Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

Saúde

Esportes de raquete são os mais recomendados para a saúde cardiovascular, aponta estudo

Publicados

em

Dizer que praticar atividades físicas faz bem ao coração não é novidade. Também não é segredo que exercícios físicos apresentam ações protetoras contra as doenças cardiovasculares: infartos, doença aórtica, hipertensão, vascular periférica e vascular cerebral. No entanto, ainda era um mistério o esporte mais recomendado para a perenidade da saúde desse músculo vital. Algo que, agora, já temos a resposta.

Ao avaliarem mais de 80 mil pessoas, pesquisadores do Reino Unido, Finlândia, Áustria e Austrália trabalharam em conjunto para determinar e os resultados desse estudo foram publicados no British Journal of Sports Medicine. Segundo o estudo, os esportes que mais reduzem o risco de morte por culpa de uma doença cardiovascular são, por ordem, os esportes de raquete (como o tênis), a natação e o aeróbico intervalado – o que inclui a dança, entre outras atividades físicas.

Dado reiterado pela Escola de Medicina de Harvard ao destacar que, “além de oferecer um bom treino cardiovascular, os esportes de raquete ajudam a fortalecer os membros superiores e inferiores do corpo, devido à diversidade de movimentos executados durante a prática, que variam de componentes intervalados de alta intensidade com descansos entre os pontos de jogo”.

Para o presidente da Federação Mato-grossense de Tênis (FMT), Rivaldo Barbosa, 49, o resultado das pesquisas também pode ser explicado por conta de o tênis ser um esporte para todos, bem como por ser uma modalidade individual que incentiva o participante a disputar consigo mesmo para querer melhorar a saúde e superar o desempenho em quadra.

Leia Também:  Amazonas recebeu três linhagens do coronavírus, diz Fundação Fiocruz

“O tênis é um esporte bastante atrativo e em que você pode ingressar em qualquer idade. A recomendação é de que, como é uma modalidade que exige algumas corridas, mesmo que em curta distância, a pessoa tenha seu check-up em dia e nenhuma restrição médica. Sem contar que o tênis é uma via de mão dupla. Para que a pessoa renda mais em quadra, ela acaba optando por um estilo de vida mais saudável com uma boa alimentação e um melhor condicionamento físico”, explica.

EXPANSÃO EM MATO GROSSO – Ao reconhecer que a prática do tênis está em evolução em Mato Grosso, Rivaldo destaca que os espaços para esta atividade esportiva estão em expansão, graças a grandes empreendimentos. Conforme destaca o presidente da FMT, antes os praticantes do esporte de raquete contavam apenas com clubes e academias. Agora, os grandes condomínios já se atentaram para os benefícios do tênis e oferecem a possibilidade da prática dentro “de casa”.

Em Cuiabá, por exemplo, condomínios como o Brasil Beach Home Resort contribuem para o fortalecimento da modalidade no Estado. Além de prezar por diferenciais como uma praia artificial particular com 32 mil metros quadrados, o empreendimento aposta no esporte e conta com quatro quadras de tênis de saibro. “Nesses locais, você cria um nicho que vai olhar para o esporte diariamente e se lembrar dele, o que resulta em novos adeptos ou admiradores da modalidade”, pondera.

Leia Também:  Empresa Cuiabana reduz custos do São Benedito em mais de R$ 3 milhões/ano

O presidente da FMT conta ainda que, hoje, o tênis está organizado no viés profissional, com diversas competições e acesso mais fácil em Mato Grosso. “O esporte tem evoluído no Estado e, consequentemente, ganha novos adeptos. Atualmente, há cerca de oito competições oficiais em Cuiabá, além de torneios em Primavera do Leste, Sinop, Sorriso e Rondonópolis”, ressalta.

Rivaldo complementa que esse movimento tem como grande aliado a expansão da prática esportiva com a inserção de quadras de tênis em condomínios. O presidente da FMT enfatiza que, desta forma, “o novo entusiasta acaba por convidar um amigo para iniciar no esporte, que é bastante sociável. Assim como, uma mãe, que antes teria que se deslocar até um clube ou academia, passa a contar com a comodidade de ter seu filho tendo aulas dentro do local em que moram. Existe espaço para todos: há o tênis kids, o infanto-juvenil, a fase de transição, o tênis profissional e o amador”.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

Mato Grosso registra 58.475 casos e 2.013 óbitos por Covid-19

Publicados

em

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quarta-feira (05.08), 58.475 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 2.013 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado e 16 mortes nas últimas 24 horas.

Foram registradas 1.360 novas confirmações de coronavírus no Estado. Dos 58.475 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 19.424 estão em monitoramento e 37.038 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 311 internações em UTIs públicas e 296 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 82,26% para UTIs adulto e em 33,48% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (12.796), Várzea Grande (4.670), Rondonópolis (3.533), Lucas do Rio Verde (3.020), Sorriso (2.518), Tangará da Serra (2.435), Sinop (2.171), Primavera do Leste (1.950), Nova Mutum (1.552) e Barra do Garças (1.004).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado ao final desta matéria.

Leia Também:  Andamento das obras do novo Pronto Socorro entusiasma ministro Carlos Marun, que reafirma compromisso dos R$ 100 milhões

O documento ainda aponta que um total de 55.472 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 4.376 amostras em análise laboratorial.

Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h.

Cenário nacional

Na última terça-feira (04), o Governo Federal confirmou 2.801.921 casos da Covid-19 no Brasil e 95.819 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 94.665 óbitos e 2.750.318 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou a atualização desta quarta-feira (05).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

Leia Também:  Saúde faz alerta para os cuidados com animais peçonhentos durante período chuvoso

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA