Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

LANÇAMENTOS

Netflix lança indicado ao Oscar e mais 12 títulos; veja a lista da semana

Publicados

em

em indicado ao Oscar entrando esta semana no catálogo da Netflix ! ‘Amor e Monstros’, que não teve estreia nos cinemas brasileiros, concorre na categoria Efeitos Visuais, e é uma das 18 produções exclusivas da plataforma de streaming na premiação.

A semana ainda contou com o horror sul-africano ‘Labirinto do Medo’, o k-drama ‘Law School’ e a cinebiografia da duplamente vencedora do prêmio Nobel, a cientista Marie Curie , em ‘Radioactive’.

As sinopses abaixo são fornecidas pela Netflix . Confira a lista organizada por data:

13/04

  • Meu Amor: Seis Histórias de Amor Verdadeiro (Original Netflix)

Na série “Meu Amor: Seis Histórias de Amor Verdadeiro”, o diretor coreano Jin Moyoung expande o aclamado documentário “My Love, Don’t Cross That River” para o mundo. Durante um ano, cineastas de seis países diferentes acompanham casais idosos que estão juntos há muito tempo. Da costa coreana a uma favela do Rio de Janeiro, dos subúrbios de Tóquio à zona rural da Índia, da Espanha aos EUA, esses casais contam as histórias e os segredos do amor para a vida toda.

  • Mighty Express: Temporada 3 (Original Netflix)

Esses trens fortes e rápidos estão sempre prontos para salvar o dia com resgates heroicos e manobras emocionantes na Vila Férrea. Do criador e dos produtores da premiada ‘Patrulha Canina’.

14/04

  • Meu Pai e Outros Vexames (Original Netflix)

Brian Dixon (Jamie Foxx), empresário de sucesso e solteiro convicto, passa a ser pai em tempo integral da filha adolescente Sasha (Kyla-Drew). Determinado a fazer essa situação funcionar, Brian vai precisar da ajuda do pai (David Alan Grier) e da irmã (Porscha Coleman). Para Sasha, também não vai ser fácil se encaixar na nova casa. Com muito humor e emoção, “Meu Pai e Outros Vexames” foi inspirada na relação de Foxx com a filha Corinne Foxx, uma das produtoras executivas da série. A série marca o reencontro de Foxx com o showrunner Bentley Kyle Evans (‘The Jamie Foxx Show’) e a direção ficou por conta de Ken Whittingham (‘Black-ish’).

  • The Circle: EUA: Temporada 2 (Original Netflix)
Leia Também:  Deputado Rodrigo Maia diz que reforma administrativa não deve ser votada neste ano

No The Circle, você nunca sabe com quem está jogando. Os seus adversários podem criar laços, paquerar ou tramar contra você, no esforço para ganhar peso em uma plataforma única de rede social. Todos competem para ter mais influência e evitar a eliminação. Mas quem é verdadeiro e quem finge ser outra pessoa? Com 100 mil dólares em jogo, o que você faria (e quem você seria) para levar o prêmio?

  • Law School (Original Netflix)

Depois de um terrível incidente assombrar a universidade, um professor de Direito e seus alunos ambiciosos colocam a justiça à prova nesta série coreana.

Você viu?

  • Amor e Monstros (Original Netflix)

Sete anos depois de sobreviver a um verdadeiro apocalipse, o azarado Joel (Dylan O’Brien) sai do bunker subterrâneo para tentar voltar com a ex neste filme que acaba de ser indicado ao Oscar de melhores efeitos visuais.

  • Por que Você me Matou? (Original Netflix)

Depois do assassinato da filha, uma mulher usa a rede social MySpace para investigar os supostos culpados, trazendo consequências para várias famílias.

15/04

  • Tudo por Ela (Original Netflix)

Nascida e criada em uma família rica, Rei (Kiko Mizuhara) nunca passou necessidade na vida. Um dia, ela recebe uma mensagem de Nanae (Honami Sato), seu grande amor dos tempos do colégio, e as duas se reencontram pela primeira vez em dez anos. No entanto, a felicidade de Rei não dura muito, pois ela descobre que Nanae é vítima de violência doméstica, se sente encurralada pelo marido e tem medo de morrer. Rei diz que essa situação tem que acabar e Nanae pede para a amiga matar o marido. Depois desse assassinato por amor, as duas fogem juntas.

  • Radioactive (Original Netflix)

Movida por uma mente brilhante e uma grande paixão, Marie Curie (Rosamund Pike) embarca em uma jornada científica com o marido, Pierre (Sam Riley). Juntos, eles fazem descobertas que vão mudar o mundo. Um filme de Marjane Satrapi.

Leia Também:  Book Friday começa hoje e Amazon dá descontos de até 80% em livros; confira

16/04

  • Arlo, o Menino Jacaré (Original Netflix)

Ao descobrir que nasceu em Nova York, um menino ingênuo, metade humano, metade jacaré, deixa a segurança da vida no pântano para ir em busca de seu pai. A animação musical Arlo, o Menino Jacaré, conta o início da aventura de nosso herói, quando ele conhece um grupo de desajustados que rapidamente vira sua nova família. A série começa assim que o menino chega a Nova York. Ele e seu novo bando se instalam à beira mar, em um bairro abandonado, e ajudam a revitalizar a área.

  • Labirinto do Medo (Original Netflix)

Um escritor traumatizado pela morte da irmã volta à África do Sul para investigar uma série de eventos paranormais para seu novo livro.

  • Velozes & Furiosos – Espiões do Asfalto: Temporada 4: México (Original Netflix)

Nesta nova série animada, o adolescente Tony Toretto segue os passos de seu primo Dom quando ele e seus amigos são recrutados por uma agência governamental para se infiltrar em uma liga de corrida de elite, servindo de fachada para uma organização criminosa nefasta que quer dominar o mundo. Acusados de um crime que não cometeram, os Espiões do Asfalto fogem para o México para limpar seu nome e acabam descobrindo um plano diabólico.

18/04

  • Luis Miguel – A Série (Original Netflix)

A segunda temporada será contada em duas linhas do tempo e o enredo explorará as dificuldades que Luís Miguel enfrentou em conciliar a vida familiar e profissional.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

TECNOLOGIA

Diagramas vazados de novo Macbook podem comprometer Apple; entenda

Publicados

em


source
Diagramas vazados de novo Macbook devem ajudar consertos por assistências independentes
Rafael Arbulu

Diagramas vazados de novo Macbook devem ajudar consertos por assistências independentes

Um grupo hacker conhecido como “REvil” conseguiu, em abrll, roubar diagramas de um novo Macbook , o laptop vendido pela Apple, pedindo à empresa por um resgate de US$ 50 milhões (R$ 263,6 milhões na conversão direta) ou ela arriscaria ver o material vazado na internet.

A Apple não pagou e, fiel à ameaça, o grupo especializado em ataques de ransomware divulgou alguns materiais roubados. Embora a ação não traga nenhum benefício aos concorrentes da empresa de Cupertino, ele deve beneficiar outro grupo que, ocasionalmente, se vê em combates com ela: as assistências técnicas independentes. 

A premissa é a de que os diagramas (datados de março de 2021, o que confirma que eles se referem a um produto ainda não lançado), da forma como estão, não teriam nenhuma utilidade em ajudar, por exemplo, uma empresa concorrente a construir a sua “versão” de um Macbook.

Mas especialistas em reparos de computadores e dispositivos da Apple, ouvidos pela VICE americana, dizem que as informações postadas configuram, para eles, um “tesouro”: “Nosso negócio depende de coisas como esse vazamento”, disse Louis Rossmann, dono do grupo Rossmann Repair, especializado no conserto de placas mãe e outros componentes lógicos computadorizados. “Isso vai me ajudar a recuperar os dados [supostamente perdidos] de alguém. Alguém vai recuperar suas informações por causa disso”.

O que Rossmann se refere é a dificuldade de conserto de placas lógicas de computadores – especialmente, computadores da Apple. Os diagramas dos Macbooks mostram os meandros e funcionamentos das ditas placas, o que é um diferencial para reparadores independentes. Ainda que consertos comuns, como a troca de uma bateria ou da tela, sejam simples de serem conduzidos, até mesmo especialistas patrocinados pela “Maçã” têm dificuldade em trabalhar com danos mais aprofundados – isso, quando conseguem fazê-lo.

Leia Também:  Instagram Reels ganha atalho para comprar produtos dos vídeos

“Não dá para você simplesmente chegar [em uma loja] na Apple e dizer ‘Eu te dou R$ 4 bilhões para me devolver esses dados”, disse Rossmann. “Mas quando nós consertamos a placa, nós podemos preservar essas informações”.

Intel compara Core i7 com o novo M1 Apple
Componentes do Macbook, como o processador M1, não necessariamente trazem segredos comerciais, mas mesmo assim são protegidos por leis de direitos autorais. Imagem: Nanain/ Shutterstock

Da forma como são hoje, os diagramas dos Macbooks (ou de qualquer outro computador, aliás) são propriedade intelectual fechada e, consequentemente, o seu compartilhamento sem a permissão dos donos é uma atividade ilegal. Assistências técnicas independentes, por isso, fazem uso de materiais vazados ao compartilhá-los em mídias físicas, como pendrives ou CDs. Para eles, não há falha ética nisso pois tais documentos deveriam ser abertos. E eles não estão sozinhos.

Legisladores norte-americanos vêm há anos tentando reverter o secretismo que gira em torno desse tipo de propriedade, argumentando que o reparo é um direito irrestrito do consumidor e, portanto, desde smartphones até aviões, tais diagramas deveriam ser públicos. Legalmente, a Apple não tem nenhuma obrigação de compartilhar diagramas do Macbook ou de qualquer outro produto, então a empresa simplesmente “escolhe” não fazê-lo.

Contra a Apple, há ainda o fato de que, mesmo que protegidas por direitos de propriedade, os diagramas do Macbook não revelam segredos de indústria ou intenções comerciais. Logo, não podem ser explorados por suas concorrentes. Literalmente, são documentações técnicas sem nenhum tipo de referência a conteúdos protegidos.

“Eu não estou dizendo que sou a favor das pessoas hackearem computadores para obterem essa informação”, complementou Rossmann. “Mas eu preferiria ir à Apple e pagar mil dólares todo ano para obtê-la”.

Leia Também:  Mulheres barbudas e vacina para Covid estão entre os 200 novos emojis da Apple

“A ideia de que há algum trabalho criativo na forma como essas linhas são desenhadas é meio ridícula, mas essa é a regra [hoje]”, disse Gay Gordon-Byrne, diretor executivo da Associação de Assistências Técnicas. “Com diagramas em mãos, você não pode construir um smartphone ou um Macbook. Ele é, basicamente, um guia de como conectar essa parte com aquela parte. Você não sabe o que são as partes ou o que elas fazem. Você apenas percebe que elas se conectam”.

O benefício de um vazamento como esse, segundo os entrevistados, é o de que experts poderão fazer a engenharia reversa para entender como as partes de um Macbook conversam entre si. Hoje, os processos são conduzidos por tentativa e erro, um aprendizado que pode levar anos e cujos resultados são imprevisíveis.

Para simplificar: imagine um carro, com todos os seus componentes. Um motorista quer que você, especialista, explique para ele a relação entre pistões, motores, combustíveis e velas de ignição. Você poderia desmontar um carro e mostrar componente por componente – ou mostrar para ele um diagrama que estabeleça essa relação de forma didática.

No caso dos diagramas do Macbook, ainda há um outro argumento contra a Apple: a empresa praticamente não muda a tecnologia entre as gerações dos aparelhos. “A Apple age como se eles não estivessem usando os mesmos circuitos há anos”, disse Justin Ashford, youtuber dono do canal Art of Repair, um dos mais acessados por entusiastas do mercado. “Tem tanta coisa que é idêntica de, por exemplo, telefone para telefone, que elas estão trocando de lugar. Toda essa conversa sobre ‘segredos comerciais’ é um monte de m****”.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA