Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

VAGA

SENADO: Bolsonaro nega compromisso com Medeiros; grupo tenta convencê-lo a apoiar WF

Publicados

em

O presidente Jair Bolsonaro deverá apoiar a reeleição do senador Wellington Fagundes (PL) no pleito de 2022. Nos últimos dois dias o senador mato-grossense esteve reunido com o presidente e com a ministra de Governo, Flávia Arruda fazendo essa construção. Na ocasião, Bolsonaro negou que tenha fechado acordo para apoiar José Medeiros (Podemos) ao Senado Federal e reconheceu a defesa que Wellington tem feito do Governo no Congresso Nacional.

Nesta terça-feira (26), no encontro entre Bolsonaro e os senadores de Mato Grosso, Jayme Campos (DEM) fez a interlocutor em prol de que o presidente apoie as reeleições tanto do governador Mauro Mendes (DEM), quanto de Wellington (PL).

“Foi uma reunião para tirar o veneno que plantaram no presidente contra o governador e para reforçar o apoio a Wellington”, disse uma fonte do Paiaguás.

Rodovias

Bolsonaro garantiu que trabalhará junto ao Governo de Mato Grosso e a bancada federal no Congresso para priorizar rodovias que escoam a produção do Estado e garantem aumento de competitividade, emprego e renda. Em audiência que contou com a presença do governador Mauro Mendes e dos senadores Wellington Fagundes (PL-MT), Jayme Campos (DEM-MT) e Carlos Fávaro (PSD-MT), foi destacada a necessidade de dar atenção especial para as BRs 174, 158, 242, 080.

Leia Também:  Nego Di conta que tem grupo com cancelados e critica Projota: 'Bunda mole'

No entanto, para que haja investimentos vultosos em infraestrutura rodoviária, é necessário uma recomposição orçamentária no DNIT – órgão federal que faz as manutenções das BRs. Atualmente, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes está no menor nível orçamentário em 20 anos, com apenas R$ 6 bilhões disponíveis para investimentos em todo o território nacional.

Para que essa recomposição aconteça, o senador Wellington Fagundes, que preside a Frente Parlamentar de Logística e Infraestrutura, assegurou que a bancada está empenhada em encaminhar emendas que ajudem o Planalto e, consequentemente, o governo estadual, já que o aumento das exportações garante reforço no caixa mato-grossense.

“A agenda foi positiva, tivemos a companhia dos nossos senadores, e criamos uma estratégia para que juntos, governo Federal e Estadual, possamos avançar em todos os modais da infraestrutura de nosso Estado, com atenção especial para 174 , a 158, 242, 080, entre outras obras prioritárias”, relatou o governador Mauro Mendes.

Os senadores foram unânimes em destacar a necessidade de fazer com que haja liberação de recursos já empenhados e garantir um uníssono no encaminhamento de emendas individuais e de bancada. “Nosso Estado é o maior produtor brasileiro de commodities agrícolas, dando grande contribuição à retomada econômica”.

Leia Também:  Setor de combustíveis deixa de recolher anualmente R$ 300 milhões em MT

FOLHAMAX

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Jorginho Melo: Renan Calheiros é mais sujo do que pau de galinheiro

Publicados

em

O senador Jorginho Mello (PL-SC), que protagonizou um bate-boca com o relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL) mais cedo, disse que o senador alagoano é ‘mais sujo do que pau de galinheiro”.

“O Renan Calheiros, o Brasil conhece. Mais sujo do que pau de galinheiro. Não pode tá falando mal do presidente [Jair] Bolsonaro, falando mal do Luciano [Hang], ou de quem quer que seja. Ele não tem moral, não tem envergadura moral para isso”, disse o Jorginho Mello ao site NDMais

“Foi por isso que eu me exaltei, porque a gente não tem sangue de barata. Afinal de contas, eu represento Santa Catarina, que leva nome de mulher, mas uma mulher guerreira”, acrescentou.

 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Aumento da carga tributária pode afetar o comércio de Mato Grosso
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA