Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

LUTO

LUTO: Mauro e Vírginia lamentam morte da mãe do deputado Eduardo Botelho

Publicados

em

O governador Mauro Mendes (DEM), a primeira-dama Virginia Mendes  e o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho lamentaram a morte de dona Venina de Souza, mãe do deputado estadual Eduardo Botelho (DEM), nesta quinta-feira (13), aos 83 anos, em Cuiabá.

“A perda de um ente querido é sempre difícil, mas perder a mãe é terrível, é uma dor enorme. Estamos em oração para que o deputado passe por esse momento com o conforto de que dona Venina está nos braços de Deus”, lamentaram Mauro e Virgínia.

O secretário-chefe da Casa Civil desejou que o “amigo tenha forças para superar esse momento tão difícil que é perder a mãe”.

O velório será na Sala das Orquídeas, na Capela Jardins, em Cuiabá, a partir das 23 horas, e o sepultamento ocorrerá, nesta sexta-feira (14), em Jangada.

PERDA

Morreu na tarde desta quinta-feira (13), aos 83 anos, Venina Vieira de Souza, mãe do deputado Eduardo Botelho (DEM). Ela faleceu de causas naturais em casa, no bairro no CPA III, Setor II, em Cuiabá.

Leia Também:  Avaliação auditiva aumentam durante a pandemia, segundo fonoaudióloga

Natural de Várzea Grande, dona Venina teve oito filhos, sendo dois deles políticos mato-grossenses, Botelho e o ex-deputado Luiz Marinho.

“Peço a Deus que alivie a dor dos nossos corações e conceda a Paz Eterna à nossa mãe!”, afirmou Botelho

Da vida dura na roça às salas de aulas, a professora aposentada deixou um exemplo de mãe protetora, que não media esforços para cuidar dos filhos e ensinar. Sempre atuando à frente do seu tempo, deixa um grande legado também à Educação.

RepórterMT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Governo determina regime de teletrabalho e mantém 50% do efetivo presencial

Publicados

em

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), instituiu a partir desta quarta-feira (19.01) o regime de teletrabalho com revezamento a todos os órgãos e entidades do Poder Executivo, determinando a permanência mínima de 50% do efetivo nas repartições públicas. A medida tem o objetivo de garantir a manutenção dos serviços públicos à população e conter o aumento de casos de Covid-19.

De acordo com a normativa, publicada em edição extra do Diário Oficial desta terça-feira (18.01), as regras devem ser aplicadas a todos os órgãos e entidades, com exceção das áreas finalísticas, tais como exercício do poder de polícia, vistorias, fiscalização, medição e serviços de saúde. Seguindo vigente até o dia 31 de janeiro.

Conforme o documento, o teletrabalho será permitido aos servidores que realizem atividades que permitam a mensuração da produtividade e do desempenho.

Segundo o titular da Seplag, Basílio Bezerra, as medidas adotadas resguardam a saúde dos servidores, mas sem afetar a continuidade da prestação dos serviços públicos.

“O teletrabalho é uma forma de melhorar o distanciamento social, contribuindo para evitar possíveis contaminações dos nossos servidores, sem perder a produtividade desses colaboradores e mantendo a continuidade da prestação dos serviços públicos à população”, disse.

Leia Também:  Avaliação auditiva aumentam durante a pandemia, segundo fonoaudióloga
Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA