Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

ELEIÇÕES 2020

TV Assembleia vai transmitir apuração dos votos com exclusividade

Reunião entre servidores da Assembleia Legislativa e TRE ultimou detalhes para a transmissão da apuração dos votos

Publicados

em

TV Assembleia vai transmitir apuração dos votos com exclusividade

A TV Assembleia fará a transmissão ao vivo, com exclusividade, da apuração das eleições em Mato Grosso, no próximo dia 15 de novembro, direto do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT). A parceria foi firmada entre o Poder Legislativo e a Justiça Eleitoral em função da pandemia do novo coronavírus e acordada com os partidos, rádios e emissoras.

“Vai ser um fato inédito porque, em outros anos, por não haver pandemia, todas as emissoras faziam a transmissão. Essa parceria é muito importante para a televisão, para a Assembleia Legislativa, enquanto órgão legislador e para a sociedade”, destacou o superintendente da TV Assembleia, jornalista Jaime Neto. Segundo ele, a TVAL é a única emissora pública estruturada para fazer a transmissão ao vivo.

Jaime Neto fez questão de destacar o apoio da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa e, em especial, da secretária de Comunicação da Casa de Leis, Rosimeire Felfilli, para a consolidação da transmissão. Na segunda-feira (9), uma reunião entre servidores da Assembleia Legislativa e do Tribunal Regional Eleitoral definiu os detalhes para a transmissão da apuração da eleição em Mato Grosso. “A visita foi para ajustar a parte técnica e reconhecimento do espaço físico”, disse Jaime Neto.

Leia Também:  Inscrito no Bolsa Família pode contestar auxílio emergencial negado

Para o superintendente da ALMT, “mais uma vez a Assembleia Legislativa está em consonância com a sociedade. Será uma opção para o eleitor mato-grossense, um serviço de alta relevância que, aliás, tem sido uma constante da TV Assembleia”, disse Jaime Neto, recordando a transmissão das aulas do ano letivo aos estudantes da rede estadual de ensino, por conta da pandemia, e das aulas presenciais do Intensivão Pró-Enem.

O diretor-geral do Tribunal Regional Eleitoral, Mauro Sérgio Diogo, argumentou que, em função da pandemia do coronavírus, a apuração, ao contrário de anos anteriores, será feita na sede do TRE-MT. “No centro de eventos aglomerava mais de 1500 pessoas. Por conta disso, já tabulamos tudo com os partidos, com as emissoras de rádio, TV, internet, enfim, tudo foi definido. Tem também a questão econômica, anteriormente, o espaço era locado, e com isso o Tribunal estará economizando cerca de R$ 260 mil”, disse.

Mauro Diogo observou que a parceria foi feita com a TV Assembleia por se tratar de uma emissora pública. “Buscamos essa parceria com a Assembleia Legislativa e apenas uma única emissora estará aqui dentro, uma emissora pública, e agradecemos muito essa parceria, que será uma grande prestação de serviço para todos”, adiantou.

Leia Também:  Natal: Inmetro orienta consumidor para compras seguras e de qualidade

Segundo ele, assim que for encerrada a votação, às 17 horas do próximo domingo, os trabalhos de apuração terão início no TRE. “Encerramos a votação às 17 horas de domingo, a partir daí, começam chegar alguns boletins já totalizados. Nossa previsão é ter o resultado final na noite de domingo. Estamos preparados para isso”, completou.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

LEGISLATIVO

Aprovado acordo internacional sobre apoio às exportações agrícolas

Publicados

em

O Plenário do Senado aprovou, nesta terça-feira (2), o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 568/2020, que confirma o chamado Pacote de Nairóbi. O texto é proveniente da Decisão Ministerial sobre Competição nas Exportações acordada pelos estados membros na 10ª Conferência Ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC), em 2015, na cidade de Nairóbi, no Quênia. O relator, senador Zequinha Marinho (PSC-PA), foi favorável à matéria. A matéria vai à promulgação.

O texto é uma das seis decisões ministeriais adotadas pelos países membros da OMC ao final da conferência. O conjunto dessas decisões – sobre agricultura, algodão e questões relacionadas com os países menos desenvolvidos — foi denominado Pacote de Nairóbi. A Conferência Ministerial é o órgão decisório máximo da OMC, que se reúne a cada dois anos e tem autoridade para tomar decisões sobre todas as matérias dentro de qualquer um dos acordos multilaterais no âmbito da Organização.

Na exposição de motivos, assinada pelos ministros de Estado das Relações Exteriores; da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e da Economia, é ressaltado que essa Decisão Ministerial representa uma das principais conquistas alcançadas nos últimos anos nas negociações multilaterais de comércio no âmbito da OMC, nas quais o Brasil teve papel central, havendo participado diretamente da elaboração do seu texto final.

Leia Também:  Suspeito de segurar policial para ser executado no bairro Perdra 90 é preso pela PM

Durante a sessão, Zequinha Marinho observou que a decisão em exame representou importante passo para o comércio internacional, especificamente no setor agrícola. Segundo o relator, a proibição dos subsídios à exportação no setor agrícola representa um ganho expressivo para os países exportadores agrícolas do mundo em desenvolvimento, em razão da distorção provocada por esse tipo de subsídios, concedidos normalmente pelos países desenvolvidos.

Zequinha disse ser esse um passo importante para a busca de condições mais justas de competitividade no comércio internacional, eliminando-se distorções no setor agrícola, beneficiando a exportação de produtos brasileiros.

— Exaltamos esse relevante passo na busca de condições mais justas de competitividade no comércio internacional — afirmou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA