Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

PROCESSOS LEGISLATIVOS

Câmara vai implantar sistema eletrônico para modernizar o processo legislativo

Publicados

em

O presidente da Câmara de Cuiabá, vereador Juca do Guaraná (MDB), esteve reunido, na manhã desta terça-feira (26), com os secretários e representantes da empresa Ágape Consultoria, visando ultimar o projeto para implantação do sistema eletrônico legislativo no Parlamento Municipal.

Juca classificou o projeto como extremamente positivo, porque vai aprimorar o trabalho parlamentar.

O presidente fez questão de salientar que, com esta medida, está dando continuidade a um projeto iniciado pelo presidente anterior da Câmara, Misael Galvão. Ele também destacou que o novo sistema vai permitir que o cidadão acompanhe em tempo real todo o processo legislativo e ainda sugerir indicações ao vereador.

Juca comentou que ao adotar esta ferramenta tecnológica “a Câmara de Cuiabá vai ser referência neste quesito no Centro Oeste, pois este processo eletrônico vai aumentar o controle dos atos parlamentares e vai incentivar a participação popular, resultando em maior visibilidade e credibilidade ao trabalho parlamentar”.

O diretor comercial da Ágape Consultoria, Marcos Pontes frisou que o mecanismo trará eficiência na produção do parlamentar, além de extinguir a necessidade de fotocópias, trazendo economia de recursos e rapidez.

O secretário de Apoio Legislativo, Eronides da Luz, explicou que para operar o sistema vai ser necessário cadastrar uma assinatura eletrônica, com isso, “tanto servidores da secretaria, os assessores dos gabinetes e os próprios vereadores vão poder fazer a inserção de documentos no sistema”.

Eronides explicou que pelo site da Câmara o cidadão vai dispor de “um mapa de Cuiabá para acompanhar em tempo real onde seu vereador estará atuando”, assegurando uma comunicação efetiva entre a sociedade e Parlamento da cidade.

Sobre a economia que o sistema vai proporcionar o secretário exemplificou que “no ano passado os vereadores apresentaram 32 mil requerimentos, cada um requer três folhas, só aí já somam quase 100 mil folhas de papel”. Além de requerimentos os parlamentares também apresentam projetos de lei, moções dentre outras manifestações, tudo resultando em milhares de folhas de papel, gerando custo e ainda exigindo espaço físico e móvel para armazenagem.

O Secretário Geral da Câmara, Bolanger José de Almeida analisou que o sistema eletrônico vai promover “mudanças profundas na Câmara, vamos eliminar papel, vai facilitar o trabalho dos vereadores. Uma verdadeira revolução”.

Da Secretaria de Comunicação

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Jefferson diz que ministros do STF “gostam de negão” e “usam saia”
Propaganda

GERAL

Mega-Sena deve pagar R$ 22 milhões neste sábado

Publicados

em

O concurso 2.350 da Mega-Sena, que será realizado hoje (6) à noite em São Paulo, deverá pagar R$ 22 milhões a quem acertar sozinho as seis dezenas. O sorteio será feito a partir das 20h no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê.

As apostas podem ser feitas até as 19h nas lotéricas de todo o país, pelo portal Loterias Caixa e pelo app Loterias Caixa, disponível para usuários das plataformas iOS e Android. Valor da aposta mínima é R$ 4,50.

Caso apenas um apostador leve o prêmio principal da Mega-Sena e aplique todo o valor na caderneta de poupança, receberá R$ 25,5 mil de rendimento no primeiro mês. Se o ganhador preferir investir em automóveis, o valor seria suficiente para adquirir 42 carros esportivos de luxo, no valor de R$ 520 mil cada.

No último concurso na quarta-feira (3), uma aposta simples de R$ 4,50, de Curitiba (PR), levou o prêmio de R$ 2,7 milhões.

Por se tratar de concurso com final zero, o prêmio recebe o adicional de acumulações dos cinco sorteios anteriores, conforme regra da modalidade.

Leia Também:  Unemat coordena estudo sobre condições de saúde da população de MT durante pandemia

* Com informações do site da Caixa

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA