Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

ESPECIALIZADO

Polícia Civil instaura, em cinco meses deste ano, 1.300 inquéritos de crimes

Publicados

em

Primeira Delegacia da Polícia Civil criada no estado para atendimento especializado a mulheres, a Delegacia de Defesa da Mulher de Cuiabá é a porta de entrada da rede de segurança pública para o atendimento a quem sofre algum tipo de violência doméstica ou sexual. Entre janeiro e maio deste ano, a Delegacia da Mulher instaurou 1.312 inquéritos em relação a crimes diversos no âmbito da violência doméstica. Outros 1.400 inquéritos foram concluídos no mesmo período pela equipe da unidade especializada.

Outro procedimento bastante requisitado pelas vítimas é a medida protetiva de urgência, assegurada pela Lei Maria da Penha para proteção em relação aos agressores, como afastamento do lar, proibição de contato, entre outras cautelares. No mesmo período foram solicitadas 1.327 medidas na delegacia especializada, além de outros 974 pedidos feitos no Plantão 24h de atendimento a vítimas de violência doméstica e sexual, que funciona no bairro Planalto.

Os números foram elencados pelo delegado-geral da Polícia Civil, Mário Dermeval, durante a inauguração da nova sede da DEDM nesta terça-feira, 08 de junho, demonstrando a capilaridade do atendimento prestado pela unidade policial e a importância em ter uma estrutura que possa levar acolhimento de qualidade às vítimas e espaços dignos para as atividades dos servidores que atuam nesse espaço. “As mulheres que aqui chegam merecem total atenção, tendo em vista o crescimento de índices de violência”, destacou o gestor, acrescentando que nos primeiros quatro meses de 2021 foram registradas 1.233 ocorrências de ameaça e outras 490 de lesão corporal contra vítimas femininas.

Leia Também:  Rapaz com extensa ficha criminal é novamente preso por supeita de tráfico

O delegado-geral destacou ainda os investimentos em tecnologia promovidos pela instituição, a exemplo dos kits para escuta especializada que serão entregues a delegacias especializadas e a criação da medida protetiva online, produto que está sendo finalizado e pelo qual a vítima poderá solicitar o serviço sem a necessidade de recorrer presencialmente a uma delegacia.

A Delegacia de Defesa da Mulher funciona em regime de expediente e atende diretamente vítimas de violência doméstica que procuram a unidade, além de dar sequência aos procedimentos registrados no Plantão 24h da Mulher. No período entre 1o de janeiro e 31 de maio, a equipe da delegacia realizou 1.727 oitivas de vítimas, suspeitos e testemunhas e foram instaurados 155 Termos Circunstanciados de Ocorrências (TCO).

Já o Plantão 24h, unidade inaugurada em setembro do ano passado para atendimento de flagrantes de vítimas de violência doméstica e sexual, registrou no mesmo período 326 procedimentos de autos de prisões em flagrantes envolvendo ocorrências de naturezas diversas previstas na Lei de Crimes Sexuais e na Lei Maria da Penha. A equipe do Plantão também realizou 3.505 oitivas.

Leia Também:  Flávia Pavanelli termina o noivado após nove meses: "Bem difícil"

A Delegacia da Mulher de Cuiabá comemora 35 anos de instalação neste ano e foi a primeira a ser criada no Estado, pela Lei 4.965/1985. O novo prédio, localizado na Avenida Carmindo de Campos, no bairro Jardim paulista, tem uma área total de 1,6 mil metros quadrados, sendo 975 metros de área construída para acomodar os cartórios de quatro delegados, além do cartório central, sala de investigadores, atendimento psicossocial, sala de espera para vítimas, um amplo estacionamento, entre outros ambientes.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA

Homem é preso em flagrante após sessão de tortura e cárcere privado

Publicados

em

Um homem de 34 anos foi preso em flagrante, por estupro, cárcere privado, tortura no âmbito da Lei Maria da Penha, cometidos contra a companheira, de 31 anos. Com o suspeito também foram apreendidas diversas armas de fogo, pelas quais ele foi autuado também por posse ilegal.

A Polícia Civil de Primavera do Leste recebeu uma denúncia sobre uma tentativa de feminicídio que havia ocorrido em uma fazenda da região. Equipes das unidades policiais do município e de Paranatinga foram até o local para checar as informações, onde resgataram a mulher, de 31 anos, e os filhos menores de idade que eram mantidos na propriedade sob cárcere privado.

Na fazenda, os policiais civis aprenderam oito armas tipo espingarda e diversas munições.

A vítima relatou que desde o dia 09 de junho vinha sendo torturada, quando o suspeito começou a agredindo com um copo de vidro em seu rosto. Depois, ele a levou a uma estrada na mata, onde novamente a agrediu com socos e chutes.

Em uma das ocasiões, ela estava com o filho no colo, um bebê, e para desviar os socos da criança, o suspeito lhe agredia na cabeça. Uma das agressões foi feita com uma das armas de fogo, quando o homem a jogou no chão e depois mirou em sua direção fazendo um disparo contra a mulher.

Leia Também:  Rapaz com extensa ficha criminal é novamente preso por supeita de tráfico

Conforme as declarações da vítima, as sessões de agressões e torturas continuaram, quando o suspeito usou fios elétricos para provocar choques pelo corpo da mulher, que deixaram inúmeras marcas na vítima, inclusive nas partes íntimas. Ele disse ainda que a mataria sem deixar provas do crime.

A vítima relatou ainda que o agressor a impedia de sair de casa para que os vizinhos não pudessem ver as lesões em seu rosto. Na madrugada desta quinta-feira, ele tornou a agredi-la, batendo com um fio de eletricidade.

Durante as diligências na propriedade, os policiais entrevistaram o suspeito, que confirmou os crimes cometidos e ainda atribuiu a culpa à vítima.

A mulher e os filhos foram retirados do local e encaminhados para atendimento na Delegacia da Mulher de Primavera do Leste.

O suspeito foi preso e autuado em flagrante pelos crimes de tortura, estupro, cárcere privado e posse ilegal de arma de fogo. Após os procedimentos policiais, ele será encaminhado à unidade prisional da cidade.

Fonte: PJC MT
Leia Também:  Empresário é indiciado pela Polícia Civil por homicídio qualificado de morador de rua

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA