Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

CARROS E MOTOS

O que donos de seminovos nacionais da Ford devem fazer? Especialistas opinam

Publicados

em


source
Presente no Brasil desde 1919, Ford encerrou produção de veículos em Camaçari (BA) e Horizonte (CE)
Divulgação

Presente no Brasil desde 1919, Ford encerrou produção de veículos em Camaçari (BA) e Horizonte (CE)








A notícia de que a Ford estava fechando suas fábricas no Brasil após 101 anos produzindo veículos caiu como uma bomba na indústria automotiva no começo de 2021. Cerca de 5 mil trabalhadores perderam seus empregos, levando as cidades de Camaçari (BA) e Horizonte (CE) ao desespero. Neste cenário, milhões proprietários de veículos nacionais da Ford também ficaram assustados.

Afinal, o que donos de Ka , Ka Sedan ou EcoSport devem fazer agora que a fabricante descontinuou os modelos no Brasil? A reportagem do iG Carros consultou especialistas do mercado automotivo para entender qual é a melhor iniciativa a ser tomada nos próximos meses.

Paciência 

Paulo Garbossa, da ADK Automotive, avalia que vender o Ford nacional agora pode desvalorizar o veículo
Divulgação

Paulo Garbossa, da ADK Automotive, avalia que vender o Ford nacional agora pode desvalorizar o veículo

O consultor Paulo Roberto Garbossa, da ADK Automotive, afirmou que no primeiro momento, é natural que proprietários de carros nacionais da Ford fiquem assustados, mas ressalta que o mercado irá se ajustar em breve .

“Se o proprietário vender o carro agora, no calor do momento, pode perder dinheiro. Se esperar alguns meses, vai ver que continua inserido no mesmo mercado de antes”, afirma Garbossa à reportagem do iG.

Leia Também:  Ford Ranger Black: veja vídeo da nova versão da picape 2022

“É preciso ter paciência para não tomar atitudes precipitadas. Você comprou o carro porque gostou. Ele te atende, e isso é o que importa”, continua o especialista. “Use o carro. Na hora que for vender, você vai se encontrar no mesmo mercado de sempre”.

Paulo Garbossa também ressalta que Ka, Ka Sedan e EcoSport continuam bem servidos de peças de reposição , independentemente de terem saído de linha. “Tome o Celta como exemplo. Ele foi descontinuado pela GM há muitos anos, mas a demanda por ele nunca caiu. No mercado, não faltam peças do Celta. Isso também acontecerá com os seminovos da Ford”, finaliza.

Você viu?

Desequilíbrio entre oferta e demanda

Esperar o impacto da notícia arrefecer para mitigar os possíveis efeitos de maior desvalorização é o ideal, diz KBB Brasil
Divulgação

Esperar o impacto da notícia arrefecer para mitigar os possíveis efeitos de maior desvalorização é o ideal, diz KBB Brasil

A KBB Brasil, analista de preços de carros novos e usados, ressalta que apesar da provável diminuição da rede de pós-venda da Ford , a companhia não vai deixar de atender seus clientes com as concessionárias que permanecerem.

“Já para quem está querendo trocar de carro, o ideal seria esperar o impacto da notícia arrefecer para mitigar os possíveis efeitos de maior desvalorização que estes modelos estariam sofrendo atualmente, já que pode haver um desequilíbrio entre a oferta e a demanda. Quanto maior for o volume de pessoas querendo vender seus carros , maior pode ser o efeito de desvalorização”, informa a KBB. 

Reserva financeira

A iniciativa de vender o Ford nacional deve levar em conta o contexto de pandemia e crise econômica, avalia a InstaCarro
Divulgação

A iniciativa de vender o Ford nacional deve levar em conta o contexto de pandemia e crise econômica, avalia a InstaCarro

A InstaCarro, plataforma que faz intermediação de vendas de carros seminovos, avalia que o proprietário deve levar em conta o momento peculiar do Brasil em 2021, com crise econômica e pandemia fora de controle . “Pensando racionalmente, o ideal seria manter o veículo ou vendê-lo para ter uma reserva financeira. Comprar outro ainda não. Isso vale para donos de Ford ou de qualquer outra marca”, diz a plataforma.

Leia Também:  Toyota Yaris ganha nova série especial S na linha 2021

Os analistas de mercado da InstaCarro avaliam que o primeiro ano sem fábricas no Brasil será determinante para o andamento das operações da Ford ao longo da década . “Mesmo que tudo funcione perfeitamente e ninguém fique desamparado, os veículos usados da marca certamente cairão de preço. Não há o que fazer. Por caírem de preço, acreditamos que eles serão ainda mais procurados.”

Comportamento do mercado

Proprietários que estejam assustados costumam vender seus veículos por preços entre 10% e 20% abaixo da Tabela Fipe, diz AutoInforme
Divulgação

Proprietários que estejam assustados costumam vender seus veículos por preços entre 10% e 20% abaixo da Tabela Fipe, diz AutoInforme

Para Luiz Cipolli, analista de valor de revenda da Agência AutoInforme, a tendência é que consumidores que estejam com medo do mercado vendam seus veículos por preços entre 10% e 20% abaixo da Tabela Fipe , mas até o momento, isso não está acontecendo com proprietários de modelos Ford.

“Observando o comportamento de donos de Ka, Ka Sedan e EcoSport nos classificados online, vemos que os modelos não sofreram desvalorização além da esperada desde que a montadora saiu do Brasil ”, diz o especialista, que lembra que a depreciação do valor de modelos da Ford já era maior que a da concorrência mesmo antes da fabricante optar por deixar o país.

Sem pânico

A Ford continua presente e comprometida a honrar seus compromissos no Brasil, diz Luck Lima, da Carupi
Divulgação

A Ford continua presente e comprometida a honrar seus compromissos no Brasil, diz Luck Lima, da Carupi

Luck Lima, especialista comercial da Carupi, plataforma online de venda de veículos, diz que a Ford continua sendo referência no mercado independentemente de ter fechado suas fábricas. Vender o veículo agora pode transparecer pânico , e o consumidor pode ser passado para trás na negociação.

“A Ford continua presente e comprometida por meio de suas concessionárias e pontos de serviço a realizar as manutenções, fornecimento de peças, honrando as garantias e quaisquer outros serviços relacionados aos veículos no Brasil”, avalia o executivo.

“A Ford foi bem clara a respeito da razão estratégica de sua decisão. Se os produtos colocados no mercado, pela marca, forem consistentes com a tecnologia e performance de seus concorrentes, não há razão para uma queda na confiabilidade ou no posicionamento de marca da empresa ”, finaliza.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CARROS E MOTOS

iG Carros Podcast: novos SUVs médios estão chegando ao Brasil

Publicados

em


source
Jeep Compass 2022 é o ícone a ser batido entre os SUVs médios
Divulgação

Jeep Compass 2022 é o ícone a ser batido entre os SUVs médios

Todas as décadas têm um objeto de desejo absoluto. Nos anos 60, o sonho do seu avô provavelmente era ter um Aero Willys 2600. Já o período seguinte, o anos 70, ficou marcado por cupês esportivos como Chevrolet Opala e Maverick. Quem foi jovem em 1990 provavelmente gostaria de ter um importado, como Honda Civic, Volkswagen Golf ou o Chevrolet Calibra.

Após um período com domínio absoluto dos SUVs compactos , os modelos médios começam a ganhar mais espaço no mercado brasileiro. E 2021 promete ser um grande ano para a categoria. Este é o assunto do novo episódio do iG Carros Podcast, que você pode conferir abaixo:

Além de Toyota Corolla Cross e Jeep Compass , o ano ficará marcado por lançamentos de peso. O próximo será o Volkswagen Taos , que terá 4,46 metros de comprimento com 2,68 metros de entre-eixos, o mesmo que o sedã médio VW Jetta. 

VW Taos 2022 chega para decretar o fim das versões de cinco lugares do Tiguan
Divulgação

VW Taos 2022 chega para decretar o fim das versões de cinco lugares do Tiguan

As semelhanças com o Jetta não param por aí, o Taos herdou muitos detalhes do sedã como o desenho do interior, como comandos de ar condicionado e painel de instrumentos em TFT, que conta com cores customizáveis por meio da central multimídia VW Play.

Leia Também:  Pequenos negócios devem regularizar débitos com a Receita Nacional

Na parte mecânica, o Volkswagen Taos será equipado apenas com motor 1.4 TSI Flex, que rende até 150 cv e 25,5 kgfm de torque. No sistema de transmissão está incluído o câmbio automático de 6 marchas. Apesar do porte, o Taos pesa cerca de 1.400 kg, ou seja, seu peso é bem semelhante ao do hatch médio VW Golf, que também usava essa configuração.

Você viu?

Bronco Sport chega em maio para entrar na briga entre os SUVs médios, trazido do México
Divulgação

Bronco Sport chega em maio para entrar na briga entre os SUVs médios, trazido do México

Em seguida, virá o Ford Bronco Sport , com 4,38 metros de comprimento, 1,88 m de largura, 1,78 m de altura e 2,67 m de distância entre-eixos. Na comparação com o Jeep Compass nacional, que tem 4,41 m de comprimento, 1,81 m de largura, 1,63 m de altura e 2,63 m de entre-eixos, o Bronco é um pouco mais curto e alto.

O Bronco Sport terá motor 1.5 Turbo EcoBoost, que desenvolve 183 cv de potência, com câmbio automático de oito velocidades.

Citroën C5 Aircross é o aventureiro mais refinado da PSA; tem até versão hibrida na Europa
Divulgação

Citroën C5 Aircross é o aventureiro mais refinado da PSA; tem até versão hibrida na Europa

Ao menos na Argentina, a Citroën não esperou o fim da pandemia ou melhores condições de mercado para lançar o C5 Aircross . Ele chegou às concessionárias em julho, apenas na versão top de linha, pelo equivalente a R$ 250 mil. Por aqui, seu preço deverá ficar na mesma faixa do irmão Peugeot 3008, partindo de R$ 175 mil no modelo básico, chegando a R$ 210 mil na versão mais completa, em meados de 2021.

Leia Também:  Campanha Pense Rosa: como fazer a sua parte contra o câncer de mama

O C5 Aircross terá exatamente o mesmo conjunto do Peugeot 3008, contando com motor 1.6 turbo, de 165 cv de e 24,5 kgfm de torque a 1.400 rpm, sempre com câmbio automático de seis marchas.

Para finalizar a lista, no fim do ano teremos o novo SUV médio de sete lugares da Jeep , com motor 1.3 turbo flex de 185 cv de potência. De acordo com os executivos, o novo Jeep nacional será muito mais próximo de um Cherokee do que do Compass. Ele terá componentes da plataforma Small Wide 4×4 do SUV médio, mas ainda será um veículo totalmente independente na família Jeep.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA