Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

OPORTUNIDADE

Abertas inscrições para programa de intercâmbio gratuito nos Estados Unidos

Publicados

em

Estão abertas as inscrições para a edição 2022 do Programa Jovens Embaixadores, que disponibiliza aos alunos da rede pública de ensino a oportunidade de fazer um intercâmbio gratuito de 3 semanas nos Estados Unidos. As inscrições podem ser feitas até o dia 9 de fevereiro de 2022 pelo site www.jovensembaixadores.org.br

O programa é uma iniciativa oficial do Departamento de Estado norte-americano e, no Brasil, é coordenado pela Embaixada dos Estados Unidos da América e atua em parceria com as Secretarias Estaduais de Educação do Brasil.

Para participar, o aluno deve ter nacionalidade brasileira, idade entre 15 e 18 anos, ser aluno do ensino médio na rede pública brasileira, ter boa fluência oral e escrita em inglês, ter pouca ou nenhuma experiência anterior no exterior, jamais ter viajado aos Estados Unidos, pertencer à camada sócio econômica menos favorecida, ter excelente desempenho escolar e ter perfil de liderança e iniciativa. Com um viés para o empreendedorismo social, o programa busca jovens que estão impactando positivamente o dia a dia das suas comunidades.

Leia Também:  SENADOR WELLINGTON FAGUNDES (PL-MT) O SENADOR VACINA DO BRASIL

Nesta edição, serão selecionados 50 estudantes de todo o País. A viagem está prevista para julho de 2022.

Criado em 2002, o Jovens Embaixadores é um intercâmbio de três semanas nos Estados Unidos e tem como foco estudantes brasileiros do ensino médio na rede pública. O programa é voltado para o desenvolvimento de habilidades para o ambiente em constante transformação do Século XXI e oferecerá uma oportunidade de intercâmbio para jovens protagonistas que buscam resolver um problema em suas respectivas comunidades por meio de ações criativas e inovadoras.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

LEGISLATIVO

Mato Grosso pode instituir Semana Estadual pela fim da Violência Contra as Mulheres

Publicados

em

Diversas organizações no mundo, como por exemplo as Nações Unidas (ONU) e também outras instituições que atuam em proteção a mulher, realizam a campanha do Laço Branco, esta ação é presente em mais de 55 países.

Diante disso, o deputado estadual Valdir Barranco (PT), apresentou o Projeto de Lei nº 1087/2021, que Institui a Semana Estadual de Mobilização dos Homens pelo fim da Violência Contra as Mulheres, a Campanha Laço Branco, à ser realizada na semana do dia 6 de dezembro, em alusão ao Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo fim da Violência Contra as Mulheres, instituído pela Lei Federal 11.489/2007.

O parlamentar explica que o projeto tem como objetivo promover a mobilização dos homens e toda a sociedade pelo fim da violência contra as mulheres, além de motivar o reconhecimento da existência do machismo, buscar concretizar ações protagonizadas pelos homens no enfrentamento a violência doméstica e familiar, além de fortalecer a aplicação da Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 – Lei Maria da Penha.

Leia Também:  Deputados querem acelerar votação de licença compulsória de vacinas contra Covid-19

“Devemos enfrentar e combater frente à frente a violência contra a mulher com mudanças culturais profundas. Exigir, sobretudo, reflexão sistemática sobre os enormes prejuízos decorrentes de séculos de prática patriarcal, que contribuíram para a fragilização do lugar da mulher no mundo como sujeito social”, observou Barranco.

Ele também justificou que a data foi escolhida em razão ao Massacre de Montreal, ocorrido em 6 de dezembro de 1989 na Escola Politécnica de Montreal, em Quebec, no Canadá. Armado com uma espingarda Marc Lépine, de 25 anos, atacou 28 pessoas, matando 14, mulheres antes de cometer suicídio. Antes de atirar conta as mulheres, mandou que os 48 homens saíssem do recinto e deixou uma carta declarando que não aprovava a situação de mulheres cursando Engenharia.

Esse massacre mobilizou a opinião pública mundial, gerando amplo debate e dando origem a “Campanha do Laço Branco”, eleito como símbolo da luta dos homens pelo fim da violência de gênero.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA