Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

TECNOLOGIA

YouTube bane novo canal de Sara Winter por desrespeito às regras

Publicados

em


source
Sara Winter tem canal do YouTube excluído
Reprodução

Sara Winter tem canal do YouTube excluído

O YouTube baniu o novo canal da extremista Sara Winter , que estava de fora da plataforma desde o ano passado. Em agosto, os  perfis de diversas redes sociais de Sara foram excluídos depois dela divulgar os dados pessoais de uma criança de 10 anos que foi estuprada .

De acordo com a coluna de Guilherme Amado na Época, o novo perfil de Sara Winter no YouTube tinha uma capa com a frase “back to the game”, ou “de volta ao jogo” em tradução literal.

Agora, ao entrar no canal, o YouTube exibe uma mensagem dizendo que a conta “foi encerrada por violar as diretrizes da comunidade” da plataforma do Google .

De acordo com as próprias regras do YouTube , quando um canal é banido, seu dono não pode criar outro. “Caso seu canal tenha sido encerrado, você não poderá usar, ter ou criar nenhum outro canal ou conta do YouTube. Quando um canal é encerrado, o proprietário dele recebe um e-mail com o motivo dessa decisão”, informa a plataforma.

Leia Também:  Qual é a melhor internet do Brasil? Pesquisa compara operadoras; veja a lista

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

TECNOLOGIA

Apple barrou quase 2 milhões de aplicativos perigosos em 2020

Publicados

em


source
Apple barrou aplicativos fraudulentos
Unsplash/Mihai Moisa

Apple barrou aplicativos fraudulentos

A Apple barrou quase dois milhões de aplicativos da App Store durante o ano de 2020, de acordo com estatísticas divulgadas pela própria empresa. Além disso, cerca de US$ 1,5 bilhão em pagamentos possivelmente fraudulentos foram impedidos. Esse tipo de divulgação é inédita para a gigante de tecnologia.

O número exato de aplicativos bloqueados ao longo do ano não foi revelado, mas a Apple afirma que “quase um milhão” de novos apps e “quase um milhão” de atualizações em apps já existentes foram rejeitados. Destes, 215 mil realizavam alguma violação de privacidade , 48 mil tinham “funções ocultas”, 150 mil eram clones de outros aplicativos e 95 mil tentaram adicionar recursos maliciosos depois de ganhar a confiança dos usuários.

Esta é a primeira vez que a Apple divulga abertamente estes dados. Embora não tenha citado isso em seu relatório, é possível que a  disputa judicial com a Epic Games tenha motivado a companhia a aumentar a transparência da App Store .

Leia Também:  Instagram testa bloqueio de posts duplicados nos Stories

No processo, a Epic Games mostrou um documento que revela que a Apple soube de mais de 128 milhões de usuários que instalaram aplicativos com comportamento oculto em 2015. No documento público deste ano, a gigante de tecnologia reconheceu que é impossível detectar todos os problemas.

No relatório, a Apple ainda informou que sua loja de aplicativos impediu, em 2020, o uso de três milhões de cartões de créditos roubados, bloqueou um milhão de contas e barrou transferências “potencialmente fraudulentas” que somam US$ 1,5 bilhão.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA