Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

DEZEMBRO

Investigado por ameaçar e atear fogo em casa da ex-mulher é preso pela Polícia Civil

Publicados

em

Um homem de 28 anos foi preso preventivamente pela Polícia Civil de Sorriso por crime cometido no âmbito da violência doméstica. Em dezembro do ano passado, o investigado ateou fogo na casa onde vivia a ex-mulher dele, com quem tem um filho, após a vítima se recusar a retomar o relacionamento.

G.O,.M. teve o mandado de prisão decretado pela 2a Vara Criminal de Sorriso após instauração de inquérito pela Delegacia da Polícia Civil para investigar os crimes de ameaça, lesão corporal e incêndio. Ele foi preso em uma obra, onde estava trabalhando como pintor.

Na madrugada de 17 de dezembro ele ateou na residência da vítima, localizada no bairro Santa Maria II, causando prejuízos materiais.Com base nas investigações realizadas pela equipe do Núcleo de Defesa da Mulher e Crimes Sexuais, da Delegacia de Sorriso, o delegado Márcio Henrique Portela representou pela prisão do investigado.

Informações obtidas durante as investigações e testemunhos apontam para diversas situações de ameaças e agressões cometidas pelo investigado. Inconformado com a separação, ele passou a perseguir e ameaçar a vítima, indo diversas vezes à residência dela na tentativa de reatar o relacionamento.

Leia Também:  Servidores que atuaram na operação Mahyas são homenageados

Um dia antes de cometer o incêndio, ele foi na residência com a justificativa de visitar o filho do casal, mas novamente voltou a agredir a vítima e a ameaçou de morte, dizendo que voltaria para atear fogo na casa. Com medo, a mulher foi para a casa de um familiar com o bebê.

Na madrugada do dia 17 de dezembro, a vítima foi informada de que a casa estava pegando fogo e a Polícia Civil coletou depois informações de que o suspeito foi visto ateando fogo ao local.

“Houve um incêndio de grandes proporções na residência da vítima causando-lhe evidente prejuízo não só material. O representado de forma premeditada, revelando assim maior culpabilidade, ateou fogo na casa da vítima, cumprindo assim parte da ameaça feita anteriormente, no dia em que agrediu a vítima fisicamente, algo que era comum, conforme foi apurado”, destaca o delegado.

Testemunhos coletados pela Polícia Civil corroboram a denúncia da vítima, de que as ameaças e agressões eram constantes. Em um dos depoimentos, o investigado teria dito aos gritos à vítima que ela ‘ia pagar’ e que ia embora, mas que ia voltar e ‘atear fogo na casa com a vítima dentro”.

Leia Também:  "Fiz uma mulher gozar 45 vezes seguidas", diz MC Lan

Após o cumprimento da prisão, realizada com apoio da equipe da Derf, o investigado foi encaminhado à unidade do Sistema Penitenciário em Sorriso.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA

Polícia Civil identifica condutor que causou morte de motociclista na MT-251

Publicados

em

A Polícia Civil, através da Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran), esclareceu o acidente ocorrido na manhã de domingo  que resultou na morte de um motociclista, na MT-251, rodovia que liga Cuiabá a Chapada dos Guimarães.

O motorista do veículo Honda Civic envolvido no acidente foi identificado. D.S.G., de 25 anos responderá pelos crimes de homicídio culposo no trânsito, fuga do local, omissão de socorro e embriaguez ao volante, de acordo com as novas regras do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

O acidente causou a morte de Célio Marques de Oliveira, de 49 anos, que teve o corpo jogado para fora da pista após a colisão entre sua motocicleta e o veículo Honda Civic.

As investigações indicaram que o ponto de colisão entre os veículos ocorreu próximo ao acostamento da faixa de direção em que a motocicleta trafegava. Os danos sofridos pela motocicleta indicam que a vítima pilotava o veículo em alta velocidade no momento do acidente.

O condutor do Honda Civic fugiu do local logo após os fatos, não prestando socorro à vítima. Desde o acidente, a equipe da Deletran realizou diligências para localizar o suspeito, que foi identificado no mesmo dia.

Leia Também:  Jornalista é assassinado com tiros na cabeça dentro de carro

Nesta quinta-feira (22), o delegado responsável pelas investigações, Christian Alessandro Cabral, ouviu na delegacia a primeira pessoa que esteve no local dos fatos, que confirmou a identidade do motorista do Honda Civic e também que o suspeito estava embriagado no momento do acidente.

Segundo o delegado, o suspeito deverá ser ouvido ainda nesta quinta-feira na Deletran e responderá pelos crimes de homicídio culposo, fuga de local, omissão de socorro e também pela embriaguez ao volante.

“Ele ficará sujeito a pena de até oito anos de reclusão e será o primeiro a se sujeitar ao novo rito do Código de Trânsito Brasileiro, com as mudanças implementadas no início do mês. Com as novas regras, ele terá que cumprir, ao final do processo, toda a pena pelo qual for condenado, encarcerado”, disse o delegado, acrescentando que o rápido desfecho do caso deve-se à colaboração prestadas por meio do Disque Denúncia da Polícia Civil.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA