Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

EM DIA

Mais de 800 mil proprietários de veículos já podem imprimir o Licenciamento online

Em decorrência dos reflexos financeiros causados pela propagação do novo coronavírus, o Detran-MT prorrogou o calendário de pagamento do Licenciamento Anual

Publicados

em

Lidiana Cuiabano | A opção de impressão do Licenciamento Anual do Veículo deste ano está disponível para 833.797 proprietários de veículos que já quitaram a taxa do documento e podem imprimi-lo, de forma online, através do site do Departamento Estadual de Trânsito (www.detran.mt.gov.br).

A quantidade representa aproximadamente 40% do total da frota do Estado, que hoje é de 2.236.392 veículos. “É um número positivo levando em conta que os veículos com placas finais 1, 2 e 3 já venceram este ano e o vencimento do pagamento para as placas com final 4, 5, 6, 7, 8, 9 e 0 foram prorrogados pelo Governo”, observou o diretor de Veículos do Detran-MT, Augusto Cordeiro.

Em decorrência dos reflexos financeiros causados pela propagação do novo coronavírus no Estado, o Detran-MT prorrogou o calendário de pagamento do Licenciamento Anual para os proprietários de veículos com placa finais 4 e 5; 6 e 7; e 8, 9 e 0, acompanhando o novo prazo de vencimento do IPVA, para o último trimestre deste ano (outubro, novembro e dezembro).

O IPVA dos veículos com placa final 4 e 5 que venceria no mês de maio, passou para o mês de outubro; placa final 6 e 7 que venceria em junho, passou a ter o prazo até novembro; e as placas 8, 9 e 0 que venceriam no mês de julho, passam a ter o prazo estendido até dezembro de 2020.

No caso do Licenciamento, os veículos com placas final 4 e 5 o pagamento poderá ser feito até o dia 31 de outubro. Placas final 6 e 7 o novo vencimento do licenciamento será em 30 de novembro e os veículos com placas finais 8, 9 e 0 o pagamento poderá ser feito até o dia 31 de dezembro. Confira:

Leia Também:  Venda de veículos novos cresce 12% em julho e 18% no acumulado do ano

Parcelamento no cartão

Todos os débitos veiculares, incluindo a Taxa de Licenciamento, podem ser pagos, em até 12 vezes, por meio do parcelamento com cartão de crédito. Essa opção está disponível ao proprietário de veículo desde outubro de 2019.

Podem ser parcelados todos os débitos vencidos e a vencer, incluindo os valores deste ano, para viabilizar o Licenciamento do veículo. São eles: taxa de Licenciamento, inscrita ou não em dívida ativa, Seguro DPVAT, IPVA inscrito ou não em dívida ativa, e infrações de trânsito municipais, estaduais e federais como infrações da Semob, Detran, Sinfra, PRF e DNIT.

“A medida é uma forma de disponibilizar aos proprietários de veículos alternativas para quitar seus débitos à vista ou em até 12 parcelas mensais, com a imediata regularização da situação do veículo, além de assegurar a agilidade, autenticidade, segurança e desburocratização dos processos administrativos do Detran-MT”, afirma o presidente do Detran-MT, Gustavo Vasconcelos.

No momento da negociação dos débitos para pagamento, a empresa credenciada deverá demonstrar, detalhadamente, a formação dos custos do valor da dívida, identificando cada débito parcelado, taxa de juros aplicada e o número de parcelas escolhidas pelo proprietário do veículo.

Leia Também:  Facebook chega a 2,6 bilhões de usuários no mundo com suas plataformas

O pagamento pode ser feito em até 12 vezes com até 03 cartões de crédito diferentes, independentemente de ser da titularidade da pessoa que está quitando os débitos, garantindo a integridade da operação mediante senha pessoal e intransferível do titular do cartão.

Como imprimir o Licenciamento

O proprietário do veículo, após quitar todos os débitos (IPVA, Taxa de Licenciamento, Seguro DPVAT, dívida ativa e possíveis multas), deve acessar o site do Detran-MT (www.detran.mt.gov.br) e digitar os dados do veículo, como placa e Renavam, na opção “Consulte Seu Veículo”.

Na sequência, vai abrir uma página contendo todas as informações do veículo e a opção “Clique Aqui para Imprimir o CRLV Digital”. Ao clicar, o modelo para impressão A4 irá aparecer na tela para impressão. O procedimento pode ser feito em qualquer lugar em que o cidadão tiver acesso à internet e impressora.

Segunda via

Com o documento impresso em papel A4 não será mais necessário pedir a segunda via do Licenciamento. Caso o proprietário do veículo tenha sofrido extravio, furto ou roubo do documento, basta imprimir a segunda via em qualquer lugar em que tenha acesso à internet e impressora, sem custos adicionais.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Emanuel Pinheiro lamenta o falecimento de ex-primeira dama Zulmira Meirelles

Publicados

em

Por

O prefeito Emanuel Pinheiro recebeu com pesar a notícia do falecimento da ex-primeira dama de Cuiabá, Zulmira Meirelles nesta segunda-feira (03). Ela faleceu aos 96 anos de falência múltipla dos órgãos. Zulmira foi casada com o ex-prefeito de Cuiabá, coronel José Meirelles e é mãe da atriz global Totia Meirelles. O velório de Zulmira começará às 12h na Capela Jardins

“Com tristeza recebi a notícia do falecimento de nossa ex-primeira dama, dona Zulmira Meirelles. Que Deus conforte o coração dos familiares e amigos desta mulher gentil e generosa”, comentou o prefeito de Cuiabá.

Zulmira foi primeira dama de Cuiabá na década de 1990, quando seu marido, o coronel José Meireles esteve à frente do Palácio Alencastro. Foi vice-prefeito de Dante de Oliveira e prefeito de Cuiabá de 1994 a 1996.

Coronel José Meirelles faleceu em 2012

Ele também comandou o 9º Batalhão de Engenharia de Construção (BEC) do Exército Brasileiro, durante a abertura da BR-163 no estado. Meirelles morreu em 2012.

A ex-primeira dama é mãe de oito filhos, dentre eles, da atriz global, Totia Meireles. A atriz se manifestou em sua rede social pela morte da mãe. “Descanse em paz, minha querida”, escreveu a atriz.

Leia Também:  Iate de Eike Batista, avaliado em R$ 18 milhões, vai a leilão hoje

O velório aconteceu na Capela Jardins, sala Tulipas, e o sepultamento foi às 17h no Cemitério Parque Bom Jesus de Cuiabá, no bairro Parque Cuiabá.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA