Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

ELEIÇÕES 2020

Homem de 63 anos faz boca de urna e é preso em Diamantino

Publicados

em

Um idoso de 63 anos foi preso por fazer boca de urna em frente da escola Décio Furigo, no distrito de Deciolândia, em Diamantino (137 quilômetros de Cuiabá), na manhã deste domingo (15). Ele foi detido com vários adesivos e um crachá de identificação partidária.

A situação foi percebida pela coordenadora da Zona Eleitoral, que flagrou o suspeito abordando eleitores no portão do colégio, na tentativa de convencê-los a votar em um candidato.

Foi solicitado que o mesmo se afastasse dos portões de acesso da escola. Inicialmente, o idoso chegou a atender a ordem, no entanto, minutos depois, voltou a investir em outros cidadãos que chegavam ao local.

Diante disso, a Polícia Militar foi acionada e realizou a abordagem ao suspeito. Em entrevista aos militares, o homem alegou que estava trabalhando voluntariamente a um candidato.

Diante da situação, ele foi encaminhado para a delegacia, onde foi registrado o boletim de ocorrência.

Vale ressaltar que a Lei prevê punição de seis meses a um ano de detenção, multa que varia entre R$ 5 mil a R$ 15 mil, além da a suspensão do título de eleitor para quem for pego praticando o crime.

Leia Também:  Governo torna 100% digital o registro de transportadores de cargas
COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA

Ação integrada fiscaliza posto de combustível na Capital

Publicados

em

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon), realizou na manhã desta quinta-feira (14.01), na Capital, uma ação de fiscalização em conjunto com o Procon Municipal e Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso, em um Posto de Combustível.
O trabalho integrado foi deflagrado para averiguar denúncia anônima contra o estabelecimento, localizado no bairro Rodoviária Parque, em Cuiabá. O denunciante/consumidor procurou a delegacia para registrar a ocorrência, depois de abastecer no posto e desconfiar da quantidade do combustível.

Conforme o delegado da Decon, Rogério Ferreira, a operação foi prejudicada pela falta de combustível em algumas das bombas do posto fiscalizado, não tendo sido constada a adulteração ou erro de vazão nas bombas e bicos de combustível aferidos pelo IPEM.

“A Polícia Civil apura todas as denúncias que chegam à Decon e continuará realizando ações em conjunto com outros Órgãos para apurar eventuais ilícitos penais e irregularidades administrativas que estejam lesando o consumidor”, destacou o delegado Rogério Ferreira.

 

 

Fonte: PJC MT
Leia Também:  Campos Neto fala sobre PIX e educação financeira

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA