Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

MULHER

Casal recebe bilhete e gravação de vizinho para que façam menos barulho no sexo

Publicados

em


source
carta feita pelo vizinho e pen drive colado ao lado
Reprodução/Reddit

Vizinho que reclamou de barulho alto na hora do sexo gravou os sons e ainda fez um gráfico para os vizinhos

O que você faria se tivesse que escutar seus vizinhos tendo r elações sexuais todos os dias? Essa era a rotina de um usuário no Reddit, cujos vizinhos pareciam fazer sons muito altos quando estavam transando, o que incomodava não só a ele como a, pelo menos, outros 18 moradores.

A solução que ele encontrou para fazer com que seus vizinhos tenham um pouco mais de controle na  hora do sexo foi escrever um bilhete e colá-lo na porta dos moradores. Para reforçar ainda mais a reclamação, o vizinho gravou os barulhos e os colocou em um pen-drive, que também foi colado na porta.

“Meus vizinhos adoram fazer sexo muito alto. Após tentarmos reclamar, eles não pararam então eu deixei um educado aviso na porta deles para que todo mundo pudesse ver”, escreveu o usuário do Reddit, que é dos Estados Unidos.

Leia Também:  Horóscopo do dia: previsões para 8 de janeiro de 2021

Além de escrever, ele ainda colocou um gráfico que detalha como funciona a reverberação de sons, usando argumentos físicos.

Você viu?

“Viver em um condomínio significa que você tende a ser próximo de seus vizinhos do que outras pessoas seriam. Isso também significa que eu poderia estar vivendo em uma área completamente diferente do que nosso prédio e ainda seria capaz de ouvir vocês fazendo sexo”, diz o bilhete.

“Não me entendam errado. Eu estou muito feliz que vocês têm uma vida sexual incrível, mas eu acho que posso falar por muitos de nós no prédio quando eu peço para que vocês, por favor, fiquem quietos. Eu me sinto mal pelos vizinhos que estão ainda mais perto de vocês”, continua o usuário do Reddit.

Leia Também:  Como Andressa Suita, mulheres relatam surpresa e choque no fim do relacionamento

O bilhete lembra os moradores que, quando as reclamações foram feitas, os barulhos cessaram por apenas duas semanas, mas logo depois continuaram. “Eu não posso dizer que gosto de ter que ouvir minha filha de cinco anos me perguntar toda vez ‘por que essa mulher está gritando lá fora?’”, afirma.

Em conclusão, o bilhete pede educadamente que os moradores “prestem atenção no volume de gemidos e barulhos sexuais”. “Caso vocês achem que estou exagerando e precisem de provas, gravei o barulho de vocês e coloquei neste pen drive para que vocês possam ouvir e tirar suas próprias conclusões”.

A postagem recebeu diversos comentários que falaram sobre a situação. “Olha só você dando pen-drive de graça. Você realmente deve querer parar de ouvir essas pessoas transando”, escreveu um primeiro usuário. “As pessoas não entendem até que você faça o mesmo com elas. Faça sexo mais alto”, aconselhou um segundo. “Comece a ligar para a polícia por reclamações de barulho”, disse um terceiro.

Fonte: IG Mulher

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MULHER

7 passos para alcançar o autoconhecimento

Publicados

em


source
7 passos para alcançar o autoconhecimento
Reprodução: Alto Astral

7 passos para alcançar o autoconhecimento

Frágil, ansioso, não linear e incompreensível. Essas palavras formam a sigla FANI, um termo criado pelo antropólogo estadunidense Jamais Cascio para designar o mundo no qual estamos vivendo hoje. No entanto, essas características descritas parecem indicar um lugar complexo e, por vezes, difícil de se habitar.

Dessa forma, algumas ferramentas são necessárias para conseguirmos viver (e sobreviver) dentro de uma realidade muito desafiadora, e uma delas é o autoconhecimento. O ato de conhecer-se e compreender-se vai além de uma técnica: é um estilo de vida! Esse comportamento poderá mudar como enxergarmos, agimos e reagimos diante desse cenário.

“Para descobrir quem realmente somos, precisamos mergulhar de cabeça na nossa história. Não é um caminho fácil e muito menos rápido. Requer muita entrega e resiliência. Somos feitos de luz e sombra e nem tudo que vamos descobrir na jornada será simples de resolver”, conta Deni Savi, jornalista especialista em ciência da felicidade, que te convida para a jornada do autoconhecimento em 7 passos diários . Vamos?!

O autoconhecimento é a chave para muitas descobertas (Foto: Shutterstock)

7 passos para alcançar o autoconhecimento

1. Resgate suas memórias

A primeira dica de Deni é registrar tudo aquilo que vêm na mente enquanto revisitamos nossa história, desde a infância até a vida adulta. Aqui, vale anotar qualquer coisa que seja importante nesse resgate: brincadeiras, educação, família, escolhas, vícios, comportamento, entre outros aspectos.

Leia Também:  Você está pronto para as mudanças? Orunmilá-Ifá pode te orientar

2. Trabalhe a consciência

Depois de ter os registros anotados, a especialista recomenda que eles sejam compartilhados com alguém de confiança e que esteja disposto a ouvir sem interrupções. Esse exercício servirá para que o locutor entenda como se sente diante daquilo que está contando, percebendo quais sentimentos vêm à tona.

3. Identifique padrões

“Junto com a pessoa que você compartilhou essas memórias, tente identificar comportamentos que se repetem nas diferentes histórias que contou. Preste atenção se você reage da mesma forma a conflitos ou se sempre demonstrou interesse por algo específico”, ressalta Deni, lembrando que não há certo ou errado nessas atitudes.

4. Exercite a autopercepção

No quarto passo, a ideia é entender como esses padrões de comportamento podem te ajudar. Segundo a jornalista, nessa hora devemos olhar para a nossa vida como um mero espectador e observar atentamente o que acontece nela. Essas percepções facilitarão as tomadas de iniciativas frente aos nossos sonhos.

5. A terapia pode te ajudar

Embora a terapia não seja uma realidade para todos, principalmente quando falamos em viabilidade financeira e acesso, ela é considerada um processo profundo e efetivo para o autoconhecimento. “Existem diversas linhas: tem a psicanálise, análise de comportamento, terapia cognitivo comportamental. A escolha é de cada um e deve ser feita com uma pesquisa para ver com qual delas se sente mais confortável”, aponta a especialista.

Leia Também:  Jovem recebe doação anônima de R$900 mil em transmissão de jogo; assista

6. Converse com seu interior

Independentemente de recorrer ou não à terapia, Deni destaca ser fundamental reservar um tempo para si — conhecidos como “momentos de pausa” — para investir em meditação, por exemplo. A partir deles, alguns insights sobre autoconhecimento poderão surgir.

7. As emoções também importam

Vida perfeita não é felicidade! “Em sua opinião, o que é ser feliz? É ter muito dinheiro para gastar como quiser? Ser reconhecido, bem-sucedido? Ter alguém apaixonado por você? É comer tudo que se tem vontade e não engordar? Ter controle completo sobre tudo? Se você respondeu “sim” à maior parte dessas perguntas, está na hora de rever os seus conceitos”, alerta a profissional.

Ela fala ainda sobre ressignificar, sentir e viver — talvez não nessa ordem, mas sempre de maneira plena. “Ser feliz é receber o que a vida lhe traz, quando ela lhe traz. Apareceu um amor? Ame do fundo do seu coração! Se houver uma perda, chore e chore muito! Ser feliz é estar pronto para recomeçar depois do choro e do momento de autopiedade”, conclui.

Fonte: Deni Savi, jornalista especializada em ciência da felicidade e estudiosa da psicologia positiva, neurociência e comportamento.

Fonte: IG Mulher

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA