Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

ECONOMIA

Governo melhora estimativa para saldo comercial, mas por menor importação com economia fraca

Publicados

em

O Brasil registrou queda no superávit comercial de junho em relação a um ano antes, mas o governo melhorou a estimativa para o saldo total de 2019, puxada por uma piora mais acentuada no desempenho esperado para as importações, em meio à persistente fraqueza da atividade econômica. Em junho, o país teve superávit comercial de 5,019 bilhões de dólares em junho, recuo de 4,2% em relação ao mesmo mês do ano passado, mostraram dados divulgados pelo Ministério da Economia nesta segunda-feira. As exportações somaram 18,047 bilhões de dólares no mês, queda de 0,8% na comparação anual pela média diária, enquanto as importações alcançaram 13,027 bilhões de dólares, alta de 0,5%.

No semestre, o país acumulou um superávit comercial de 27,130 bilhões de dólares, recuo de 8,9% sobre igual intervalo do ano passado, também pela média diária. O Ministério da Economia elevou sua estimativa de saldo para 2019, de um superávit de cerca de 50 bilhões de dólares para 56,7 bilhões de dólares. A expectativa é que as exportações tenham queda de 2%, enquanto se espera que as importações cedam 1,9%, refletindo o baixo ritmo da atividade doméstica e global. A corrente de comércio –exportações mais importações– deve recuar 2% neste ano. Em abril, quando também divulgou estimativas, o governo previu que as exportações aumentariam 2,5% e que as importações saltariam 8%, com isso, a corrente de comércio teria elevação de 4,9%.

Leia Também:  Caixa eleva comprometimento de renda no crédito imobiliário pelo IPCA

A nova projeção está acima da estimativa do mercado para o ano –de 50,80 bilhões de dólares, segundo a pesquisa Focus divulgada nesta segunda-feira–, mas segue um pouco abaixo do saldo positivo acumulado no ano passado, de 58 bilhões de dólares. “A expectativa deste ano é de um crescimento global ainda mais baixo do que no ano passado, e naturalmente a gente sofre as consequências disso”, afirmou o secretário de Comércio Exterior, Lucas Ferraz, ao comentar as perspectivas para 2019.

DESTAQUES Em junho, as importações de bens capital tiveram alta de 10,3% sobre um ano antes. As de bens intermediários recuaram 0,3% e a de bens de consumo caíram 12,2%. Ao mesmo tempo, houve alta de 13,1% nas importações de combustíveis e lubrificantes. Já no caso das exportações, houve avanço nas vendas de produtos básicos de 10,7%, a 9,570 bilhões de dólares. As vendas externas de produtos manufaturados registraram queda de 7,2%, para 6,022 bilhões de dólares. As exportações de produtos semimanufaturados recuaram 6,8%, para 2,455 bilhões de dólares.

Leia Também:  Governo deve encaminhar substitutivo integral direcionado as Leis de Diretrizes Orçamentárias

Fonte: Reuters

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

ECONOMIA

Comissão Mista da Reforma Tributária realiza debate com especialistas na sexta

Publicados

em

A Comissão Mista da Reforma Tributária realiza audiência pública com especialistas nesta sexta-feira (16).

Foram convidados:
– o advogado e pesquisador da FGV/SP Aristóteles de Queiroz Câmara;
– o diretor técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) Clemente Ganz;
– o professor do Instituto de Economia da Unicamp Eduardo Fagnani;
– o advogado e procurador tributário do Conselho Federal da OAB Luiz Gustavo A. S. Bichara;
– o economista e presidente do Insper Marcos Lisboa; e
– o pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Sérgio Wulf Gobetti.

O evento está marcado para as 10 horas e terá transmissão interativa.

Da Redação – AC
(Com informações da Agência Senado)

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Prévia da inflação tem menor variação para dezembro desde o Plano Real
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA