Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

ECONOMIA

Recursos arrecadados no Mutirão Fiscal serão aplicados na saúde em MT

Publicados

em

O Governo do Estado vai utilizar parte dos recursos arrecadado no 2º Mutirão Fiscal para saldar débitos com a saúde. A declaração foi feita pelo governador Pedro Taques, no Palácio Paiaguás, durante a assinatura do Termo de Compromisso entre os poderes Executivo e Judiciário para a realização da ação e do decreto que regulamenta o “Regularize”.

“No primeiro mutirão, que contou com a ajuda do Judiciário e do Conselho Nacional do Justiça (CNJ), conseguimos arrecadar quase R$ 200 milhões e a ideia é que, neste ano, possamos arrecadar mais. O cidadão terá uma estrutura completa para que possa ter conforto no atendimento, rapidez e resolva a dívida fiscal e não fiscal”, disse Taques.

Na próxima ação a previsão é arrecadar em torno de R$ 400 milhões nas negociações. “Em pagamentos à vista, que ingressem imediatamente nos cofres do Estado, estimamos em torno de R$ 50 a R$ 70 milhões”, ressaltou o procurador geral Rogério Gallo.

Em Cuiabá, o Mutirão Fiscal será realizado no período de 11 a 21 de dezembro, na Arena Pantanal. Já em Rondonópolis, a ação será durante a Caravana da Transformação, que será realizada de 03 a 17 de dezembro, no estacionamento do estádio engenheiro Luthero Lopes.

Leia Também:  IBGE: produção industrial avança 3,2% em agosto

O Mutirão Fiscal é um trabalho Integrado do Governo do Estado, Tribunal de Justiça e Procuradoria Geral do Estado. Também participaram da assinatura o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Rui Ramos Ribeiro, a corregedora geral da Justiça, desembargadora Maria Aparecida Ribeiro, a juíza responsável pela reconciliação, Adair Julieta, o procurador geral do Estado, Rogério Gallo, o subprocurador-geral Fiscal, Leonardo Vieira de Souza e o secretário chefe da Casa Civil, Max Russi.

Crédito: Luzia Araújo | Gcom-MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Receita abre hoje consulta a lote residual de restituição do IR

Publicados

em

A Receita Federal abre hoje (23), às 10h, a consulta ao lote residual de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF). O crédito bancário para 273.545 contribuintes será feito no dia 30 de outubro, totalizando R$ 560 milhões.

Desse valor, R$ 211.773.065,86 são destinados aos contribuintes com prioridade legal: 5.110 idosos acima de 80 anos, 38.301 entre 60 e 79 anos, 4.636 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou doença grave e 21.244 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Foram contemplados ainda 204.254 contribuintes não prioritários, que entregaram a declaração até o dia 5 deste mês.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar o site da Receita Federal. Na consulta ao Portal e-CAC, é possível acessar o serviço Meu Imposto de Renda e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nessa hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza ainda aplicativo para tablets e smartphones que facilita a consulta às declarações do IR e à situação cadastral no CPF. Com ele é possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições e a situação cadastral.

Leia Também:  Governo quer aumentar acompanhamento de transferências da União

Caso a restituição tenha sido liberada, mas o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco. O contribuinte também poderá fazer o agendamento no site do BB.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento por meio do Portal e-CAC, no serviço Meu Imposto de Renda, na opção Solicitar Restituição não Resgatada na Rede Bancária.

Edição: Graça Adjuto

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA