Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

ONLINE

Alunas de Escola Plena se destacam em Olímpiada e participam de bate-papo com ministro

Publicados

em

Duas alunas da Escola Estadual Plena Ramon Sanches Marques, localizada no município de Tangará da Serra (a 239 quilômetros a médio-norte da Capital), se destacaram no Desafio da Olimpíada Brasileira de Satélites, realizada durante a 17º Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2020. O evento foi transmitido de Brasília (DF) para todo o país pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

As estudantes do ensino fundalmental Anny Gabriely Souza Haweroth e Júlia Gabrielli Nogueira Luiz, sob a orientação da professora Agna Correa Baldissarelli, conseguiram o segundo lugar na categoria. Como premiação, a equipe da Escola irá receber um Kit CanSat (ferramenta didática que insere os alunos em um ambiente propício à experimentação), medalhas, certificados da OBSAT MCTI, e participação da equipe garantida nos eventos oficiais para o ano de 2021.

A professora explica que o desafio das alunas foi simular um satélite de monitoramento remoto que envie dados sobre diferentes regiões do Brasil atentos às mudanças na troposfera. Além dessa missão principal, o satélite tem que possuir também uma missão artística, que poderá ser de qualquer tipo, musical, sonora, poética, visual no seu modo de transmissão de dados.

Leia Também:  Selo Escola Transparente será entregue de forma virtual neste ano

Ministro

As alunas também participaram de um bate-papo virtual com o ministro da Ciência, o astronauta Marcos Pontes e assistiram palestras, entre elas do professor doutor Patrick Miller, fundador e diretor da Colaboração Internacional de Busca Astronômica (IASC, na sigla em inglês), responsável pelo Programa Caça-Asteroides que possui parceria com a Nasa.

Participaram também a professora Silvana Copceski, treinadora oficial do Programa Caça-Asteroides no Brasil e coordenadora de Popularização da Ciência do Ministério, o professor Daniel Lavouras, engenheiro aeronáutico e fundador da Olimpíada Brasileira de Inteligência Artificial.

Segundo a professora Agna, mesmo em tempos de pandemia e aulas remotas, os alunos da EE Ramon Sanches não param. “As alunas fizeram a apresentação on-line e o resultado foi o melhor possível. Ainda pudemos conversar com o ministro”, assinala a professora.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

EXECUTIVO

“Virginia Mendes está construindo uma nova história de valorização e respeito aos indígenas”, afirma cacique Rony

Publicados

em

A primeira-dama do Estado de Mato Grosso, Virginia Mendes, esteve nesta terça-feira (01.12), pela terceira vez, na aldeia Wazare, no município de Campo Novo do Parecis, localizada a 390 km de Cuiabá. Ela entregou 500 cestas básicas, 500 cobertores e 300 brinquedos para as crianças da comunidade indígena local, incluindo 12 aldeias de três etnias (Haliti-Paresi, Manoki e Nambikwara).

A ação faz parte do programa “Vem Ser Mais Solidário”, que vai distribuir um total de 4 mil kits de alimentos, materiais de limpeza e higiene pessoal, contemplando ainda as comunidades indígenas de Juína e Campinápolis.

Os índios de Campo Novo do Parecis, da etnia Haliti-Paresi, receberam a primeira-dama, a sua filha Maria Luiza e uma comitiva de representantes do Governo do Estado. Na ocasião, elas participaram de cerimônias e se caracterizaram com vestimentas próprias para rituais de purificação e fortalecimento de fé.

“É com grande alegria que recebemos a primeira-dama do Estado pela terceira vez. Estamos muito contentes de poder acompanhar o trabalho que ela vem realizando para a comunidade indígena. Virginia Mendes está fazendo história em Mato Grosso, com tamanha valorização e respeito aos povos indígenas”, disse o cacique da aldeia Wazare, Roni Paresi.

A primeira-dama ressaltou a satisfação de poder retornar à aldeia Wazare. “Tenho um carinho especial pela comunidade indígena. Na aldeia Wazare sempre fui bem recebida. Os alimentos e brinquedos que doamos hoje são o mínimo que podemos fazer para esse público. Quero estreitar e fortalecer ainda mais as ações sociais em benefício dos nossos povos indígenas.”

Leia Também:  POLÊMICA : STF deve começar 2019 com tensão após ato do ministro Marco Aurélio sobre prisão em 2ª Instância> Confira outras informações na coluna JPM desta sexta-feira (21)

A secretária de Assistência Social e Cidadania (Setasc), Rosamaria Carvalho, que tem coordenado todas as iniciativas lideradas pela primeira-dama, declarou que intenção é oferecer as mesmas oportunidades para as comunidades indígenas.

“O Vem Ser Mais Solidário também chegou nas aldeias. E os nossos irmãos indígenas merecem o mesmo respeito e acesso às ações do Estado. A entrega de brinquedos para as crianças indígenas foi uma forma de dizer que os menores também são lembrados pelo governo”.

A pequena Maiara não escondia a felicidade de ter recebido uma Barbie como presente. Além do brinquedo, ela também recebeu uma sacola com chocolates e outras guloseimas. “Eu queria agradecer a primeira-dama pelo presente”, acrescentou Lara Marcela, outra criança atendida com as doações.

O prefeito do município, Rafael Machado, pontuou que as ações da primeira-dama têm beneficiado muitas comunidades indígenas. “É muito gratificante  tê-la aqui novamente, mostrando um carinho especial para os indígenas”.

Agnaldo Santos, superintendente de Assuntos Indígenas da Casa Civil, acrescentou que todas as ações são acompanhadas de perto por Virginia e pelo governador do Estado, Mauro Mendes. A previsão, segundo ele, é atender todos os 128 municípios que têm comunidades indígenas. “Vamos entregar mais de 25 mil cestas básicas para 43 etnias que abrigam cerca de 120 mil índios”.

Durante a visita da primeira-dama, as mulheres indígenas da aldeia Wazare apresentaram os trabalhos e as ações realizadas na comunidade. A esposa do cacique, Valdirene Paresi, destacou a importância da visita para estreitar o diálogo com o Governo do Estado.

Leia Também:  Adolescentes atendidos pelo CRAS e projeto Siminina participam de oficina de Inclusão Digital

“Estávamos ansiosos pela vinda da primeira-dama. É uma oportunidade para que ela conheça os nossos projetos e para que possa nos apoiar nas iniciativas que planejamos para a comunidade. Como mulher ela tem essa sensibilidade e queremos que ela nos apoie em projetos de geração de renda para as mulheres”, afirmou a líder indígena.

Nesta primeira entrega participaram lideranças indígenas de 12 aldeias:  Wazare, Katyola, Salto da Mulher, Chapada Azul, Bakaval, Vale do Rio Papagaio, Quatro Cachoeiras, Marekua, Seringal, Sacre 2, Utiariti e Bakaioval. Também estavam presentes representantes de Coophanama, Cooparesi e Associações Wayamare e Halitina.

Outras doações

No dia 02 de dezembro, as doações beneficiarão os índios de Halataikwa, em Juína (a 742 km de Cuiabá). A agenda será finalizada na quinta-feira, 3 de dezembro, com as doações na Aldeia Santa Clara, em Campinápolis, (a 475 km da capital).

Vem Ser Mais Solidário

O “Vem Ser Mais Solidário” foi criado com o objetivo de amenizar o sofrimento das pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social. Iniciada em abril deste ano, a ação já realizou a distribuição de 330 mil cestas básicas, beneficiando mais de 1,7 milhão de pessoas carentes em todo Mato Grosso. O Governo do Estado, através do programa Mais MT, direcionou R$ 42 milhões em recursos para que a campanha seja permanente.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA