Quatro escolas são campeãs na Copa da Juventude de Futsal

0
81
Copa da Juventude de Futsal - Foto Junior Martins (5)

Nassarden e Cin foram campeãs em quatro das seis categorias; Nassarden venceu nas duas femininas e Cin em duas masculinas

A Escola Estadual Professor Mário Abrão Nassarden (Nobres), o Colégio Isaac Newton – Cin (Cuiabá), o Colégio Coração de Jesus – CCJ (Cuiabá) e o Colégio Notre Dame de Lourdes – CNDL (Cuiabá) conquistaram seis títulos de campeões na Copa da Juventude de Futsal 2018, em seis categorias, quatro masculinas e duas femininas, nesse último fim de semana, no Ginásio Verdinho, em Cuiabá.

Na categoria “B” feminino, a E.E. Prof. Mário Abrão Nassarden foi campeã invicta após vencer o Colégio Coração de Jesus por placar de 04 a 03 na final. Também superou a E.E. Rita Caldas por 04 a zero nas semifinais, ganhou da Emeb Madre Marta Cerutti por 05 a 02 nas quartas de finais e de outras duas escolas na fase classificatória, o Colégio Ibero Americano e a Maria Dimpina Lobo Duarte.

Na categoria “A” feminino, a E.E. Prof. Mário Abrão Nassarden foi campeã sobre a E.E. Fernando Leite de Campos por 10 a zero na final. Antes disso, ganhou da E.E. Jaime Veríssimo de Campos Junior Jaiminho por 09 a 01 nas semifinais, do Colégio Ibero Americano por 08 a zero nas quartas de finais e de outras três na fase classificatória, Leônidas de Matos, Fernando Leite e Victorino Monteiro.

“A Escola Mário Nassarden entrou com quatro equipes na Copa da Juventude e alcançou duas finais e foi campeã nas duas. Somos bicampeões na categoria A feminino e campeões na B feminino. Foi a recompensa de um grande trabalho de quase quatro anos com as crianças e os pais. E as meninas jogaram duro, mas sempre de forma respeitosa”, disse o técnico, Carlos Ribeiro, de 45 anos.

Na categoria “C” masculino, o Colégio Isaac Newton foi campeão ao ganhar do Colégio Notre Dame de Lourdes por 02 a 01 na final. Anteriormente, venceu a Escola Nova Pedagogia por 08 a 03 nas semifinais, ganhou por 09 a 00 da E.E. Vasti Pereira da Conceição nas quartas de finais e superou outras duas na fase classificatória, a Emeb Maria Dimpina e o Colégio Fato.

Na categoria “A” masculino, o Colégio Isaac Newton consagrou-se campeão ao ganhar da Escola Presbiteriana de Cuiabá por 04 a 03 na final. Dantes, venceu a Fernando Leite de Campos por 02 a 01 nas semifinais, a Irmãos do Caminho por 07 a 02 nas quartas, a Emeb Ranulpho Pães de Barros por 05 a 04 nas oitavas e venceu Nassarden e empatou com Arnaldo Estevão na classificação.

Na categoria “B” masculino, o Colégio Coração de Jesus obteve vitória sobre o Colégio Fato de 03 a zero na final. Antes disso, superou o Colégio Isaac Newton por seis a quatro nas semifinais, ganhou do Colégio ICE por sete a um nas quartas de finais e de outros dois colégios na fase classificatória, a Emeb Madre Marta Cerutti e a E.E. Professor Mário Abrão Nassarden.

Na categoria “D” masculino, o Colégio Notre Dame de Lourdes conquistou o título de campeão ao sobrepujar o Colégio Isaac Newton por 08 a 07 na final. Antes, disso havia ganhado do Colégio Coração de Jesus por 07 a 05 nas semifinais e ainda teve duas vitórias e uma derrota na fase de classificação, ganhou da Cema e do Colégio Fato e perdeu para o Colégio ICE.

“O Colégio Notre Dame participou com dois times, um no masculino C e outro no masculino D, e jogou duas finais e foi campeão em uma. A Copa da Juventude é o mais importante dos campeonatos de futsal do calendário escolar de Mato Grosso. E uma ferramenta social que permite, dentre outras coisas, trabalhar o emocional dos jovens”, diz o técnico, Diego Henrique Batista, de 33 anos.

De acordo com o presidente da Federação Mato-grossense de Futsal (FMFS), Pedro Verão, a 18ª Copa da Juventude de Futsal contou com a presença de 52 escolas, 103 equipes e cerca de 1300 estudantes, entre sete e 14 anos de idade, e que promoveu 170 jogos, de 29 de agosto até 06 de outubro, em quadras na UFMT, Quilombo, Lixeira, Dom Aquino, Verdinho e Professor Aecim Tocantins.

“Nossa competição alcançou números impressionantes e acredito que todas as pessoas e empresas deveriam se unificar nesse projeto de Copa da Juventude. E a imprensa deveria olhar para quais são os resultados positivos de um evento de inclusão e reinclusão social. A Copa da Juventude prova que todos jogam juntos e que não existe estratificação social no esporte”, diz o presidente, Verão.