Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

INFRAESTRUTURA

Governo abre licitação para concluir asfalto entre União do Sul e Cláudia

Publicados

em

Karine Miranda | O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), abriu processo licitatório para contratação de empresa de engenharia para executar as obras de pavimentação de 28,4 quilômetros da rodovia MT-423, entre os municípios de União do Sul e Cláudia, região Norte de Mato Grosso.

A obra será realizada no trecho que vai do fim do asfalto em União do Sul até o rio Tartaruga – e é o único trecho que falta ser pavimentado para ligar definitivamente os dois municípios por via asfaltada e permitir o acesso de União do Sul até a rodovia BR-163 pelo asfalto.

De acordo com o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, o município de União do Sul está em pleno desenvolvimento, em razão de sua grande produção agrícola, e ainda tem que conviver com as dificuldades causadas por um trecho da rodovia não ser pavimentado.

A situação prejudica não apenas os moradores da cidade, mas principalmente o escoamento da produção do município, que hoje tem mais de 100 mil hectares de lavoura cultivados e integra a importante região produtiva do Médio-Norte.

“Existia um projeto para pavimentação da MT-423, que foi executado parcialmente. A empresa contratada lá atrás realizou apenas alguns serviços. Nós atualizamos o projeto e readequamos para poder executar a pavimentação desse trecho. Mais uma iniciativa do governador Mauro Mendes para interligar as áreas produtivas de Mato Grosso”, disse.

Leia Também:  Suspensão de contribuição alivia o caixa do Município sem gerar prejuízos

Para o prefeito de União do Sul, Claudiomiro Jacinto de Queiroz, a conclusão do asfalto é a realização de um sonho antigo da região e que se concretiza em razão da sensibilidade da atual gestão do Governo do Estado em reconhecer a importância do município para Mato Grosso.

“Essa obra é muito importante para nosso município, para todo o povo de União do Sul e, principalmente, para os produtores que estão sempre preocupados em como escoar a lavoura.  É uma obra que faz anos que está parada. Já passaram dois governos e não fizeram e agora, graças ao nosso governador Mauro Mendes, foi lançada essa licitação”, disse o prefeito.

Pavimentação vai auxiliar no escoamento da produção do município.

A licitação para a pavimentação do trecho será na modalidade Regime Diferenciado de Contratação (RDC), do tipo menor preço. O valor estimado da obra é de R$ 24,8 milhões. Tanto o projeto-executivo, quanto as demais documentações complementares, assim como o edital, encontram-se disponíveis no site da Sinfra para consulta.

Leia Também:  Depois de entregar 40 novos leitos, Cuiabá zera a fila de UTI para Covid-19

Eventuais esclarecimentos de dúvidas quanto ao edital poderão ser solicitados, preferencialmente, via e-mail [email protected], até cinco dias anteriores à sessão pública, que será realizada no dia 20 de agosto, às 9h, no auditório da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag).

“Quero agredecer muito a equipe da Sinfra que sempre respondeu minhas perguntas sobre a MT 423 e que vem sempre cumprindo com as promessas do nosso governador. Estamos aguardando ansiosos para essa licitação e início dessa obra”, concluiu o prefeito Claudiomiro Queiroz.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

EXECUTIVO

Governo de Mato Grosso contesta declaração do deputado Elizeu Nascimento

Publicados

em

Por

Por meio de nota oficial o Governo do Estado de Mato Grosso reagiu à declarações feitas pelo deputado estadual Elizeu Nascimento (DC) à respeito da reforma promovida pela Secretaria de Saúde no Hospital Regional de Barra do Bugres.

Em matéria divulgada à Imprensa, nesta segunda-feira (03), o parlamentar acusa o Estado de ter deixado a população da cidade de Barra do Bugres, distante 175 quilômetros de Cuiabá, sem atendimento médico por ocasião de uma reforma no Hospital Regional, que também atende outros nove municípios da região.

No entanto, na mesma matéria o deputado afirma que não foram interrompidos os atendimentos de urgências e emergências e, ainda, os casos de alta e média complexidade estariam sendo encaminhados para hospitais de outros municípios e de Cuiabá.

Em nota, o Governo do Estado lamentou a forma como o parlamentar tratou a questão do Hospital Regional de Barra do Bugres. “Ao invés de dizer a verdade, o deputado prefere fazer sensacionalismo com um assunto tão importante que é a Saúde Pública”, diz a nota divulgada à Imprensa.

O anúncio da obra foi feito pelo governador Mauro Mendes (DEM) em 25 de maio, após reunião com o o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo; e os prefeitos Raimundo Nonato (Barra do Bugres), Eliane Lins (Denise) e Rafael Machado (Campo Novo do Parecis).

Leia Também:  Emanuel Pinheiro lamenta o falecimento de ex-primeira dama Zulmira Meirelles

à época, o secretário de Estado da Saúde disse que o que o Estado faria naquele momento era o planejamento de como fazer esse investimento na modernização. “Não vamos paralisar as atividades. Nossa equipe vai fazer o projeto junto com o Consórcio para tornar o hospital mais moderno, no nível de requinte que estamos fazendo nos demais hospitais do Governo do Estado”, reforçou Figueiredo.

O texto do governo reforça que o Hospital Regional de Barra do Bugres não será desativado como disse o deputado.  A unidade que era administrada pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde voltou para o Estado, que decidiu fazer uma reforma total no prédio, que passará por uma ampla modernização de toda a estrutura hospitalar, justifica o texto oficial.

Ainda der acordo com o governo, ao contrário do que o deputado diz, a interrupção temporária no atendimento é porque a Secretaria de Saúde fará um investimento na unidade na ordem de R$ 3 milhões, para que a população da região possa receber um atendimento digno e de qualidade, como a exemplo do que está acontecendo em outras regiões do Estado.

Leia Também:  Suspensão de contribuição alivia o caixa do Município sem gerar prejuízos

A nota segue afirmando que o deputado Elizeu Nascimento não fala é que Estado irá repassar recursos financeiros para as prefeituras  de Tangará da Serra, Sapezal, Campo Novo do Parecis, Nova Marilândia, Santo Afonso, Arenápolis, Denise, Nortelândia e Porto Estrela e, assim, subsidiar os serviços médicos que eram prestados pelo Hospital, durante a reforma, não deixando a população desguarnecida.

Todo o trabalho de retomada da unidade pelo Estado, das negociações para garantir o atendimento à população e da reforma do Hospital foram tratados pelo Governo de Mato Grosso, deputados estaduais da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, deputados federais e pelos prefeitos da região. Infelizmente, o deputado Elizeu, por não participar de nenhuma reunião ou nem mesmo buscar se informar das ações já adotadas, prefere a opção de propagar inverdades e causar terrorismo na população, conclui o governo.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA