Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

FAKE NEWS

Informação distorcidas pelo presidente Jair  Bolsonaro ainda repercutem nos estados

Publicados

em

Continua rendendo pontos negativos aos estados brasileiros a notícia divulgada pelo presidente Jair Bolsonaro em 1º de março, sobre valores repassados aos governos para o enfrentamento à pandemia da Covid-19 no montante de R$ 1,28 trilhão. É que a sociedade e alguns setores da Imprensa continuam duvidando do que 17 governadores classificaram como “fake news de Bolsonaro”.

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM) foi um dos primeiros a se posicionar e um dos 17 que assinou documento pedindo explicações e clareza sobre os repasses. Segundo Mauro Mendes, os recursos anunciados foram referentes, em sua maioria, a despesas obrigatórias e renegociação de dívidas. Governadores disseram pagar mais impostos do que os valores recebidos.

Em artigo assinado abordei sobre o impasse criado pela União ao não separar o montante constitucional obrigatório do auxílio emergencial para enfrentamento à pandemia especificamente em Mato Grosso. O anúncio do governo de que teria liberado R$ 20,5 bilhões ao Estado, por exemplo, soou mesmo como fake news, já que o cerca de R$ 15 bilhões foram repasses obrigatórios para as áreas de Saúde, Educação e Segurança, principalmente. Após solicitação de explicações ao Ministério da Economia pelo senador Carlos Favaro (PSD-MT), ficou claro que o auxílio foi de R$ 5.044.103.126 e não de R$ 20,5 bilhões. Situação que criou constrangimento entre o Estado e a sociedade.

Leia Também:  Caixa eleva comprometimento de renda no crédito imobiliário pelo IPCA

Desde o dia 16 de janeiro que o governo federal vem divulgando em suas redes sociais o total estimado de valores de recursos e benefícios para os estados brasileiros, em 2020. São recursos diretos de repasses de rotina para a saúde e combate à Covid-19 e indiretos, como suspensão e renegociação de dívidas para cada unidade federativa.

Segundo governadores, os Estados destinaram ao governo federal, em 2020, R$ 1,9 trilhão em impostos. São Paulo foi responsável por 41% de toda a arrecadação federal nos estados. Apenas São Paulo contribuiu com R$ 414 bilhões em arrecadação para o governo federal e recebeu de volta apenas 11% do que arrecadou. Ou seja, R$ 55 bilhões. De janeiro a agosto de 2021, os repasses à União somaram R$ 906,4 bilhões ao governo federal, segundo dados disponíveis na Receita Federal. Por enquanto, a polêmica continua.

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

EXECUTIVO

Max Russi acompanha governador a 5 municípios para vistoriar obras

Publicados

em

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), acompanhou o governador Mauro Mendes a cinco municípios de Mato Grosso, dois deles na região do Araguaia, nesta quarta (12) e quinta-feira (13).

No cronograma de ações, foram vistoriadas obras de infraestrutura, saúde e educação, que estão em andamento ou que terão início nos próximos dias, como a construção de 4 hospitais regionais em cidades polos. Russi reforçou a função e participação do Parlamento na efetivação de políticas públicas para o Estado.

“Todas essas decisões tiveram o apoio da Assembleia Legislativa na organização da questão financeira do Estado, nos projetos que chegaram a Casa de Leis e foram melhorados pelos deputados estaduais”, exemplificou o parlamentar.

A primeira a receber a comitiva, também composta por deputados estaduais, federais e senadores, foi Tangará da Serra, que na última quinta-feira (12) completou 45 anos de emancipação político-administrativa.

Lá está em andamento a obra de pavimentação da MT -240, que liga o município a Santo Afonso. Na cidade também será construído um hospital regional, com o intuito de atender toda aquela região. O roteiro incluiu a inauguração da Escola Estadual Vereador Bento Muniz, com 12 salas de aula climatizadas e uma visita a Escola Militar Tiradentes.

Leia Também:  Governador: regras claras, menos burocracia e incentivos fiscais justos tem atraído empresas para MT

“Investir em educação é formar cidadãos de bem. O governador acerta, quando também prioriza essas ações e a Assembleia, com todos os seus deputados, está aqui para ser parceira, votar e propor projetos, que atendam às demandas de nossa sociedade”, reforçou Russi.

Os outros municípios, que receberam o grupo de autoridades, foram Juina e Alta Floresta. Em ambas também serão construídos complexos hospitalares estaduais. Na região do Araguaia, no caso Confresa e Porto Alegre do Norte, onde a pauta principal foi a instrumentalização da saúde, para que haja ampliação nos atendimentos, o Executivo visitou duas áreas, uma de cada município. O intuito é fazer uma avaliação técnica, para a implantação de hospital regional.

Além do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi e do governador Mauro Mendes, participaram das visitas os, secretários de Estado e os deputados estaduais: Ondanir Bortolini “Nininho”, Dilmar Dal Bosco, Romoaldo Júnior, Paulo Araujo, Doutor Eugênio, Wilson Santos, Doutor João, Elizeu Nascimento e Janaína Riva. Os deputados federais Juarez Costa, Carlos Bezerra e Neri Gueller, além dos senadores Jayme Campos e Carlos Fávaro também participaram das vistorias.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA