Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

SAÚDE PÚBLICA

UTI Aérea de Mato Grosso completa 100 horas de voo e governo comemora

Publicados

em

Com mais de 36 mil quilômetros percorridos por 15 municípios de Mato Grosso, o transporte aeromédico do Governo do Estado atingiu a marca de 100 horas de voo, neste mês de novembro de 2020. A UTI Aérea também transportou pacientes aos estados do Rio de Janeiro e São Paulo. No total, até o momento, 27 pacientes foram atendidos.

O resultado foi alcançado após sete meses de implantação do serviço aeromédico próprio em Mato Grosso, fruto de um termo de cooperação técnica entre a Secretaria de Estado de Segurança (Sesp-MT), por meio do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), e a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT).

Segundo o secretário adjunto de Integração Operacional, coronel PM Victor Fortes, o serviço tem contribuído com o atendimento de saúde à população e com a economicidade.

“Tivemos importantes apoios prestados a quem precisa da UTI Aérea, e nossa intenção é ampliar esta capacidade. Estamos na iminência de receber mais duas aeronaves no mesmo porte até o final do ano e, com isso, poderemos superar esta marca”.

Entre as ações que marcaram o serviço, está o transporte de uma pessoa adulta em que houve a necessidade de reanimação cardiorrespiratória pulmonar, cujo voo garantiu a vida do paciente. Outro caso destacado é de um bebê indígena de quatro meses que, após tratamento cardiológico em Cuiabá, pôde retornar para a localidade de seus familiares. Dois integrantes da Força Nacional que se acidentaram durante operação de combate a incêndios no Pantanal também retornaram com a UTI Aérea às suas casas, no Rio de Janeiro.

Leia Também:  Governo honra compromissos e repassa mais de R$ 204 milhões aos Fundos Municipais de Saúde

“A UTI Aérea é um importante equipamento, que conta com empenho tanto da Segurança quanto da Saúde. Para nós a vida não tem preço, por isso somamos esforços para atender a sociedade cada vez melhor”, reforça o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante.

Para o responsável pela implantação do serviço, tenente-coronel BM Flávio Gledson Vieira Bezerra, o serviço de transporte aeromédico “Voo Pela Vida” é uma política pública do Governo do Estado que garante assistência especializado ao cidadão mato-grossense residente nos locais mais longínquos do Estado.

O coordenador do Ciopaer, coronel PM Juliano Chiroli, destaca a importância da atividade para a sociedade. “Graças a esta parceria com a SES-MT, a população de Mato Grosso passou a contar com um serviço de qualidade a um custo menor, já que se trata de uma aeronave própria equipada”.

“É muito positivo que o Estado consiga oferecer, de forma independente, o transporte de UTI aérea para a população mato-grossense. São 100 horas de voo que beneficiam os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) em Mato Grosso. Por meio deste importante serviço, a gestão estadual amplia a capacidade de atendimento e possibilita uma maior resolutividade e melhor assistência em saúde pública”, avaliou o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo.

Leia Também:  Cridac faz mutirão para atender pacientes que necessitam de próteses ortopédicas

Procedimentos adotados

Para a implantação do serviço, foram percorridas as fases de estudos e elaboração de projeto, aprovação, liberação de recursos por meio de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) apoiado pelo Ministério Público Estadual (MPE-MT), aquisição, importação e nacionalização da aeronave.

Na sequência, foi finalizado o processo de transferência, contratação de seguro e manutenção/revisão da aeronave recém-adquirida. Foram realizados ainda dois cursos ao longo deste ano para a capacitação da tripulação em transporte aeromédico com profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), do Ciopaer e do Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT). As capacitações contaram ainda com auxílio de instrutores do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, que já têm expertise nesse serviço.

O Termo de Cooperação Técnica foi firmado em 2019 e renovado para 2020 e 2021.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

Número de infectados pela covid-19 no Brasil chega a 8,32 milhões

Publicados

em

O número de pessoas infectadas com o novo coronavírus desde o início da pandemia chegou a 8.324.294 no Brasil. Nas últimas 24 horas, as autoridades de saúde registraram 67.758 novos diagnósticos positivos de covid-19. Foi a segunda maior marca do ano, atrás apenas do recorde batido no dia 7 de janeiro, quando foram acrescidas às estatísticas 87.843 confirmações de pessoas infectadas.

O total de vidas perdidas para a pandemia subiu para 207.095. Entre ontem e hoje, foram registradas 1.131 mortes causadas pela covid-19. Foi o terceiro dia seguido com novos óbitos acima da casa dos 1.100. Ontem (13) o painel do Ministério da Saúde trazia 205.964 óbitos. Ainda há 2.694 falecimentos sendo investigados para averiguar se trata-se de covid-19.

Os dados foram divulgados na atualização diária do Ministério da Saúde, no início da noite desta quinta-feira (14). O balanço é feito a partir de informações sobre casos e mortes coletadas e enviadas pelas secretarias estaduais de Saúde.

Ainda há 777.496 pessoas com casos ativos em acompanhamento por profissionais de saúde, e 7.339.703 pacientes recuperaram-se da doença.

Leia Também:  Inscrições para contratação temporária de professores, técnicos administrativos e apoio começam nesta quinta-feira (03)

Normalmente os registros de casos e de mortes são mais baixos nos domingos e nas segundas-feiras. O motivo é a dificuldade de alimentação dos dados pelas secretarias de Saúde nos fins de semana. Às terças-feiras, os totais tendem a ser mais altos pelo acúmulo das informações de fim de semana que são enviadas ao Ministério da Saúde.

Estados

Na lista de estados com mais mortes, o topo é ocupado por São Paulo (49.289), seguido por Rio de Janeiro (27.441), Minas Gerais (13.028), Ceará (10.209) e Pernambuco (9.946).

As unidades da Federação com menos óbitos são Roraima (800), Acre (832), Amapá (991), Tocantins (1.294) e Rondônia (1.976).

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA