Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

2020

Tráfico de drogas, estelionato e aglomeração lideram denúncias no Ciosp

Publicados

em

Mais de 70 tipificações criminais foram denunciadas aos números de emergência da Polícia Judiciária Civil (197) e o Disque Denúncia Nacional (181). Ao todo, de janeiro a dezembro de 2020 foram recebidas 7.963 ligações anônimas. No mesmo período de 2019 somaram 7.643, o que resulta em um acréscimo de pouco mais de 4% de um ano para outro. Os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT).

No topo da lista como o crime mais denunciado, está o tráfico de drogas, com 2.716 ligações. Em seguida vem estelionato, com 588 queixas e casos de aglomeração relacionados ao novo coronavírus, com 482 denúncias. Os números são recebidos no Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp).

A gerente de denúncias da Sesp, Daise Beckmann Morel Luck, disse que a maioria das reclamações quanto ao Covid-19 são por aglomeração. “Ano após ano percebemos que os crimes de tráfico de droga incomodam bastante a população, contudo, no ano passado, tivemos um número considerável de denúncias por descumprimento das medidas de prevenção ao coronavírus”, enfatizou.

Leia Também:  Polícia Civil prende dois traficantes em ponto de venda em VG

Ainda segundo Daise, as denúncias pelo coronavírus começaram em março, mesmo mês que foram decretadas as medidas de prevenção no Estado. Os meses que registraram o maior número de denúncias foram junho e julho, com 167 e 109 queixas, respectivamente.

Outras denúncias foram feitas em relação a formação de quadrilha (388), maus tratos a animais (343), uso e porte de drogas (338), ameaça (291), roubo (204), homicídio (202), dentre outros. O total de atendimentos do 197 correspondem aos municípios de Cuiabá e Várzea Grande. No interior, as denúncias são direcionadas às delegacias municipais e regionais. Já o 181 recebe denúncias de todo o Estado.

Os canais disponíveis ao cidadão funcionam 24 horas por dia, todos os dias da semana. Após o recebimento da denúncia, a equipe de atendentes encaminha a unidade policial para a verificação e, em seguida, tem início a investigação. A depender da tipificação criminal denunciada, pode ocorrer o flagrante.

O Ciosp recepciona também os números de emergência da Polícia Militar (190), Corpo de Bombeiros Militar (193), Guarda Municipal (153), Trânsito do Município (118), Defesa Civil (199) e Polícia Rodoviária Federal (191).

Leia Também:  Sesp deflagra Operação Integrada Transpantaneira I para combater crimes ambientais

Além dos canais disponíveis, o setor dispõe de um número celular com WhatsApp para receber denúncias e informações complementares (fotos e vídeos). O contato é 65 99991-1197. A identidade do denunciante é mantida em sigilo absoluto.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA

Ação integrada fiscaliza posto de combustível na Capital

Publicados

em

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon), realizou na manhã desta quinta-feira (14.01), na Capital, uma ação de fiscalização em conjunto com o Procon Municipal e Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso, em um Posto de Combustível.
O trabalho integrado foi deflagrado para averiguar denúncia anônima contra o estabelecimento, localizado no bairro Rodoviária Parque, em Cuiabá. O denunciante/consumidor procurou a delegacia para registrar a ocorrência, depois de abastecer no posto e desconfiar da quantidade do combustível.

Conforme o delegado da Decon, Rogério Ferreira, a operação foi prejudicada pela falta de combustível em algumas das bombas do posto fiscalizado, não tendo sido constada a adulteração ou erro de vazão nas bombas e bicos de combustível aferidos pelo IPEM.

“A Polícia Civil apura todas as denúncias que chegam à Decon e continuará realizando ações em conjunto com outros Órgãos para apurar eventuais ilícitos penais e irregularidades administrativas que estejam lesando o consumidor”, destacou o delegado Rogério Ferreira.

 

 

Fonte: PJC MT
Leia Também:  Cantor Tiee faz show em casa noturna carioca que tem fila e aglomeração

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA