Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

POLÍCIA CIVIL

Falta de efetivo impede criação de Delegacia para Portadores de Necessidades Especiais

Publicados

em

 

.

Com resposta negativa da Secretaria de Estado de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp-MT), ao ofício n.° 17.062/2020, para a implantação de Delegacia Especializada na Proteção à Pessoa com Deficiência física, Auditiva e Visual, o deputado estadual Delegado Claudinei (PSL),  se indignou com o posicionamento dado pelo governo estadual que alegou baixo efetivo. Este pedido foi feito pelo parlamentar através de indicação de n.º 1.069/2020, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT).

Desde que assumiu a presidência da Comissão de Segurança Pública e Comunitária da Casa de Leis, Claudinei cobra, a nomeação de aprovados em concursos públicos da segurança pública, como, também, a promoção de novos concursos para a Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso (PJC).

“Sempre cobro as nomeações e novo edital para escrivão e investigador. O efetivo está muito baixo, principalmente por causa das aposentadorias. Agora, foram nomeados 27 delegados de polícia, mas tem mais de 100 aprovados que aguardam ser nomeados e estão em cadastro de reserva”, explica  o parlamentar.

Delegacia Especializada – O Estado de Mato Grosso não conta com uma Delegacia Especializada na Proteção à Pessoa com Deficiência física, Auditiva e Visual. A demanda do Delegado Claudinei ao Executivo era para viabilizar recursos financeiros para criar a instituição na estrutura da PJC.

Leia Também:  Acadepol participa de congresso online que debaterá violência contra a mulher

Na indicação, o parlamentar cita o Estatuto da Pessoa com Deficiência que estabelece diversos direitos a estes cidadãos, como o atendimento acessível nos órgãos públicos, o acesso à Justiça e o direito a uma vida digna.

“Temos que ter um olhar especial para este público que necessita de um atendimento diferenciado e especializado. Eles têm os mesmos direitos que todos, pois lutam para serem incluídos socialmente e precisam ter a mesma igualdade de oportunidades. Uma instituição especializada dará a assistência adequada para que as pessoas especiais possam recorrer ao serviço policial, com servidores treinados e habilitados para o devido atendimento”, defende Claudinei.

Falta de Efetivo – A Diretoria Geral da PJC-MT por meio da Sesp informou que a criação de uma nova Unidade Policial necessita de uma apreciação e deliberação do Conselho Superior de Polícia, após um levantamento prévio quanto a viabilidade técnica, orçamentária e de recursos humanos, para obter uma autorização legal.

O posicionamento da instituição reforça que essa demanda necessita de profissionais qualificados, mas a redução do teto orçamentário e a carência de efetivo na PJC impedem a criação de novas unidades até que seja feito um novo concurso público para o provimento de cargos de escrivães e investigadores de polícia.

Leia Também:  Bolsonaro cura ressaca da Covid usando chapéu de vaqueiro, montado a cavalo e curtindo a sua  popularidade no nordeste

Autonomia Financeira – O deputado defende a autonomia financeira para entidades da segurança pública para que tenham um orçamento estabelecido, para facilitar o planejamento para atuação em um determinado período e não passem por dificuldades por falta de recursos. Neste ano Claudinei apresentou Proposta de Emenda à Constituição (PEC)  para que seja reconhecida a autonomia e a independência funcional da PJC.

“Já apresentei um projeto, uma PEC, para autonomia funcional da polícia civil. Nós queremos um orçamento digno, anual e forte para que a polícia possa se manter todo ano, para quem sabe possa abriro concursos para a PJC e nomear mais delegados.  Ano passado, tivemos 16 delegacias fechadas e, isso, afeta os munícipes que agora não tem este respaldo em suas cidades”, lembra o parlamentar.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA

VÍDEO: Ladrão morto em VG deu “voadora” em mulher durante roubo de carro

Publicados

em

Um dos bandidos mortos pela Polícia Militar na noite de ontem na região do Formigueiro, em Várzea Grande, é um bandido conhecido da polícia. Ele foi identificado como Yan Marlon de Oliveira, 26, e possui diversas passagens policiais e fazia uso de tornozeleira eletrônica.

Recentemente, Yan participou de um roubo na região do Bosque da Saúde, em Cuiabá, em que rouba o carro de uma mulher que estava com sua filha adolescente. No roubo, ele dá uma “voadora” no peito da mulher, que se recusava a entregar a chave. O roubo foi registrado por câmeras de segurança.

Segundo a Polícia Militar, o criminoso deixou a cadeia no mês de agosto e fazia uso de tornozeleira eletrônica. Contudo, na noite de ontem o equipamento estava desligado.

CONFRONTO

De acordo com as informações, os criminosos haviam roubado um aparelho celular no bairro Parque Paiaguás. Acionada, a PM enviou uma viatura para a região na tentativa de localizar e prender os bandidos.

Os policiais receberam a informação de que eles estavam em um veículo Renault Clio, que foi encontrado na região da Cohab São Benedito. Os assaltantes não obedeceram a ordem de parada e fugiram para a região do Formigueiro.

Leia Também:  Nova delegacia é construída com união de instituições públicas e sociedade

Em determinado momento, o veículo reduziu a velocidade e dois homens desceram. Armados, eles apontaram suas armas para a viatura e os policiais reagiram. Os criminosos acabaram alvejados e caíram na estrada de chão.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado e constatou a morte dos criminosos.

VEJA:

 FOLHAMAX

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA