Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

CARROS E MOTOS

Mini Cooper SE: aceleramos a grata surpresa 100% elétrica

Publicados

em


source
Mini Cooper SE é o primeiro de vários modelos 100% elétricos que estão previstos para o Brasil
Divulgação

Mini Cooper SE é o primeiro de vários modelos 100% elétricos que estão previstos para o Brasil

A Mini tem um plano de eletrificação ousado para essa década. A fabricante britânica deverá lançar seu último modelo com motor a combustão em 2025. Em meados de 2027, os executivos esperam que mais de 50% das vendas globais sejam de produtos elétricos. Até 2030, todo o catálogo global da Mini será formado apenas por veículos movidos que não gastam uma gota de combustível.

Leia também

O primeiro capítulo dessa história acaba de desembarcar no Brasil, com o lançamento do Cooper SE . O compacto parte de R$ 239.990 na versão de entrada Exclusive , passa por R$ 264.990 na versão intermediária Top e chega a R$ 269.990 na versão topo de linha Top Collection .

O Cooper elétrico tem as mesmas proporções do modelo convencional, mas ganhou alguns milímetros de altura para alocar as baterias sem raspar. Ele também é mais pesado que o Cooper a combustão, com 1.365 kg ante apenas 1.175 kg.

Um elétrico diferente

O Mini Cooper SE tem algumas diferenças na comparação com outros elétricos, como Renault Zoe e Nissan Leaf . O compacto inglês é um veículo térmico adaptado para rodar com eletricidade, enquanto os outros dois foram desenvolvidos como modelos puramente elétricos.

Leia Também:  Empresa japonesa cria microcarro elétrico com visual dos anos 1930

Por este motivo, as baterias do Mini Cooper SE são bem menores, pois precisam caber na mesma estrutura do modelo a gasolina. Elas são alocadas abaixo do assoalho, em formato de “T”, enquanto as baterias da dupla Zoe e Leaf preenchem completamente a parte inferior.

O conjunto de baterias subdividido em 12 módulos tem capacidade energética de 29 kWh. Este arranjo facilita a manutenção , uma vez que se for identificada alguma falha em um dos módulos, basta substituir o componente sem afetar os outros. A bateria tem garantia de 8 anos ou 100 mil km.

Em uma unidade de recarga rápida, o Mini Cooper SE pode recuperar até 80% da energia em 30 minutos. No wall-box residencial, a mesma recarga dura em torno de 2 horas e 10 minutos, enquanto em uma tomada convencional (que precisa ser aterrada), a carga leva em torno de 14 horas.

Kart elétrico

Mini Cooper SE preserva a vibe esportiva do modelo com motor a combustão; dirigibilidade é destaque
Divulgação

Mini Cooper SE preserva a vibe esportiva do modelo com motor a combustão; dirigibilidade é destaque

O motor elétrico desenvolve 184 cv de potência e 27 kgfm de torque, com velocidade máxima de 150 km/h limitada eletronicamente. Segundo a fabricante, o compacto pode atingir 100 km/h em 7,3 segundos.

A dirigibilidade sempre foi a principal característica dos modelos Mini – e fico contente que isso não tenha sido esquecido na versão elétrica. A vibe do Cooper SE é exatamente a mesma do modelo térmico, mas sem os ‘estalos’ metálicos no escapamento. 

Você viu?

Pisando fundo, as rodas dão uma leve destracionada graças a o torque instantâneo, entregue em ‘zero rotação’. Este comportamento emula o hatch movido a gasolina.

Graças ao centro de gravidade mais baixo, o Mini Cooper SE é mais estável que o modelo a combustão. Sua dirigibilidade é bem direta e responsiva, o tal “go-kart feeling” que o time de engenharia gosta de destacar.

Leia Também:  Toyota Corolla híbrido já concentra quase 25% das vendas

A suspensão rígida transmite todas as irregularidades do solo para a cabine, mas o Cooper SE não deixa de ser um modelo confortável para o dia a dia. Infelizmente, sua autonomia é baixa: são 234 km de capacidade de circulação, contra 300 km do Renault Zoe e 304 km do JAC e-JS1 .

Despojado

Confira o pacote de equipamentos de cada uma das versões do Mini Cooper SE 2022
Divulgação

Confira o pacote de equipamentos de cada uma das versões do Mini Cooper SE 2022

O pacote Exclusive (R$ 239.990) de entrada conta com painel digital de cinco polegadas, teto solar panorâmico, sensor e câmera de ré, ar-condicionado de duas zonas (o único da categoria), conjunto de iluminação full-LED, conectividade Apple CarPlay e um carregador portátil adaptado para as tomadas brasileiras.

A versão Top (R$ 264.990) inclui head-up display , sistema de áudio premium Harman/Kardon, LEDs direcionais, sistema de navegação e rodas exclusivas aro 17. O pacote Top Collection (R$ 269.990) ainda traz teto multi-tom e bancos de couro em combinações diferenciadas.

Julgando que o Mini Cooper  convencional tem preço base de R$ 214.990, a versão 100% elétrica surge com um pacote super competitivo. Quando a próxima geração do hatch for lançada, você não terá mais a opção de escolher o modelo a gasolina.

Vale lembrar que as lanternas traseiras do Mini Cooper trazem a bandeira do Reino Unido, nação que vai proibir a venda de carros a gasolina a partir de 2030. Alguns modelos híbridos serão tolerados até meados de 2035, mas a Mini pretende se antecipar. O Brasil precisa participar dessa transformação.

Mini Cooper SE Preço: a partir de R$ 239.990 Motor: elétrico, tração dianteira Potência: 184 cv Torque: 27 kgfm Transmissão: automática Freios: discos ventilados (dianteira), disco sólido (traseira) Suspensão: McPherson (dianteira), multibraço (traseira) Dimensões: 3,84 m de comprimento, 1,72 m de largura, 1,41 m de altura e 2,49 m de entre-eixos Porta-malas: 211 litros Vel. Máx: 150 km/h 0 a 100 km/h: 7 segundos.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CARROS E MOTOS

Honda Gold Wing vence novamente o Moto Premium 2021

Publicados

em


source


A Honda GL 1800 Gold Wing foi eleita campeã do Moto Premium Brasil 2021
Divulgação

A Honda GL 1800 Gold Wing foi eleita campeã do Moto Premium Brasil 2021

Entre as cerca de 40 motocicletas de 10 marcas diferentes que estavam disponíveis para os participantes do Moto Premium 2021 , mais uma vez foi a Honda GL 1800 Gold Wing a grande vencedora. O evento foi realizado no Club Med Lake Paradise, em Mogi das Cruzes, SP , onde 46 jurados, entre jornalistas e motociclistas convidados, avaliaram as motocicletas e deram notas para cada uma delas.


A BMW R 1250GS ficou em segundo lugar na lista das campeãs gerais, seguida da Kawasaki Z1000R. As vencedoras receberam, respectivamente, a Grande Medalha de Ouro, a Medalha de Ouro e a Medalha de Prata, tanto na categoria geral quanto nas outras categorias.

BMW R 1250 GS foi a segunda colocar com a Medalha de Ouro
Divulgação

BMW R 1250 GS foi a segunda colocar com a Medalha de Ouro


No quadro geral de medalhas, a marca mais lembrada foi a Honda. A fabricante japonesa, além de levar o título principal, faturou mais quatro prêmios, dentre eles com os scooteres ADV 150 e X-ADV 750 , com a CB 500X na categoria Crossover de média cilindrada e com a própria GL 1800 Gold Wing na categoria bagger.

A Triumph conquistou a atenção dos jurados e ficou com a segunda posição na disputa geral entre marcas. A montadora britânica venceu na categoria Naked com a moto Rocket 3; na categoria Estilo Clássico com a Speed Twin e com a Bonneville T100 Black , e, por fim, na categoria Big Trail com a Tiger 900 Rally Pro.

Kawasaki Z1000 R Edition ficou em terceiro lugar com a Medalha de Prata
Divulgação

Kawasaki Z1000 R Edition ficou em terceiro lugar com a Medalha de Prata

As japonesas Kawasaki e Yamaha somaram três prêmios cada. A Kawasaki ganhou com os modelos Z900 e Z1000 R Edition , ambas pela categoria Naked / Street, e com a Ninja ZX-6R entre as Carenadas de médio porte. Enquanto isso, a Yamaha somou suas vitórias em três categorias diferentes: XMax 250 entre os Scooters, Tracer 900 GT na categoria Crossover e com a aclamada YZF-R3 nas Carenadas de baixa cilindrada.

Leia Também:  Empresa japonesa cria microcarro elétrico com visual dos anos 1930

Seguindo a lista dos vencedores, Ducati e Royal Enfield garantiram dois prêmios cada. A marca indiana desbancou as adversárias na categoria Estilo Clássico com a Interceptor 650 e com a Himalayan 410 entre as Trail/Big Trail de pequeno porte. Já a tradicional marca italiana venceu com a Multistrada 950 S na categoria Crossover e com e Diavel 1260 S entre as Custom / Cruiser, ambas de alta cilindrada.

Por fim, Harley-Davidson , KTM e BMW obtiveram um prêmio cada. A fabricante austríaca venceu com a 390 Duke na categoria Naked / Street, enquanto a marca alemã ganhou com a R 1250 GS entre as Big Trails e montadora americana com a Fat Boy entre as Custom / Cruiser.

Confira abaixo a lista completa dos vencedores, em suas respectivas categorias por tipo e cilindrada, do Moto Premium Brasil 2021:

Campeãs Moto Premium Brasil 2021:

1º lugar (Grande Medalha de Ouro): Honda GL 1800 Gold Wing

2º lugar (Medalha de Ouro): BMW R 1250 GS

3º lugar (Medalha de Prata): Kawasaki Z1000 R Edition

Premiação por categoria:

Naked / Street (de 250 cm 3 a 600 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: KTM 390 Duke

Medalha de Ouro: Yamaha MT-03

Medalha de Prata: Honda CB 250F Twister

Naked / Street (de 601 cm 3 a 900 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: Kawasaki Z900

Medalha de Ouro: Yamaha MT-09

Medalha de Prata: Kawasaki Z650

Naked / Street (acima de 901 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: Kawasaki Z1000 R

Medalha de Ouro: Honda CB 1000R

Naked / Street (outras acima 901 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: Triumph Rocket 3

Carenadas (de 300 cm 3 a 500 cm 3 ):

Leia Também:  Juliette deixa casa de Anitta e mostra  nova moradia no Rio: "Muito grata"

Grande Medalha de Ouro: Yamaha YZF-R3

Carenadas (de 501 cm 3 a 800 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: Kawasaki Ninja ZX-6R

Medalha de Ouro: Honda CBR 600RR

Medalha de Prata: Kawasaki Ninja 650

Estilo Clássico (de 250 cm 3 a 650 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: Royal Enfield Interceptor 650

Medalha de Ouro: Royal Enfield Continental GT

Estilo Clássico (de 651 cm 3 a 900 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: Triumph Bonneville T100 Black

Medalha de Ouro: Triumph Street Twin

Estilo Clássico (acima de 900 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: Triumph Speed Twin

Medalha de Ouro: Triumph Bonneville Bobber Black

Trail / Big Trail (de 250 cm 3 a 650 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: Royal Enfield Himalayan 410

Trail / Big Trail (de 601 cm 3 a 900 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: Triumph Tiger 900 Rally Pro

Trail / Big Trail (acima de 901 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: BMW R 1250 GS Adventure

Crossover (de 250 cm 3 a 650 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: Honda CB 500X

Crossover (de 651 cm 3 a 900 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: Yamaha Tracer 900 GT

Crossover (acima de 901 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: Ducati Multistrada 950 S

Custom / Cruiser (de 1001 cm 3 a 1.300 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: Ducati Diavel 1260 S

Custom / Cruiser (acima de 1.301 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: Harley-Davidson Fat Boy

Medalha de Ouro: Harley-Davidson Low Rider S

Baggers (acima de 1.201 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: Honda GL 1800 Gold Wing

Medalha de Ouro: Harley-Davidson Street Glide Special

Medalha de Prata: Harley-Davidson Sport Glide

Scooteres (até 200 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: Honda ADV 150

Medalha de Ouro: Yamaha NMax 160

Scooteres (de 201 cm 3 a 300 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: Yamaha XMax 250

Medalha de Ouro: Dafra Citycom HD 300

Scooteres (acima de 401 cm 3 ):

Grande Medalha de Ouro: Honda X-ADV 750

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA