Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

FRANCISNEY LIBERATO

Não há crescimento sem dor!

Publicados

em

Muitos querem os louros desta vida, mas não dispõem de todos os seus recursos, tempo, disposição e dons para realizar esse desejo. Se pretendemos alcançar o topo de uma montanha, é imprescindível que comecemos a pensar e envidar todos os esforços necessários para chegar até o cume.

Você aceita viajar comigo? Ótimo que você aceitou o convite. A nossa viagem será de avião. Imagine o seguinte cenário: estamos na aeronave, ansiosos para chegar ao nosso destino, por exemplo (não sejamos modestos…) a uma praia do Caribe.

Dentro do avião, percebemos que o tempo, com base em nossa leiga visão, não está favorável para a viagem, uma vez que está chuvoso e o céu com nuvens densas e escuras. O olhar de apreensão e insegurança é inevitável. De repente, sem mais tempo para ponderações, ouve-se a voz encorpada do comandante enchendo toda a aeronave anunciando o momento da decolagem e desejando um excelente voo a todos e boa sorte! Apertem os cintos!

O avião decola do solo carregando em suas asas o sonho de se desfrutar das praias caribenhas. O metal voador rompe nuvens carregadas, então começa a balançar de um lado para o outro com muita intensidade, como se você estivesse dentro do copo de um liquidificador de alta rotação. Ao seu lado alguém diz: “estamos em meio a uma turbulência”.

Você, instintivamente, se agarra ao assento do avião e não tem vergonha de sentir pavor. Chega a pensar por que não ficou em casa e nada disso estaria acontecendo. Você olha ao redor com os olhos quase saltando da órbita e percebe que o medo contagia a todos. Alguns balbuciam palavras de fé enquanto outros preferem contar com a sorte.

Após alguns minutos, que mais parecem horas, as nuvens escuras e carregadas começam a se dissipar e aos poucos vão ficando para trás. O medo dá lugar ao alívio e os rostos retesados começam a sorrir.

Os passageiros começam, então, a vislumbrar através das pequenas janelas o novo cenário. Não há mais escuridão, mas um lindo céu de brigadeiro, o brilhante sol, sorrindo, como se a zombar da tempestade que ficará para trás e a alegria brinca novamente nos olhos de cada membro da tripulação.

Que início de viagem tenso, todavia, passados alguns minutos, tornou-se tranquila, leve e feliz.

Assim também somos nós: passamos por diversas dificuldades na vida, cada uma proporcional ao que se consegue suportar. Há um ditado popular que diz que Deus concede o frio conforme o cobertor que cada um tem. Precisamos acreditar que o final será feliz se houver disposição, desejo e persistência para se chegar onde se pretende.

Leia Também:  O impulsionamento de conteúdos na pré-campanha

É preciso que tenhamos bem definido em nossas mentes que depois da tempestade certamente virá a calmaria, contudo é necessário persistir, mesmo não tendo forças e apesar do medo.

Não há crescimento sem dor! Para crescer na vida, enfrentaremos muitas dores e dificuldades. Não há como atingir o topo da montanha sem o esforço necessário. Não há como conquistar o sonho desejado sem enfrentar situações e coisas que se tornam empecilhos para alcançarmos os nossos objetivos.

Já passei por muitas lutas e dificuldades nesta vida e creio que com vocês não seja diferente. Contudo, precisamos ter bem claro que a conquista será concreta se dermos o primeiro passo e, com persistência, buscarmos o resultado que desejamos.

Para ser aprovado em alguns concursos, eu tive que “abrir mão” de muitas oportunidades e convites feitos a mim no passado. Por muitas vezes tive que dizer não ao futebol. Em outros momentos, tive que dispensar os rolês nos finais de semana.

Fui chamado de chato diversas vezes, mas não “abri mão” de meus objetivos. Você que acompanha o mundo dos esportes sabe disto: a realização se dá quando o atleta chega ao lugar mais alto do podium e recebe o troféu e os aplausos; a glória e o reconhecimento.

Todos se voltam para ele, fotógrafos, flashes, o mundo deseja participar daquele momento de glória, de superação, mas ninguém imagina de quantas reuniões familiares, aniversários de amigos, quantos natais passados distante dos familiares e amigos, na concentração, nos treinos, na alimentação regrada, tudo para alcançar um objetivo. Graças a Deus que me concedeu capacidade e foco para realizar os meus sonhos. E quanto a você? Do que falta “abrir mão” para voar em direção aos seus sonhos? No pain, no gain. (Sem dor, sem ganho).

Quando me refiro a “abrir mão”, não quero dizer necessariamente que seja de forma definitiva. Posso dizer que vale muito a pena “abrir mão” de alguns momentos para conquistar algo mais no futuro.

Enquanto os outros se divertem, você estuda. Enquanto os outros apenas sonham, você conquista. Enquanto você colhe os frutos de seu desempenho e sucesso, os outros ainda pensam no que fazer. Enquanto você recebe os aplausos, os que sorriram te aplaudem. Pense nisso se desejar e quiser mudar de vida.

Creio que valerá muito se você decidir criar e desenvolver os seus sonhos e, concomitantemente, empreender todos os esforços necessários para torná-los realidade.

Leia Também:  M de Maria

Precisamos acreditar que depois de uma tempestade, com certeza, o sol voltará a brilhar. Teremos noites longas e tristes nesta vida, pode ser que o choro se prolongue noite adentro, ainda assim, é importante se agarrar à ideia e à convicção de que logo o dia chegará e teremos uma nova oportunidade  para reescrever a nossa história e projetar um novo futuro. O homem deixa de viver quando deixa de sonhar!

A nossa visão é muito limitada e às vezes não atingimos o objetivo porque no decorrer do trajeto boicotamos a nós mesmos com as limitações que nos impomos. Temos de olhar para o futuro com fé, esperança e projeções de uma vida melhor e mais feliz.

Você tem dificuldade para entender isso? Você se sente travado para enfrentar os desafios? Você tem dificuldade para enfrentar a dor? Faço-lhe um alerta: temos de crer em Deus. Temos que ter fé. Temos que saber que Ele está disposto a nos ajudar, conforme cantado na linda canção “Deus de promessas”, do cantor Davi Sacer: “Sei que Teus olhos, sempre atentos permanecem em mim.

E os Teus ouvidos estão sensíveis para ouvir meu clamor. Posso até chorar, mas a alegria vem de manhã. És Deus de perto e não de longe, nunca mudaste, Tu és fiel. Deus de aliança, Deus de promessas, Deus que não é homem pra mentir. Tudo pode passar, tudo pode mudar, mas Tua palavra vai se cumprir”.

Sem colocar as mãos na terra para o cultivo, não é possível ver a beleza das flores. Crescer na vida dói. As lágrimas são indispensáveis nesse processo de evolução. Para se destacar nesta vida, você precisa abdicar de certos prazeres. Para ser alguém melhor, é necessário sonhar, planejar e executar aquilo que se deseja. Para crescer na vida, mesmo diante dos maiores obstáculos, saiba que o sol vencerá as nuvens que temporariamente o impedem de brilhar. Enfim, lembre-se de que para chegar ao seu Caribe e desfrutar das belezas desse lugar que você projetou haverá desafios e turbulências. Mesmo nos dias nublados, o sol continua a brilhar em todo o seu esplendor.

Cresça! Quanto mais intensa a dor, maior a recompensa da conquista. No pain, no gain!

Francisney Liberato Batista Siqueira é auditor público externo do Tribunal de Contas de Mato Grosso.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Opinião

Agenda positiva na universidade pública

Publicados

em

Desde a última eleição presidencial e nos primeiros meses do novo mandato as universidades públicas vêm sendo alvo de muitos ataques. Se concentravam numa demolição, com falas como desaparelhar a educação, desesquerdizar,  despetizar, desideologizar, endireitar, balbúrdia e outras do gênero. O foco era numa negação destas instituições e sua privatização como a grande saída. O Ministério da Educação chegou a apresentar a proposta de um programa denominado Future-se. Mas teve pouco avanço e, até onde pude acompanhar, foi descontinuado com a troca de ministro. Espero que o atual titular do MEC possa apresentar um rumo para a educação brasileira.

Mas, enquanto isto, muita coisa boa continua acontecendo. As universidades vêm se mantendo e inovando nesse contexto de cortes orçamentários contínuos e dos enfrentamentos políticos citados. Tiveram que se adaptar a este contexto de aulas à distância gerado pela pandemia, eleições on line para a reitoria e a implantação de teletrabalho para boa parte dos seus servidores.

No caso da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) tivemos a divulgação de números positivos no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). Medicina de Cuiabá e Rondonópolis atingiram nota máxima (5), juntamente com  Arquitetura e Urbanismo na capital. O resultado vem de uma prova realizada pelos estudantes e que acaba sendo uma expressão da qualidade de todo o curso, já que os egressos são seu produto final.

Leia Também:  Desafios do crescimento urbano no Brasil

O curso de Medicina de Cuiabá é um excelente exemplo de como enfrentar as dificuldades e buscar um novo modelo. Saíram da nota 2 na última avaliação do Enade em 2016 para 5 agora. Eles vêm inovando bastante em aspectos pedagógicos, com formatos mais voltados para a resolução de problemas e integração das disciplinas, facilitados por tutorias. Houve também investimento em novos equipamentos acadêmicos capazes de melhorar o aprendizado, com a incorporação definitiva da tecnologia na relação ensino-aprendizagem.

Um outro ponto positivo foi o empreendedorismo, marcado pela relação com o setor privado. Um dos maiores projetos hoje desenvolvidos pela UFMT está lá. Trata-se da Revalidação de Diplomas de Medicina obtidos no exterior. Teve um salto gigantesco nos últimos 5 anos e tornou-se referência nacional. Além disto, os saldos positivos gerados por ele auxiliaram no financiamento na infraestrutura e nas inovações citadas.

A comunidade acadêmica está de parabéns por este sucesso, na pessoa da Diretora da Faculdade, Doutora Bianca Borsatto. Que o exemplo que estão dando de como buscar uma agenda positiva para a universidade pública no Brasil possa ser seguido e servir de estímulo nesse momento Brasil afora.

Leia Também:  Estudos indicam expectativa de crescimento para o setor de energia solar fotovoltaica

Vinicius de Carvalho é gestor governamental, analista político e professor universitário.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA