Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

COMISSÃO

Comissão debate soluções tecnológicas para o agronegócio nesta quinta-feira

Publicados

em

A Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) promove na quinta-feira (25), a partir das 11h, audiência pública para debater as soluções tecnológicas para atender as demandas do setor do agronegócio. O debate será em caráter semipresencial, no Plenário 19 da Ala Senador Alexandre Costa.

O debate foi sugerido pelo presidente da comissão, senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL). Segundo ele, o objetivo é identificar de forma simples e objetiva as possibilidades para levar conectividade ao campo, aliada às novas tecnologias para promover ações de expansão da internet e a aquisição de tecnologias e serviços inovadores no ambiente da produção rural. Ele cita como exemplo o empreendedorismo de startups do setor agropecuário, permitindo o acesso a oportunidades de incubação, aceleração e investimentos.

“Outro ponto a ser destacado é a utilização da inteligência artificial, em conjunto com outras tecnologias como a Internet das Coisas, bigdata, computação em nuvem, conectividade, robótica, veículos autônomos, sensores, drones e satélites, que vêm promovendo a transformação digital no campo”, acrescenta.

Para o debate foram confirmadas as participações do presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária em exercício (Embrapa), Guy de Capdeville; a analista de produtividade e inovação da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Isabela Gaya; o diretor do Google para Startups, André Barrence; e o coordenador de Inovação do Sistema CNA/SENAR, Matheus Ferreira.

Leia Também:  13º Leilão Pela Vida - Hospital de Câncer de MT

Como participar

O evento será interativo: os cidadãos podem enviar perguntas e comentários pelo telefone da Ouvidoria do Senado (0800 061 2211) ou pelo Portal e‑Cidadania, que podem ser lidos e respondidos pelos senadores e debatedores ao vivo. O Senado oferece uma declaração de participação, que pode ser usada como hora de atividade complementar em curso universitário, por exemplo. O Portal e‑Cidadania também recebe a opinião dos cidadãos sobre os projetos em tramitação no Senado, além de sugestões para novas leis.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

LEGISLATIVO

Mato Grosso pode instituir Semana Estadual pela fim da Violência Contra as Mulheres

Publicados

em

Diversas organizações no mundo, como por exemplo as Nações Unidas (ONU) e também outras instituições que atuam em proteção a mulher, realizam a campanha do Laço Branco, esta ação é presente em mais de 55 países.

Diante disso, o deputado estadual Valdir Barranco (PT), apresentou o Projeto de Lei nº 1087/2021, que Institui a Semana Estadual de Mobilização dos Homens pelo fim da Violência Contra as Mulheres, a Campanha Laço Branco, à ser realizada na semana do dia 6 de dezembro, em alusão ao Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo fim da Violência Contra as Mulheres, instituído pela Lei Federal 11.489/2007.

O parlamentar explica que o projeto tem como objetivo promover a mobilização dos homens e toda a sociedade pelo fim da violência contra as mulheres, além de motivar o reconhecimento da existência do machismo, buscar concretizar ações protagonizadas pelos homens no enfrentamento a violência doméstica e familiar, além de fortalecer a aplicação da Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 – Lei Maria da Penha.

Leia Também:  Vereador destaca Dia do Evangélico e argumenta sobre viagem à Brasília na última semana

“Devemos enfrentar e combater frente à frente a violência contra a mulher com mudanças culturais profundas. Exigir, sobretudo, reflexão sistemática sobre os enormes prejuízos decorrentes de séculos de prática patriarcal, que contribuíram para a fragilização do lugar da mulher no mundo como sujeito social”, observou Barranco.

Ele também justificou que a data foi escolhida em razão ao Massacre de Montreal, ocorrido em 6 de dezembro de 1989 na Escola Politécnica de Montreal, em Quebec, no Canadá. Armado com uma espingarda Marc Lépine, de 25 anos, atacou 28 pessoas, matando 14, mulheres antes de cometer suicídio. Antes de atirar conta as mulheres, mandou que os 48 homens saíssem do recinto e deixou uma carta declarando que não aprovava a situação de mulheres cursando Engenharia.

Esse massacre mobilizou a opinião pública mundial, gerando amplo debate e dando origem a “Campanha do Laço Branco”, eleito como símbolo da luta dos homens pelo fim da violência de gênero.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA