Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

PRISÃO

Três autores do duplo homicídio de adolescentes em Sapezal são presos pela Polícia Civil

Publicados

em

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Sapezal (480 km a noroeste de Cuiabá), cumpriu nesta segunda-feira (26) a prisão de três pessoas investigadas pelo homicídio de duas adolescentes ocorrido em 2019.

Os autores do duplo homicídio que vitimou Marya Heduarda Magalhães Marçal e Taynara Inácio dos Santos, ambas com 16 anos, tiveram as prisões temporárias cumpridas pela equipe de investigação da unidade policial.

O delegado de Sapezal, Herbert Hugo Montenegro, explicou que restam alguns pontos da investigação para serem esclarecidos e após a conclusão do inquérito, a Polícia Civil encaminhará representação à Justiça pela conversão em prisão preventiva dos investigados.

Um dos presos é o mandante do crime e os outros dois executores do homicídio das adolescentes, que foram encontradas mortas na lavoura de uma fazenda, a aproximadamente 10 quilômetros de Sapezal.

Marya Heduarda e de Taynara foram encontradas na manhã de 03 de maio de 2019, depois de dias desaparecidas. A equipe da Delegacia de Sapezal realizou os procedimentos no local e a perícia encaminhou os cadáveres, que já estavam em decomposição, para exame de necropsia, sendo posteriormente identificados como as adolescentes desaparecidas.

Leia Também:  Após 20 dias desaparecida, adolescente é localizada pela Polícia Civil

Exames atestaram que as vítimas foram mortas com disparos de arma de fogo e uma delas estava grávida.

A partir da investigação, a equipe da Polícia Civil reuniu diversas informações e exames que levaram aos autores do crime, dois deles ligados a uma facção criminosa.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA

Foragido após executar rapaz e jogar corpo no rio Teles Pires é localizado

Publicados

em

Um criminoso de alta periculosidade e procurado pela Justiça foi preso pela Polícia Civil, na manhã desta quinta-feira (23.09), em Nortelândia (253 km a médio norte de Cuiabá), em cumprimento a um mandado de prisão preventiva decretado pela Comarca de Sorriso.

O homem de 39 anos e integrante de uma associação criminosa é investigado pelos crimes de homicídio qualificado, tentativa de homicídio qualificado, ocultação de cadáver, tortura e associação criminosa.

Ele foi preso em uma residência no bairro Tapirapuã pela equipe da Divisão de Homicídios da Delegacia de Polícia de Sorriso, com apoio da Delegacia de Nortelândia.

No dia 20 de janeiro, o suspeito e comparsas renderam dois homens no distrito de Boa Esperança do Norte, e os levaram até as margens do rio Teles Pires, em uma região conhecida como Salto Magessi. No local, as vítimas foram torturadas por supostamente pertencerem a um grupo rival.

Após a sessão de tortura, os autores do crime, chefiado pelo suspeito, executaram a vítima, Elenilton Viana Sousa, de 18 anos, com disparos de arma de fogo e depois jogaram o corpo no rio. A vítima foi  encontrado somente no dia 13 de fevereiro, nas margens sudeste do rio Teles Pires, já no município de Santa Rita do Trivelato.

Leia Também:  PM é acionada para conter homem agressivo e encontra arsenal bélico

O segundo rapaz conseguiu fugir da execução se jogando no rio e nadou para longe. O sobrevivente chegou ao distrito de Boa Esperança do Norte, procurou o Núcleo da Polícia Militar e comunicou os fatos.

Na ocasião, os policiais militares realizaram as primeiras diligências, e prenderam uma mulher envolvida no plano criminoso, a qual foi conduzida até a Delegacia de Polícia de Sorriso.

Durante as investigações para apurar o crime, os policiais civis da Delegacia de Sorriso colheram indícios e provas de materialidade, bem como conseguiram identificar todos os envolvidos.

Diante das evidências de autoria, a Polícia Civil de Sorriso representou pelos pedidos de prisão preventiva dos investigados, deferidos pelo juízo da 1ª Vara Criminal.

Desde então, a equipe da Divisão de Homicídios vinha realziando buscas pelo investigado, que fugiu da região de Boa Esperança do Norte.

Após cumprimento do mandado de prisão, o preso foi conduzido para as providências cabíveis, sendo posteriormente apresentado e colocado à disposição do Poder Judiciário.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA