Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

PARCERIA

Aprosoja e ALMT firmam parceria para fomentar ação social

Publicados

em

O Termo de Fomento entre as instituições visa a distribuição de 100 mil cestas básicas às famílias carentes de MT.

Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja MT), e a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), assinaram na tarde desta segunda-feira (13.09), Termo de Fomento que tem como objetivo a distribuição de cestas básicas às famílias carentes do Estado. A parceria faz parte do projeto AgroSolidário da entidade de responsabilidade social dos mais de 7.500 associados.

O projeto atuará em duas frentes: a arrecadação de valores mediante doação dos associados, parceiros e apoiadores do projeto, com expectativa de arrecadação de valores para aquisição de até 50 mil cestas básicas, e a distribuição para os beneficiários dos 47 municípios do Estado que estão interligados ao núcleo da Aprosoja, e que se enquadram aos critérios do programa.

A iniciativa do AgroSolidário vai ao encontro da proposta da Aprosoja em promover a melhoria de qualidade de vida de pessoas que passam por necessidades, em razão dos impactos socioeconômicos e financeiros da pandemia do coronavírus (COVID-19), que assola o país. Para cada cesta básica que a Aprosoja MT doar a AL fará a doação de mais uma.

Leia Também:  Governo zera imposto de remédio para câncer

“Fico feliz em receber os diretores da Aprosoja MT, essa Casa também é de vocês, e sem dúvidas que essa parceria vai mostrar que tanto a os produtores rurais, quanto os deputados estão imbuídos no mesmo propósito, que é de ajudar o nosso Estado, independente do que seja a pauta, e nesse caso levar alimento para centenas de famílias mato-grossenses”, frisou a segunda-secretária da Assembleia Legislativa, deputada Janaina Riva.

Para o primeiro-secretário da AL, deputado estadual Eduardo Botelho, “essa é uma parceria que nós sempre queríamos fazer, que é com o agro, empresários e apoiadores trabalhando com o poder legislativo, para atender a população carente do Estado. Estamos satisfeitos com a parceria. Parabéns aos gigantes do agro que fazem com que Mato Grosso seja o celeiro do mundo.

De acordo com o presidente da Aprosoja MT, Fernando Cadore, o Programa AgroSolidário existe há 12 anos e já atende 86 instituições em todo Estado. “E agora com essa parceria nós produtores rurais e a Assembleia Legislativa vamos doar alimentos a quem mais necessita. A cada cesta básica que o produtor arrecadar a AL fará também a doação de mais uma. Esperamos adquirir cerca de 100 mil cestas ao longo do projeto e com essa atitude atender boa parte da população. É uma pequena contribuição, mas que, com certeza trará bons frutos”, declarou Cadore.

Leia Também:  Fecomércio participa de reuniões com MPE e prefeito de Cuiabá para discutir pandemia

AGROSOLIDÁRIO – Atua em parceria com creches, asilos, hospitais, entidades filantrópicas, APAE, entre outros. Atualmente são 86 instituições beneficiadas que estão distribuídas em mais de 38 cidades mato-grossenses. É um programa de responsabilidade social da Aprosoja. São três frentes de atuação: distribuição de alimento à base de soja para crianças, idosos e enfermos; orientação nutricional para mães de baixa renda; e ajuda financeira para iniciativas culturais que dão oportunidades às crianças carentes.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

LEGISLATIVO

Botelho participa da luta por investimentos em Santo Antônio de Leverger

Publicados

em

O trabalho em parceria está rendendo bons frutos para Santo Antônio de Leverger, cidade há 30 quilômetros de Cuiabá. Além de emendas para a revitalização da orla e melhorias na distribuição de água, o deputado Eduardo Botelho (DEM) trabalha para a ampliação do sinal de telefonia celular nas comunidades, como a agrovila das Palmeiras.

Nesta segunda-feira (27), Botelho participou da cerimônia para o anúncio de mais recursos. É que o senador Jayme Campos (DEM) destinou R$ 1 milhão em emendas para a reforma e ampliação do Hospital Municipal de Santo Antônio de Leverger. O senador também somará esforços com Botelho para articular, junto à Anatel, os investimentos para melhorar os serviços de telefonia, atendendo os moradores das comunidades.

“Esse recurso é muito importante para o hospital, temos emendas para a orla da cidade, uma demanda para resolver, junto a Anatel [Agência Nacional de Telecomunicações], a questão da Agrovila, e outras comunidades onde não funciona o telefone celular. Temos emendas para o município, a Assembleia Legislativa está presente em todas as ações”, afirmou Botelho.

Leia Também:  Governo e entidades dizem que proposta sobre imunidade tributária

A prefeita Francieli Magalhães disse que a obra do hospital ficará em torno de R$ 3 milhões. “Fiquei muito feliz com essa emenda, já temos R$ 1 milhão em caixa e, aos poucos, as coisas vão dando certo. Tenho certeza que virão muito mais investimentos. Ninguém faz nada sozinho, por isso sempre buscamos apoio também da Assembleia Legislativa, que é fundamental para município pequeno como o nosso, que tem poucos recursos. Então, quando o deputado destina recursos quem ganha é a população”, afirmou a prefeita.

Construído na década de 90, durante o governo de Jayme Campos, atualmente, o hospital é mantido com 100% de recursos da Fonte 100. Com a reforma e adequação, o hospital poderá receber mais recursos, inclusive, voltar a fazer partos.

“Com certeza esse recurso é bastante substancial para esse hospital que merece a reforma e novos equipamentos. E o deputado Eduardo Botelho tem colaborado, não só com Santo Antônio, mas para todas as cidades já foram distribuídos milhões de reais de autoria do deputado Botelho, que sem sombra de dúvidas é um valoroso deputado. Tem se preocupado muito, sobretudo, com os mais humildes, mais carentes, faz um trabalho exemplar como deputado, sobretudo, como ser humano”, disse Jayme Campos.

Leia Também:  Comissão de Meio Ambiente irá ao Pantanal definir ações após queimadas

De acordo com o secretário Municipal de Saúde, Amilton José e Silva, com a reforma serão possíveis internações e outros procedimentos, pois atualmente a unidade funciona apenas como pronto atendimento, além de retornar a sala de partos. Habilitado para 21 leitos, também serão abertos mais quatro para melhorar o atendimento que fica em torno de 200 pacientes por mês.

“Vai ser uma satisfação gigantesca para a população voltar a ter os serviços de maternidade, resgatando o orgulho de falar que nasceu na cidade”.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA