Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

ECONOMIA

Governo melhora estimativa para saldo comercial, mas por menor importação com economia fraca

Publicados

em

O Brasil registrou queda no superávit comercial de junho em relação a um ano antes, mas o governo melhorou a estimativa para o saldo total de 2019, puxada por uma piora mais acentuada no desempenho esperado para as importações, em meio à persistente fraqueza da atividade econômica. Em junho, o país teve superávit comercial de 5,019 bilhões de dólares em junho, recuo de 4,2% em relação ao mesmo mês do ano passado, mostraram dados divulgados pelo Ministério da Economia nesta segunda-feira. As exportações somaram 18,047 bilhões de dólares no mês, queda de 0,8% na comparação anual pela média diária, enquanto as importações alcançaram 13,027 bilhões de dólares, alta de 0,5%.

No semestre, o país acumulou um superávit comercial de 27,130 bilhões de dólares, recuo de 8,9% sobre igual intervalo do ano passado, também pela média diária. O Ministério da Economia elevou sua estimativa de saldo para 2019, de um superávit de cerca de 50 bilhões de dólares para 56,7 bilhões de dólares. A expectativa é que as exportações tenham queda de 2%, enquanto se espera que as importações cedam 1,9%, refletindo o baixo ritmo da atividade doméstica e global. A corrente de comércio –exportações mais importações– deve recuar 2% neste ano. Em abril, quando também divulgou estimativas, o governo previu que as exportações aumentariam 2,5% e que as importações saltariam 8%, com isso, a corrente de comércio teria elevação de 4,9%.

Leia Também:  Atividade econômica apresenta queda de 0,68% no primeiro trimestre

A nova projeção está acima da estimativa do mercado para o ano –de 50,80 bilhões de dólares, segundo a pesquisa Focus divulgada nesta segunda-feira–, mas segue um pouco abaixo do saldo positivo acumulado no ano passado, de 58 bilhões de dólares. “A expectativa deste ano é de um crescimento global ainda mais baixo do que no ano passado, e naturalmente a gente sofre as consequências disso”, afirmou o secretário de Comércio Exterior, Lucas Ferraz, ao comentar as perspectivas para 2019.

DESTAQUES Em junho, as importações de bens capital tiveram alta de 10,3% sobre um ano antes. As de bens intermediários recuaram 0,3% e a de bens de consumo caíram 12,2%. Ao mesmo tempo, houve alta de 13,1% nas importações de combustíveis e lubrificantes. Já no caso das exportações, houve avanço nas vendas de produtos básicos de 10,7%, a 9,570 bilhões de dólares. As vendas externas de produtos manufaturados registraram queda de 7,2%, para 6,022 bilhões de dólares. As exportações de produtos semimanufaturados recuaram 6,8%, para 2,455 bilhões de dólares.

Leia Também:  Indústria e governo juntos pelo desenvolvimento do Nordeste e da Amazônia Legal

Fonte: Reuters

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

ECONOMIA

Receita abre hoje consulta a lote residual de restituição do IR

Publicados

em

A Receita Federal abre hoje (23), às 10h, a consulta ao lote residual de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF). O crédito bancário para 273.545 contribuintes será feito no dia 30 de outubro, totalizando R$ 560 milhões.

Desse valor, R$ 211.773.065,86 são destinados aos contribuintes com prioridade legal: 5.110 idosos acima de 80 anos, 38.301 entre 60 e 79 anos, 4.636 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou doença grave e 21.244 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Foram contemplados ainda 204.254 contribuintes não prioritários, que entregaram a declaração até o dia 5 deste mês.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar o site da Receita Federal. Na consulta ao Portal e-CAC, é possível acessar o serviço Meu Imposto de Renda e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nessa hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza ainda aplicativo para tablets e smartphones que facilita a consulta às declarações do IR e à situação cadastral no CPF. Com ele é possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições e a situação cadastral.

Leia Também:  Mercado financeiro mantém projeção de crescimento da economia em 2,75%

Caso a restituição tenha sido liberada, mas o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco. O contribuinte também poderá fazer o agendamento no site do BB.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento por meio do Portal e-CAC, no serviço Meu Imposto de Renda, na opção Solicitar Restituição não Resgatada na Rede Bancária.

Edição: Graça Adjuto

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA