Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

NAYARA CERUTTI

A mudança continua

Publicados

em

O ano que acabou de se despedir foi surpreendente para a elevação de procedimentos que realçam a beleza ou propõe transformação. E se você se pergunta os motivos, entre eles acredito que a segurança, a praticidade e a evolução nos tratamentos são responsáveis, colocando a harmonização orofacial entre as alternativas mais requisitadas.

Não por menos, no último mês a busca no Google por informações sobre rinomodelação disparou. Segundo os dados as buscas por essa intervenção aumentaram 4800% durante a pandemia.

E sabemos que nem é preciso se submeter a uma rinoplastia para ter um nariz dos sonhos. Hoje, a harmonização já evoluiu, podendo ter resultados temporários, em média 12 meses, ou mais, através de rinomodelação com a aplicação do ácido hialurônico, ou então o emprego da técnica “Nariz Perfeito”, indicada para quem tem nariz largo, ponta caída, dorso alto e outros detalhes que trazem o descontentamento diante ao espelho.

Se o desejo é ter o nariz empinado de forma imediata, sem dores e complicações é o procedimento mais indicado. E nesta tendência pela melhora da face os lábios também merecem atenção, e são campeões também em número de procedimentos, um lábio bem contornado e com volume adequado para cada rosto, sem dúvida traduz a beleza envolvente que homens e mulheres desejam.

Leia Também:  Direito ao mínimo existencial

Ou seja, 2021 chega mantendo essas tendências que tanto cresceram no ano passado, revelando a busca pela aceitação da mudança na face como instrumento para fortalecer a autoestima, o prazer de viver e até mesmo das relações pessoais e corporativa.

Diante de um ano de tantos desafios, todos buscam mecanismos de fortalecimento, eles estão na espiritualidade, no ganho de conhecimento, nas relações prazerosas, e claro, na aprovação do que reflete no espelho. E esta mudança está acessível a muitos, e se depende dela pra nos sentirmos mais confiantes e gratos, não se deve deixar para depois, pois a mudança acontece com atitude. Então, vamos exercê-la.

Nayara Cerutti, odontóloga com atuação em harmonização orofacial

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Opinião

Desacreditadas

Publicados

em

Quando ocorre de uma mulher vir a público expor o que acontecia em seu relacionamento, muitas pessoas se veem no direito de julgá-la: “Por que não terminou antes?”; “Ficou tanto tempo porque quis”; “Com certeza aceitava ser traída”; “Não ouviu os pais, deu nisso”.

O que essas mesmas pessoas não sabem, mas deveriam procurar saber é que existe um ciclo de violência, onde a mulher nem percebe que está nele. Ela confia que realmente está louca, porque é assim que o companheiro a faz sentir; ela acredita que apanhou por culpa própria; ela crê que ele a agride verbalmente e/ou fisicamente porque a ama demais.

Fora o fato de que muitas têm medo da pessoa que está ao seu lado e não sabe como se livrar desse homem, concordando piamente que se ela terminar, ele irá matá-la.

Cuidado ao julgar mulher que está ou esteve em relacionamento abusiv
É muito importante sempre acreditarmos na palavra da vítima, afinal ninguém apanha ou é traída porque quer. O que acontece depois de uma briga são flores, declarações de amor, promessas de que irá mudar e o pior: dizer que ela é maluca e inventou tudo pelo seu ciúme excessivo. A mulher acaba se sentindo verdadeiramente culpada e ainda pede perdão ao companheiro por ter causado todo o transtorno, onde o único culpado é ele.

Leia Também:  Bélgica fecha ano na ponta do ranking da Fifa e Brasil continua na 3ª posição

Então, muito cuidado ao julgar uma mulher que está ou esteve em um relacionamento abusivo. Já não basta todas as cicatrizes que ela terá que carregar pelo resto da vida.

Quando perceber de uma amiga, prima, irmã, etc. estar passando por um namoro/casamento tóxico, não aponte o dedo a ela, fique a seu lado e esteja lá para quando ela precisar. Ofereça ajuda e a faça se sentir amada e incrível. Com o tempo, a mesma vai notar que merece mais e precisará que as pessoas que querem o seu bem estejam lá para tirá-la das mãos do agressor, evitando que o pior aconteça.

Mulheres, vocês precisam acreditar nas outras mulheres. Já não basta tudo que nós passamos em virtude do machismo diariamente. Nós somos as únicas que conseguimos entender umas as outras.

Quando uma abrir a boca para discorrer sobre suas feridas de um relacionamento ruim, não atire pedras, diga: “Amiga, eu estou aqui e isso nunca mais vai acontecer com você”.

Portanto, agora quero falar para você que está sem coragem e está lendo esse texto: Você é extremamente maravilhosa, não está louca e não merece sofrer. Eu estou aqui, eu acredito em você e juntas seremos mais fortes para te fazer livre. Não tenha medo.

Leia Também:  Contratos de prestação de serviço de transporte aéreo: uma análise crítica das inovações introduzidas pela Lei 14.034, de 2020

Michelle Leite de Barros é advogada em Cuiabá-MT.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA