Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

TECNOLOGIA

Instagram muda regra para fotos de seios e comunidade plus size comemora

Publicados

em


source
instagram
Reprodução/Instagram

Nyome Nicholas – Williams foi quem iniciou a discussão que levou à mudança da política do Instagram

A partir desta quarta-feira (28), uma regra sobre  fotos de seios femininos foi alterada no  Instagram . A novidade veio depois de uma série de pedidos iniciados com a modelo britânica  Nyome Nicholas-Williams .

Depois de ter fotos excluídas, a influenciadora percebeu que isso só acontecia com mulheres gordas, e a onde de protestos contra a gordofobia na rede social começou. Hoje, foi dia de comemorar. 

“Essa é uma vitória enorme para a comunidade negra e plus size”, disse ela, em uma publicação no Instagram. “Esse é apenas o começo, ainda há muito trabalho a ser feito. Instagram e Facebook estão dando passos na direção certa para garantir que a comunidade plus size seja protegida”.

Leia Também:  Em ronda, policiais encontram armas de fogo em comunidade rural de Barão de Melgaço

De acordo com o Instagram , o algoritmo realmente errava ao analisar fotos de mulheres plus sizes. A justificativa é que havia mais pele à mostra e, por isso, os conteúdos eram considerados inapropriados por nudez – o que raramente acontecia com fotos de mulheres magras.

Depois de admitir a falha e realizar a mudança, a rede social ainda disse, porém, que erros podem continuar acontecendo mesmo com a nova medida. Diante disso, Nyome criou um formulário encorajando mulheres negras e gordas que tiverem suas fotos barradas no Instagram a entrarem em contato com ela. 

“Esses dados independentes serão coletados por nós e repassados ​​ao Instagram para ajudar a retratar como essa política está funcionando e como poderia funcionar melhor”, disse a modelo. 

A novidade foi comemorada não só por Nyome, mas por muitas outras mulheres. “Ah que bom, gente! Poxa, isso era um absurdo tão grande! Que bom que mudaram!”, disse uma usuária, em comentário a publicação da conta @gordanalei. “Até que enfim!”, comentou outra. 

Algumas internautas reclamam, porém, que a medida demorou a ser tomada. “Sério que isso acontecia? Em pleno 2020… Lamentável”, disse uma. “Eu fiz um vídeo ensinando o autoexame de mamas, estava usando calcinha grande, sutiã e por baixo usei protetor para mamilos e mesmo assim o instagram retirou meu vídeo. Informaram que meu conteúdo era sexual, fiquei muito p***. Postei de novo no fim do dia e tá lá. F*** tu querer levar informação e autocuidado e eles simplesmente barrarem. Agora mulheres magras pode, aí pode tudo”, relatou a usuária @gauchaplussize, sobre como as medidas funcionavam anteriormente.

Leia Também:  Mas já? iPhone 12 tem tinta descascada e vidro quebrado; veja as fotos

Apesar da mudança, algumas pessoas ainda reclamam do fato de os mamilos femininos ainda serem proibidos no Instagram . “Mas e os mamilos, que são uma pequena parte dos seios? Bom, estes continuam sendo um privilégio do patriarcado, infelizmente…”, reclamou a usuária @hera.ozelo.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

TECNOLOGIA

Facebook e Instagram vão remover fake news sobre vacinas da COVID-19

Publicados

em


source

Tecnoblog

undefined
Victor Hugo Silva

Facebook e Instagram vão remover fake news sobre vacinas da COVID-19

O avanço de alguns países  rumo a campanhas de vacinação contra a COVID-19 levou o Facebook a anunciar ações que serão tomadas sobre fake news relacionadas ao tema. A empresa afirmou que, nas próximas semanas, começará a remover posts com alegações falsas sobre vacinas. A medida também vale para o Instagram.

Em comunicado, o Facebook afirmou que a decisão de remover fake news sobre o novo coronavírus faz parte de sua política de impedir a desinformação que pode causar danos físicos aos usuários . Com o anúncio, a companhia promete excluir afirmações falsas sobre segurança, eficácia, componentes e efeitos colaterais das vacinas.

Isso inclui as acusações falsas de que as vacinas seriam usadas para implantar microchips na população ou de que teriam componentes que não são listados oficialmente. Os posts também serão removidos se promoverem teorias da conspiração sabidamente falsas como a de pessoas que estariam sendo usadas sem seu consentimento para testes da eficácia das vacinas.

Leia Também:  Wanessa Camargo coloca mansão à venda por R$ 5 milhões; confira fotos

O Facebook informou ainda que, mesmo depois de implementar as medidas, vai receber a orientação de autoridades de saúde pública para continuar atualizando a lista de afirmações que serão removidas à medida em que novos fatos sobre a COVID-19 forem descobertos.

Facebook combate fake news com Google e Twitter

Este não é o primeiro posicionamento do Facebook para combater as fake news sobre vacinas. Em novembro, a empresa se uniu com Google e Twitter , além de agências de checagem de fatos e órgãos governamentais, em uma iniciativa para combater a desinformação relacionada a este assunto.

Organizada pela Full Fact , entidade que atua contra informações falsas, a ação pretende se antecipar a uma onda de fake news em meio ao avanço do desenvolvimento das vacinas contra o novo coronavírus. O Facebook já proíbe anúncios com discurso anti-vacina e o YouTube exibe avisos com fatos sobre vacinas da COVID-19.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA