Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

Educação

Sesc leva a todo o país a terceira edição do Projeto Arte da Palavra

Publicados

em

O Serviço Social do Comércio (Sesc) promove, em todo o país, a terceira edição do projeto Arte da Palavra – Rede Sesc de Leitura. Pesquisa feita pelo Ibope mostrou que 44% da população brasileira não têm o hábito de ler e 30% nunca compraram um livro, .

O projeto do Sesc foi iniciado esta semana e vai percorrer, até dezembro deste ano, 93 municípios, reunindo 84 artistas, entre escritores, poetas, rappers (discurso rítmico com rimas e poesia), contadores de histórias, que vão dialogar com o público durante bate-papos, oficinas e apresentações poéticas. Todas as atividades são abertas à população e gratuitas.

Lançado em 2017, o Arte da Palavra tem uma curadoria coletiva, feita por especialistas do Sesc de todo o país, que seleciona escritores nacionais para participarem do circuito. No ano passado, cerca de 30 mil pessoas foram beneficiadas diretamente.

Com a finalidade de destacar a literatura nacional, o Arte da Palavra se divide em três circuitos. O primeiro envolve os autores e é voltado para a divulgação de escritores. O segundo trata das oralidades e reúne contadores de histórias, saraus e apresentações que mesclam poesia com outras manifestações artísticas. O terceiro circuito abrange a criação literária e será composto por oficinas variadas, com o objetivo de exercitar a prática da escrita em suas diferentes manifestações e criar leitores com maior bagagem cultural.

Leia Também:  Estudantes podem participar de programa Parlamento Jovem Brasileiro

Um dado curioso é que o projeto leva autores de um estado para se apresentarem em outros, fazendo com que a parte literária circule pelo Brasil inteiro, ao mesmo tempo em que democratiza a cultura e valoriza a diversidade cultural.

O Arte da Palavra 2019 destaca a participação do escritor carioca de livros policiais Raphael Montes, da escritora gaúcha Luisa Geisler, revelada pelo Prêmio Sesc de Literatura, da jovem poeta de Brasília Meimei Bastos, da autora paraense de literatura indígena Marcia Kambeba, do poeta paulista multifacetado André Vallias e do contador de histórias Francisco Gregório Filho.

 

 

 

Credito: Agencia Brasil

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Educação

Produção industrial brasileira cai 1,3% de fevereiro para março

Publicados

em

Por

A produção industrial brasileira recuou 1,3% na passagem de fevereiro para março, segundo dados da Pesquisa Industrial Mensal divulgados  no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No mês anterior, a indústria havia crescido 0,6%.

Foram registradas quedas em todos os tipos de comparação temporal: em relação a março do ano passado (-6,1%), média móvel trimestral (-0,5%), acumulado do ano (-2,2%) e acumulado de 12 meses (-0,1%).

Dezesseis das 26 atividades industriais pesquisadas tiveram queda na produção na passagem de fevereiro para março, com destaque para os alimentos, que recuaram 4,9%.

Outros setores que influenciaram a queda de 1,3% da indústria em março, na comparação com fevereiro, foram automotores, reboques e carrocerias (-3,2%), coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-2,7%), indústrias extrativas (-1,7%) e outros produtos químicos (-3,3%).

Nove segmentos tiveram alta na produção e evitaram uma queda maior da indústria no período, com destaque para produtos farmoquímicos (4,6%).

Entre as quatro grandes categorias econômicas, apenas os bens de capital, isto é, as máquinas e equipamentos usados no setor produtivo, tiveram alta (0,4%). A maior queda foi observada nos bens intermediários, isto é, os insumos industrializados usados no setor produtivo (-1,5%).

Leia Também:  Estudantes podem participar de programa Parlamento Jovem Brasileiro

Entre os bens de consumo, houve queda de 1,3% nos bens duráveis e de 1,1% nos bens semi e não duráveis.

Agência Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA