Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

CRESCIMENTO

Em 24h, Mato Grosso registra 2.072 casos e 23 óbitos por Covid

Publicados

em

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quarta-feira (6), 185.745 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, com 4.619 óbitos.

Nas últimas 24 horas foram notificadas 2.072 novas confirmações de casos e 23 mortes no Estado. Dos 185.218 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 5.401 estão em isolamento domiciliar e 174.398 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 226 internações em UTIs públicas e 244 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 56,08% para UTIs adulto e em 28% para enfermarias adulto.

Os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 são Cuiabá (41.892), Rondonópolis (12.971), Várzea Grande (12.854), Sinop (9.886), Sorriso (8.262), Tangará da Serra (8.006), Lucas do Rio Verde (7.693), Primavera do Leste (5.858), Cáceres (4.267) e Nova Mutum (3.869).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

Leia Também:  Conselho de Ética e Decoro Parlamentar poderão funcionar durante calamidade da Covid-19

O documento ainda aponta que um total de 152.828 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 523 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na última terça-feira (5), o Governo Federal confirmou o total de 7.810.400 casos da Covid-19 no Brasil e 197.732 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 7.753.752 casos da Covid-19 no Brasil e 196.561 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de quarta-feira (6).

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

Governo solicita 6 milhões de doses de Coronavac ao Butantan

Publicados

em

O Ministério da Saúde solicitou seis milhões de doses da Coronavac ao Instituto Butantan. A vacina está sendo desenvolvida pela instituição em parceria com o laboratório chinês Sinovac e foi solicitada por meio de ofício.

O ministério informou, no documento, que aguarda a liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para iniciar a distribuição para todos os estados ao mesmo tempo.

“Ressaltamos a urgência na imediata entrega do quantitativo contratado e acima mencionado, tendo em vista que este ministério precisa fazer o loteamento para iniciar a logística de distribuição para todos os estados da federação de maneira simultânea e equitativa, conforme cronograma previsto no Plano Nacional de Operacionalização da vacinação contra a covid-19, tão logo seja concedido autorização pela agência reguladora, cuja decisão está prevista para domingo, dia 17 de janeiro de 2021”, diz o ofício.

O Instituto Butantan informou que enviou resposta ao ministério informando que entregará a totalidade das doses requeridas e solicita informações sobre o quantitativo que será destinado a São Paulo.

Segundo o instituto, é comum que para todas as vacinas destinadas pelo instituto ao Programa Nacional de Imunizações (PNI), parte das doses permaneça em São Paulo. Isso ocorre, por exemplo, com a vacina contra o vírus influenza, causador da gripe. O instituto informou ainda que aguarda confirmação de data e horário sobre o início da campanha de vacinação que ocorrerá simultaneamente em todo o país.

Leia Também:  Definida Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA