Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

PANDEMIA

Senador Nelsinho Trad pede prioridade na vacinação de jornalistas

Publicados

em

O senador Nelsinho Trad (PSD-MS) pediu ao Ministério da Saúde a inclusão dos jornalistas no Plano Nacional de Vacinação para serem imunizados contra a covid-19. Segundo a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), desde abril de 2020 já morreram pela doença 169 profissionais da categoria. Os números constam do dossiê “Jornalistas vitimados por covid-19”, divulgado nessa terça-feira (6), véspera do Dia do Jornalista.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Brasil tem 9,8 milhões de casos acumulados de covid e 239,7 mil mortes
Propaganda

Saúde

Bolsonaro diz que Fiocruz entrega 18 milhões de vacinas em abril

Publicados

em

O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse por meio de uma rede social, que a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) vai entregar 18 milhões de vacinas contra a covid-19 até o final de abril. Desse total, segundo o presidente, serão entregues 4,6 milhões de doses ainda nesta semana e mais 6,7 milhões na outra semana.

Na sexta-feira (16) a Fiocruz já havia entregue mais 2,8 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). Além das 2,8 milhões liberadas na sexta-feira, 2,2 milhões já haviam sido entregues na última quarta-feira (14).

O presidente disse ainda que a previsão é que o volume de entrega de imunizantes cresça nos próximos meses e que no segundo semestre de 2021, a Fiocruz deve entregar 110 milhões de doses da vacina.

Educação

O presidente também usou a rede social para divulgar um aplicativo do Ministério da Educação voltado para a alfabetização de crianças.

Segundo Bolsonaro, o Brasil tem a maior parte de suas escolas fechadas por determinação de “governadores e prefeitos” e o país é “um dos com o maior tempo” de fechamento de instituições de ensino do mundo.

Leia Também:  Mato Grosso tem 9 mil recuperados da Covid-19 em sete dias; total já passa de 50 mil

Medidas para evitar maior circulação de pessoas, como o fechamento de escolas e outras atividades não essenciais tem sido adotadas durante a pandemia por governadores e prefeitos, como medida para evitar aumento no número de infectados pelo vírus que já chega a quase 14 milhões, com mais de 370 mil mortos, desde o início da pandemia, no início do ano passado.

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA