Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

COVID-19

Mato Grosso receberá 7.020 doses da vacina Pfizer

Publicados

em

O Estado de Mato Grosso receberá 7.020 doses da vacina Pfizer. A distribuição nacional é feita pelo Ministério da Saúde e tem o objetivo de intensificar a Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19.

O imunizante fabricado pelo laboratório Pfizer apresenta uma série de especificidades. As doses chegaram ao país em câmaras que mantiveram a temperatura em -70ºC.

Para o armazenamento descentralizado do imunobiológico, é necessário um freezer que mantenha a temperatura entre -25ºC e -15ºC. Nesta média, as ampolas podem ser armazenadas por até 14 dias.

Contudo, o secretário adjunto de Vigilância e Atenção à Saúde do Estado, Juliano Melo, esclarece que as doses têm resistência de cinco dias se preservadas entre 2ºC e 8ºC.

“O Estado conta com o equipamento para armazenar as unidades desta primeira remessa da Pfizer. Ainda assim, o imunizante pode ficar até cinco dias fora da temperatura ideal, mas é necessária uma dinâmica específica e muita atenção por parte das áreas técnicas. O próprio Ministério da Saúde orientou que as doses dessa primeira remessa fiquem restritas às capitais, justamente pela questão logística, pois este imunibiológico precisa ser aplicado em poucos dias”, pontua o gestor.

Leia Também:  Mato Grosso registra 98.709 casos e 2.978 óbitos por Covid-19

A eficácia da vacina Pfizer está estimada em 95% e o período para a aplicação da segunda dose é de até 21 dias. Nesta primeira remessa, os estados receberão apenas o quantitativo das primeiras doses, para uso imediato. Até o momento, não há data oficial para o envio deste primeiro lote de vacina.

O Ministério da Saúde reteve as unidades destinadas à segunda dose e encaminhará futuramente aos estados.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

Prefeitura detecta que 2.524 pessoas de outras cidades tomaram 2ª dose da Coronavac

Publicados

em

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) detectou que 2.524 pessoas que tomaram a primeira dose da vacina Coronavac em outros municípios tiveram a segunda dose do imunizante aplicada em Cuiabá. Os dados foram levantados pela coordenação da campanha “Vacina Cuiabá – sua vida em primeiro lugar”, de vacinação contra a covid-19 cruzando os dados do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI) com os cadastros feitos no site da campanha Vacina Cuiabá.

Na terça-feira (11), a SMS já havia divulgado que iria fazer o reagendamento das pessoas que iriam tomar a segunda dose da Coronavac, exigindo a apresentação do agendamento com o QR code no momento da vacinação, devido à grande procura em Cuiabá, uma vez que o imunizante esta em falta em diversas partes do país. As equipes da campanha de vacinação estão solicitando comprovante de residência para evitar que faltem vacinas para os residentes em Cuiabá, o que não foi suficiente para impedir que pessoas de fora conseguissem ser imunizadas na Capital mato-grossense.

Leia Também:  Tarcísio Meira e Glória Menezes tomam a vacina contra a Covid-19

Por conta disso, a coordenação da campanha de vacinação está fazendo a revisão dos cadastros salvos no site vacina.cuiaba.mt.gov.br e reagendando a segunda dose dos usuários. A Secretaria de Saúde reforça a obrigatoriedade da apresentação do QR Code do agendamento no momento da vacinação, juntamente com documento com foto, comprovante de residência, número do cartão SUS e laudo médico, no caso de quem pertence ao grupo de pessoas com comorbidades.

Após a revisão da plataforma de dados salvos pelas pessoas que buscam a vacina contra a covid-19, todo o levantamento será encaminhado para os órgãos de controle – Ministério Público Estadual, Tribunal de Contas do Estado, Câmara Municipal e Polícia Civil, que já possuem acesso ao sistema, fornecido pela Secretaria Municipal de Saúde, inclusive com o treinamento dos servidores que possuem o login e senha de acesso.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA