Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

EM DESTAQUE

Emanuel Pinheiro pede imunização em massa e é destaque na CNN e Folha de São Paulo

Publicados

em

 

O prefeito Emanuel Pinheiro foi destaque em veículos de comunicação de nível nacional nesta quarta-feira, 02, após se pronunciar contrário à realização Copa América em Cuiabá. Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo e ao canal de televisão CNN Brasil, Pinheiro reiterou seu descontentamento em relação à realização deste evento na capital mato grossense que, como todo o resto do país, ainda sofre com a pandemia do coronavírus.

“Nesse momento é desaconselhável um espetáculo da envergadura de uma Copa América em Cuiabá, especialmente porque não sabemos ao certo como será a movimentação. Fomos avisados dessa decisão nas últimas 24 horas pelo Governo Federal. A decisão da realização da Copa América em Cuiabá não é de responsabilidade do município, é do Governo Federal, Confederação Brasileira de Futebol e Governo do Estado. Se dependesse do município de Cuiabá, nós seríamos contra. Mas como já houve a decisão temos agora que tomar todas as medidas de precaução para proteger a saúde e a vida das pessoas”, afirmou o prefeito.

Leia Também:  Força Nacional envia militares, viaturas e helicóptero para combate aos incêndios florestais em MT

Diante da imposição da realização da Copa América em Cuiabá, Pinheiro revelou aos veículos de comunicação que vai solicitar ao Governo Federal, por intermédio do deputado Emanuel Pinheiro Neto, que o município receba 670 mil doses de vacina para a imunização da população inteira da capital de uma só vez.

“Queremos nos certificar que o protocolo e as medidas de biossegurança serão rigidamente respeitados. Também pleiteamos que as cidades escolhidas sejam beneficiadas com mais vacinas. Falando especificamente por Cuiabá, queremos que o Governo Federal encaminhe vacinas em massa. O deputado federal Emanuelzinho já está em articulação com a presidência da República, inclusive já tem uma agenda marcada com o General Ramos, que responde pela chefia da Casa Civil. Também levamos essa preocupação à CBF, que prometeu ajudar e esperamos para os próximos dias a definição de quantas vacinas serão enviadas para Cuiabá imunizar a sua população. Já fiz o levantamento e encaminhei o que precisamos. Para imunizar toda a população cuiabana precisamos de 670 mil doses de vacina. Cuiabá merece isso, tendo em vista que foi escolhida, sem ter o direito de opinar para ser sede da Copa América”, ressaltou o gestor.

Leia Também:  Combate à Covid: Ministério da Saúde bate recorde de distribuição de vacinas

Para ele, o recebimento de doses de vacina para toda a população é a única forma de compensar Cuiabá pela realização de um evento de grande porte em um momento tão inoportuno. “Temos uma assombração, uma ameaça de terceira onda, temos visto variantes que a toda hora são anunciadas que estão chegando ao Brasil. Então eu penso que a melhor forma de dar segurança e uma estabilidade até emocional para a população é os gestores, de uma forma geral investirem toda sua energia na vacinação da população e na conscientização da necessidade de enfrentarmos com muita determinação e com eficiência a Covid-19”, concluiu o prefeito.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

EXECUTIVO

Apesar de alta abstenção, mais de 40% da população adulta de Cuiabá já foi vacinada pelo menos com a primeira dose da vacina contra a covid-19

Publicados

em

 

Somente na última quarta-feira (16), mais de 3 mil pessoas dos variados grupos contemplados faltaram aos polos de vacinação contra a covid-19, mesmo estando agendadas para tomar a primeira dose. Atualmente, a Prefeitura de Cuiabá está vacinando pessoas a partir de 53 anos sem comorbidades, pessoas com comorbidade ou deficiência permanente grave a partir de 18 anos, gestantes e puérperas a partir de 18 anos com ou sem comorbidade e que tenham atestado médico, pessoas com síndrome de Down a partir de 18 anos, trabalhadores das Forças de Segurança e Salvamento e das Forças Armadas, trabalhadores da Saúde e da Educação, profissionais da imprensa e da Assistência Social.

Entre os dias 20 de janeiro e 16 de junho, a Prefeitura de Cuiabá, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e da campanha de imunização contra a covid-19 “Vacina Cuiabá – sua vida em primeiro lugar” já aplicou 247.024 doses, o que significa que 86,5% das 287.092 doses recebidas já foram utilizadas, conforme a plataforma Localiza SUS, do Ministério da Saúde.

Leia Também:  Governo de MT consegue autorização para vacinar trabalhadores da Assistência Social

Com relação à primeira aplicação, foram aplicadas 183.768 doses, ou seja, 91,2% das doses recebidas para esta etapa da imunização. Na segunda aplicação, 63.266 pessoas já completaram o esquema vacinal, o que representa 75,7% das doses recebidas para tal. Em termos populacionais, 29,6% da população geral cuiabana já tomou a primeira dose da vacina e 10,1% da população já completou o esquema vacinal. Levando-se em conta apenas a população adulta (acima de 18 anos), que é de cerca de 454 mil pessoas, conforme estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o ano de 2020, mais de 40% da população adulta já tomou a primeira dose e mais de 13% da população acima de 18 anos já tomou as duas doses.

O grupo prioritário que mais se vacinou, até o momento, foi o de trabalhadores da saúde, em que 30.040 pessoas já tomaram a primeira dose, ou seja, 128,5% da meta estipulada pelo Ministério da Saúde para Cuiabá. Em seguida, o grupo de idosos foi o que mais buscou a vacina. Foram 80.925 pessoas vacinadas, o que representa 106,2% da população estimada.

Leia Também:  Secretaria trabalha no fortalecimento do turismo da capital

Dentre as categorias de trabalhadores do ensino básico e do ensino superior, 13.817 já haviam se vacinado até o dia 16 de junho, o que representa 79,4% da meta. Entre as pessoas com comorbidades, 35.858 já tomaram ao menos a primeira dose, o que corresponde a 66,9% do público. No grupo prioritário de trabalhadores das Forças de Segurança e Salvamento, 5.352 já se vacinaram, ou seja, 61,2%.

Além disso, Cuiabá já vacinou mais de 2 mil pessoas do grupo de vulnerabilidade, composto por motoristas do transporte coletivo, carroceiros, catadores de material reciclável, trabalhadores da limpeza urbana, bem como pessoas em situação de rua.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA