Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

CUIDADOS

Amparo faz lockdown aos finais de semana para conter covid-19

Publicados

em

Com o aumento dos casos e internações por covid-19, algumas cidades do interior paulista iniciaram medidas ainda mais restritivas para enfrentar a pandemia.

Em todo o estado de São Paulo vigora o Plano São Paulo que, atualmente, está em fase de transição, mas permite a abertura de comércio e de serviços com limite de 40% de capacidade e toque de recolher das 21h às 5h. Mas com o crescimento da pandemia em algumas regiões do estado, prefeituras paulistas decidiram ser ainda mais rigorosas, decretando lockdown – que é o fechamento quase total das atividades e restrição de circulação de pessoas nas ruas.

A cidade de Amparo, por exemplo, iniciou nessa sexta-feira (4) um lockdown que vai funcionar por dois finais de semana. A cidade, que já tinha adotado a volta à fase emergencial do Plano São Paulo no dia 1o de junho, decidiu limitar ainda mais o funcionamento dos serviços considerados essenciais e vai fechar mercados e até postos de gasolina durante os finais de semana.

Com isso, de sexta (4) até domingo (6), os mercados só poderão funcionar por meio de delivery. As farmácias, serviços funerários e hospitalares e de pronto atendimento médico vão continuar em funcionamento. As pessoas que estiverem na rua e não estiverem cadastradas como trabalhadores de setores essenciais estarão sujeitas a multa no valor de R$ 500.

Nesses dias de lockdown, o transporte coletivo não vai funcionar na cidade. As indústrias consideradas essenciais só vão poder funcionar com 50% da força de trabalho, desde que os trabalhadores estejam testados e negativados para covid-19. No sábado e domingo, postos de combustível também estão impedidos de funcionar. Barreiras sanitárias serão montadas na cidade para fiscalizar o cumprimento das medidas.

Leia Também:  Brasil perdeu mais de 40 mil leitos do SUS nos últimos dez anos

Já entre segunda-feira (7) e quinta-feira (10), a cidade volta para a fase emergencial, onde somente serviços considerados essenciais podem funcionar. E, de sexta-feira (11) a domingo (13), a cidade volta ao lockdown, no mesmo modelo que está funcionando neste final de semana.

A medida foi tomada após a cidade registrar falta de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) e de enfermaria no último dia 30 de maio. Segundo a prefeitura da cidade, só no mês de maio, 46 pessoas morreram em Amparo por covid-19 – o maior índice desde o início da pandemia.

Tuiuti

Outra cidade paulista a adotar o lockdown foi Tuiuti. O lockdown teve início na quinta-feira (3) e segue até domingo (6) e, depois, volta a acontecer também no próximo final de semana, entre os dias 11 e 13 de junho.

Segundo a prefeitura, a medida foi necessária porque a cidade enfrenta atualmente o seu pior momento na pandemia do novo coronavírus.

Durante o lockdown, todos os estabelecimentos serão fechados, com exceção apenas das farmácias, serviços funerários, ambulância e postos de saúde ou hospitalares. Já os postos de gasolina vão funcionar excepcionalmente nos dias 4 e 11 de junho.

Leia Também:  Retrospectiva 2020 - Relembre os fatos que marcaram fevereiro

Assim como em Amparo, a cidade de Tuiuti vai voltar à fase emergencial entre os dias 7 e 10 de junho, onde somente serviços considerados essenciais vão poder funcionar, entre eles, mercados.

Monte Azul Paulista

Outra cidade que entrou em lockdown essa semana foi Monte Azul Paulista. Por lá, o lockdown entrou em funcionamento ontem (3) e vale até o início da manhã de segunda-feira (7).

Com o decreto, a pessoa que estiver na rua vai precisar apresentar documento pessoal, comprovante de residência e também um comprovante de que saiu de casa para comprar medicamentos, para procurar atendimento em uma unidade de saúde ou para trabalhar em atividade essencial. O transporte coletivo será suspenso nesse período. Supermercados também estarão fechados.

Também esta semana, por causa do feriado de Corpus Christi, diversas outras cidades do estado decretaram lockdown. Algumas delas, de forma conjunta, após reunião entre os prefeitos. Entre elas estão Arco-Íris, Bastos, Herculândia, Iacri, Queiroz, Parapuã, Rinópolis e Tupã. Nessas cidades, o lockdown começou na quinta-feira (3) e vale até domingo (6). Somente farmácias, postos de combustível (somente para abastecimento) e serviços de saúde poderão funcionar. Restaurantes e supermercados somente por delivery.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

Mato Grosso registra 436.453 casos e 11.584 óbitos por Covid-19

Publicados

em

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quinta-feira (17.06), 436.453 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 11.584 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 2.437 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 436.453 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 13.292 estão em isolamento domiciliar e 409.853 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 478 internações em UTIs públicas e 353 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 85,82% para UTIs adulto e em 39% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (90.721), Rondonópolis (31.652), Várzea Grande (29.540), Sinop (21.200), Sorriso (15.151), Tangará da Serra (14.968), Lucas do Rio Verde (13.375), Primavera do Leste (11.119), Cáceres (9.458) e Alta Floresta (8.324).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

Leia Também:  Brasil perdeu mais de 40 mil leitos do SUS nos últimos dez anos

O documento ainda aponta que um total de 350.769 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 682 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na quarta-feira (16.06), o Governo Federal confirmou o total de 17.628.588  casos da Covid-19 no Brasil e 493.693 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 17.533.221 casos da Covid-19 no Brasil e  490.696 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta quinta-feira (17.06).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

Leia Também:  Dnit acata recomendação do MPF quanto ao traçado da BR-242 em terra indígena

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA