Combate ao tráfico fecha 210 bocas de fumo em Cuiabá

0
123

As ações de enfrentamento ao comércio e distribuição de drogas em pequenas quantidades nos bairros de Cuiabá e Várzea Grande, resultaram, no ano de 2017, no fechamento de 210 pontos de vendas de entorpecentes, “bocas de fumo”, e prisão de 150 traficantes de pequeno e médio porte.

O trabalho de mapeamento e desarticulação dos pontos foi realizado pela Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), em cumprimento as diretrizes da Segurança Pública e da Polícia Judiciária Civil para redução dos índices de roubos, furtos e homicídios na região metropolitana.

Mesmo com foco direcionado as bocas de fumo, instaladas em bairros, geralmente periféricos, as investigações da Delegacia apreenderam mais de 1.600 quilos de drogas, que seriam distribuídas pelos traficantes nas duas maiores cidades do Estado de Mato Grosso e também para o interior.

O delegado Vitor Chab Domingues, titular da DRE, explica que o tráfico doméstico de entorpecente age com intensa comercialização de pequenas quantidades de drogas e cria raiz no bairro, causando temor e sensação de insegurança nos moradores e trabalhadores.

“Nesse local, há indiretamente a consumação de outros delitos, como furto, roubo, homicídio e até latrocínio, pois o usuário de droga, principalmente, aqueles que vivem à  margem da miséria, cometem delitos e trocam mercadorias furtadas ou roubadas na boca de fumo, no intuito de adquirir a droga”, analisa.

As bocas de fumo, em sua maioria, instaladas em residências particulares ou comércios como bares e restaurantes, muitas das vezes são usadas de fachada para venda de droga. Nesses locais são sempre encontrados porções de drogas, balanças de precisão, aparelhos celulares, dinheiro, além de veículos e motos “penhorados” por usuários de entorpecentes.

Segundo o delegado, a DRE não deixou de atuar no tráfico interestadual, dos grandes carregamentos de drogas oriundos de países vizinhos, Paraguai e Bolívia.

Crédito: Christiane Barros | PJC-MT