Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

HOMENAGEM

Banda do Exército faz apresentação em frente ao Hospital São Benedito

Publicados

em

A banda da 13ª Brigada de Infantaria Motorizada adida ao Quadragésimo Quarto Batalhão de Infantaria Motorizada, se apresentou na manhã de terça-feira (6), no estacionamento do Hospital Municipal São Benedito, em Cuiabá, e emocionou pacientes que estão internados na unidade com a Covid-19 e os profissionais que atuam na linha de frente no combate contra o vírus.

O 1º tenente Mirando Pereira Costa, que é regente da banda, é o regente da banda e conta que tomou a iniciativa de realizar o evento é chamado de “Musicoterapia”, ainda ano passado, quando declarada a pandemia pelo coronavírus. Segundo ele, o objetivo é trazer mais confiança, esperança e alegria para os que trabalham e aos pacientes.

“A ideia é trazer nessas músicas gospel que executamos, é que aqueles que estão doentes e enfermos, assim como os profissionais da área da saúde e aquelas pessoas que passam pelo hospital, possam ouvir essas músicas, e com isso possam ter mais confiança e esperança, de que com certeza vão sair dessa situação crítica”, revela.

Leia Também:  Comper sorteará 12 veículos HB20 para clientes na promoção ‘Natal dos Sonhos’

Somente no ano passado, a banda da 13ª Brigada tocou na frente de 12 unidades hospitalares. Este ano, o tenente conta que sete já permitiram que toquem. Apesar da quantidade de musicistas, o evento tem a duração de 30 minutos e conta com o distanciamento social.

“A gente vai sempre com todo cuidado possível, tocamos no estacionamento, ficamos distante das pessoas enfermas, além disso, sempre usando máscaras, utilizando álcool em gel, medimos a temperaturas sempre antes de sair do quartel, para sair com segurança e realizar o trabalho em prol dessas pessoas”, conta.

Além dos que estavam presente no Hospital São Benedito, as canções chamaram a atenção de moradores da região e pessoas que passavam pelo local, que aproveitaram o momento para assistir e filmar a apresentação.

Foi muito boa a experiência, eu pude observar por parte de várias pessoas que atuavam na área de saúde, as que passavam pela rua, pararam e ficaram filmando, assim como nas sacadas dos prédios as pessoas pararam para ouvir a banda. E eu percebo com isso, que a música tem poder de convencer, alegrar os corações e as almas das pessoas. Nós que trabalhamos nessa área musical, nos sentimos muito prazerosos em poder ter essa oportunidade de estar levando com nosso trabalho a boa música para as pessoas que estão também, não só em hospitais, mas em prontos-socorros, policlínicas. Foi excelente”, ressaltou o militar.

Leia Também:  Centro de Triagem agora terá senhas digitais e presenciais

Como anunciado pelo prefeito Emanuel Pinheiro, o Hospital São Benedito tornou-se no mês passado, a segunda unidade de saúde referência no atendimento para pacientes com a covid na Capital. A unidade dispõe de 60 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 40 de Enfermaria. Desde a última quinta-feira (1º) até esta segunda (5), 16 pessoas que estavam em tratamento no local tiveram alta.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

Bolsonaro diz que Fiocruz entrega 18 milhões de vacinas em abril

Publicados

em

O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse por meio de uma rede social, que a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) vai entregar 18 milhões de vacinas contra a covid-19 até o final de abril. Desse total, segundo o presidente, serão entregues 4,6 milhões de doses ainda nesta semana e mais 6,7 milhões na outra semana.

Na sexta-feira (16) a Fiocruz já havia entregue mais 2,8 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). Além das 2,8 milhões liberadas na sexta-feira, 2,2 milhões já haviam sido entregues na última quarta-feira (14).

O presidente disse ainda que a previsão é que o volume de entrega de imunizantes cresça nos próximos meses e que no segundo semestre de 2021, a Fiocruz deve entregar 110 milhões de doses da vacina.

Educação

O presidente também usou a rede social para divulgar um aplicativo do Ministério da Educação voltado para a alfabetização de crianças.

Segundo Bolsonaro, o Brasil tem a maior parte de suas escolas fechadas por determinação de “governadores e prefeitos” e o país é “um dos com o maior tempo” de fechamento de instituições de ensino do mundo.

Leia Também:  MPMT requer na Justiça aplicação imediata de Decreto Estadual 874/2021

Medidas para evitar maior circulação de pessoas, como o fechamento de escolas e outras atividades não essenciais tem sido adotadas durante a pandemia por governadores e prefeitos, como medida para evitar aumento no número de infectados pelo vírus que já chega a quase 14 milhões, com mais de 370 mil mortos, desde o início da pandemia, no início do ano passado.

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA