Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

TECNOLOGIA

Battlefield será gratuito no futuro? EA dá declaração que deixa fãs esperançosos

Publicados

em


source
Battlefield 2042
Divulgação

Battlefield 2042

Aparentemente, a EA está apostando o futuro da franquia com o lançamento de Battlefield 2042. Em uma chamada pós-lucros com investidores, cobrindo os resultados para o primeiro trimestre do FY22, a empresa falou muito sobre a expectativa de resultados do vindouro título e a série em geral, conforme ela entra em uma “nova era”, e não descartou a possibilidade de lançar um jogo mobile e free-to-play (ou seja, gratuito) no futuro.

Questionado se a desenvolvedora vai lançar um novo Battlefield a cada dois anos, o CEO Andrew Wilson afirmou que é a “orientação de praxe da empresa”, mesmo com os games da franquia normalmente não seguindo uma cadência definida – alguns são separados por dois anos, outros três. Contudo, o executivo crê que 2042 será diferente dos jogos anteriores, pois a EA o vê como um “serviço ao vivo” e investiu em maneiras de manter os jogadores engajados mesmo após a estreia.

“Acho que você deve pensar em Battlefield como um serviço – o que estamos fazendo para o lançamento deste jogo é realmente revolucionar e reinventar o que é toda a nossa guerra em escala épica no contexto da jogabilidade. Além disso, você nos ouviu anunciar o (modo) Portal, que realmente começa a se inclinar para o conteúdo gerado pelo usuário e gerará um envolvimento profundo de longo prazo no jogo”, explicou ele.

Leia Também:  Demitido por um robô: Amazon deixa algoritmos decidirem destino dos funcionários

Wilson acrescentou que com os novos modos – All-Out Warfare, Portal e Hazard Zone (que ainda não teve detalhes revelados), a EA espera que os jogadores continuem aproveitando o título ao longo de vários anos. Essa visão de vida útil prolongada se estende a outras áreas que o Battlefield evita e nunca explorou, como o meio mobile e o free-to-play.

Você viu?

“Você precisa entender que isso realmente forma a base para o que acreditamos ser o futuro de um serviço ao vivo em Battlefield, que ao longo do tempo incluirá um lançamento para dispositivos móvel, alguns componentes de entrada gratuita e realmente mudará a natureza do que acontece a partir do lançamento”, declarou o CEO.

Essa não é a primeira vez que a EA sugere que o próximo jogo da franquia de guerra talvez ofereça algum tipo de modo gratuito. Antes da revelação de 2042, por exemplo, a desenvolvedora chegou a realizar pesquisas com os fãs avaliando um possível interesse em jogos free-to-play , aderindo a passes de batalha e outros elementos.

Leia Também:  Facebook se antecipa à Apple e pede para rastrear usuários no iPhone

“Embora um lançamento a cada dois anos provavelmente faça sentido quando pensamos sobre isso hoje, estamos realmente focados no envolvimento de 365 dias na franquia em um nível de plataforma em qualquer dispositivo em que os consumidores possam querer jogar”, concluiu Wilson.

A EA também afirmou que quer aplicar a mesma visão nos títulos da série Star Wars: Battlefront. Battlefield 2042 será lançado para Xbox One, Xbox Series X/S, PlayStation 4 (PS4), PlayStation 5 (PS5) e PC em 22 de outubro de 2021.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

TECNOLOGIA

Google será multado na Rússia em até R$ 1,3 bilhão por não remover conteúdo

Publicados

em


source
Google será multado
Unsplash/Kai Wenzel

Google será multado

A Rússia afirmou nesta terça-feira (19) que vai multar o Google em até 20% do faturamento local da empresa por não ter excluído conteúdo considerado ilegal pelo governo. As informações são da Reuters.

A agência reguladora da Rússia disse que o Google não pagou multas cobradas neste ano e que, agora, o valor buscado é entre 5% e 20% do faturamento do Google no país. Isso significa que a punição pode chegar a aproximadamente R$ 1,3 bilhão.

Recentemente, o governo russo tem aumentado a pressão sobre gigantes de tecnologia, buscando maior controle sobre a internet no país.  A velocidade de transmissão de dados do Twitter está reduzida desde março, e multas a big techs são frequentes.

Frequentemente, a Rússia solicita a remoção de conteúdos que considera proibidos para as redes sociais. Enqaunto o governo multa as empresas por não obedecerem, em alguns casos Apple e Google chegaram a ser criticados pela oposição por ceder ao governo local.

Leia Também:  Facebook se antecipa à Apple e pede para rastrear usuários no iPhone

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA