Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

ENTRETENIMENTO

Luciana Gimenez vai à Justiça contra Fontenelle e pede R$ 10 mil de indenização

Publicados

em


source
Luciana Gimenez
Reprodução YouTube

Luciana Gimenez


Após a polêmica recente entrevista de Jorge Kajuru ao canal de Antônia Fontenelle, no Youtube, na qual ele chamou Luciana Gimenez de “mulher de programa”, a apresentadora da RedeTV! abriu uma ação judicial contra a ex-mulher de Marcos Paulo. O processo de número 1003538-0720218260011 tramita no Foro Regional de Pinheiros, da Comarca de São Paulo, SP.

Gimenez pede que Antônia seja condenada a indenizá-la por danos morais, com um valor superior a R$ 10 mil, por ter sido “omissa como entrevistadora”. Além disso, por meio de tutela de urgência, pede que a influenciadora digital seja proibida de citar seu nome publicamente em qualquer veículo de imprensa ou plataforma digital para divulgar informações referentes à sua intimidade, sob pena de multa de no mínimo R$ 20 mil em caso de descumprimento.

Em entrevista à Antônia, o senador Jorge Kajuru – que já é alvo de uma queixa-crime protocolada pelos advogados de Luciana Gimenez no Superior Tribunal Federal (STF) – chamou a apresentadora de ‘mulher de programa’ e de “desqualificada”.

“E sobre a Luciana Gimenez, eu não tenho nada a falar, não falo sobre mulher de programa, Dane-se. Ela já me processou, pode processar de novo. É uma mulher desqualificada, tanto que virou o que virou por 30 segundos com Mick Jagger. Ou você acha que foi por amor? Evidente que não. E ela sabe que eu sei da história toda na casa do Olavo Monteiro de Carvalho né, ela foi contratada para ficar com o Mick Jagger e eu falei isso mesmo, porque para mim ela não tinha respeito com os colegas. Eu trabalhei com ela na RedeTV!, ela chegava como se fosse dona, depois acabou se casando com um dos sócios da Rede TV!, para você ver que a vida dela sempre foi de interesse”, disse o político.

Leia Também:  Justiça define que Rafinha Bastos não precisa pagar multa para Marcius Melhem
Fonte: IG GENTE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ENTRETENIMENTO

Anitta comprou e reformou casa em Miami

Publicados

em


source
Casa de Anitta em Miami
Reprodução

Casa de Anitta em Miami

Morando atualmente em Miami, nos Estados Unidos, para investir ainda mais em sua carreira internacional, Anitta comprou uma casa pra chamar de sua e o imóvel passou por uma senhora reforma. A casa, avaliada em R$ 7,9 milhões com a atual cotação do dólar, não tinha um preço exorbitante, se comparada aos imóveis gigantescos adquiridos por celebridades americanas, mas a cantora precisou gastar mesmo foi com a reforma da propriedade, que foi construída em 1940. Para se ter uma ideia, até o chão do local, que conta com três quartos e dois banheiros, estava cedendo em determinados cômodos.


Antes de entrar para morar, Anitta fez obras na cozinha, colocou porta de correr e fez um dos quartos de closet. Além disso, o quarto maior ficou pra ela e o terceiro quarto ficou para receber os hóspedes. Falando em hóspedes, o cachorro de Isabela Grutman, amiga da funkeira, está passando uma temporada na casa de Anitta, já que ela não levou os cachorros dela do Brasil e costuma dormir com um bichano quando não está na companhia do namorado, o empresário e herdeiro bilionário Michael Chetrit. Isabela é brasileira e atualmente casada com o empresário David Grutman, que é personalidade forte em Miami. Ele é dono de alguns dos locais mais bem frequentados por celebridades que mais bombam na região.

Leia Também:  Mãe de Paulo Gustavo pede oração para o filho internado com Covid-19

E assim como acontecia no Brasil, Anitta já está com a casa cheia de visitas, entre elas, a empresária Marina Morena, o dançarino Justin Neto e mais alguns agregados que vez ou outra aparecem por lá. Falando no Justin, ele é o hospede que todo mundo gostaria de ter em casa: ajuda a Anitta nas arrumações do closet, quando necessário, ajuda na organização dos recebidos e até das roupas. Prestativo é ele!


Fonte: IG GENTE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA