Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

CARROS E MOTOS

Conheça a Silence, marca de scooters elétricos que faz sucesso na Europa

Publicados

em


source
Scooters elétricos
Divulgação

Scooters elétricos viraram sensação na Europa; fabricante espanhola quer dominar o mercado

Em 2011, a fabricante de scooters elétricos Silence foi fundada em Barcelona (Espanha), ganhando destaque regional. Com apenas 165 funcionários ao longo da década, a marca atingiu o patamar de produção de 10 mil unidades por ano, conquistando 66% do mercado interno espanhol e 30% das vendas europeias no segmento.

A marca, que estima ter mais de 25 mil clientes em 25 países europeus, está abrindo sua primeira sede no Reino Unido como parte do programa de expansão global. Seu único scooter elétrico, o S01, será vendido por 2,6 mil libras esterlinas (R$ 19 mil, em conversão simples).

O S01 é equivalente a um modelo de 125 cilindradas a combustão, feito para ser barato e prático. O scooter elétrico pode atingir 100 km/h, com autonomia de 128 quilômetros. A versão S02 LS, também disponível no Reino Unido, tem autonomia suficiente para rodar 150 quilômetros com apenas uma carga.

Leia Também:  Conheça os caminhos para tirar a primeira habilitação

O modelo conta com sistema regenerativo de frenagem, que reaproveita o calor gerado pelos freios para repor a energia do scooter . Além disso, a Silence disponibiliza um carregador portátil que pode ser plugado em qualquer tomada.

Na parte de conectividade, o proprietário poderá parear o scooter ao celular por um aplicativo . Dessa forma, o condutor terá noção do nível de carga da bateria e sua localização.

Os scooters da Silence serão oferecidos no Reino Unido com dois anos de garantia para a motocicleta e três anos para as baterias. 

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CARROS E MOTOS

Veja 5 versões da Toyota Hilux que não temos no Brasil

Publicados

em


source

A picape Toyota Hilux foi lançada no Japão em março de 1968, com a proposta de ser um veículo de carga mais sofisticado do que a média, incorporando características visuais e o ambiente na cabine dos carros de passeio. O que explica a origem do seu nome, que é uma combinação das palavras “High (alto)” e “Luxury (luxo)”.

A Toyota Hilux  está em sua 8ª geração e ficou conhecia no mundo por conta de sua robustez, sendo transformada até em veículos militares improvizados em conflitos na África e Oriente Médio. O modelo é produzido em fábricas na África do Sul, Tailândia, Paquistão e Argentina, de onde vem a picape que é vendida no mercado brasileiro.

O modelo chegou ao Brasil no início dos anos 1990, com a abertura do mercado brasileiro aos importados. Em sua 5ª geração, vinha inicialmente do Japão, passando a ser feita na Argentina a partir de 1997. Confira abaixo as variações da Hilux que nunca foram oferecidas por aqui.

1 – Volkswagen Hilux

Volkswagen Taro: fruto de um acordo com a Toyota para a marca alemã ter uma picape média na Europa
Divulgação

Volkswagen Taro: fruto de um acordo com a Toyota para a marca alemã ter uma picape média na Europa

A 5ª geração da Toyota Hilux chegou a ser produzida entre 1989 e 1997 também na fábrica de Hannover (Alemanha) da Volkswagen, com o nome de Volkswagen Taro .

Leia Também:  Kawasaki lança linha 2021 das motos Ninja 650 e Z650

Praticamente idêntico ao modelo feito no Japão, recebia apenas os logotipos “VW” e era parte de um acordo entre os dois fabricantes para que a empresa alemã tivesse uma picape média em sua linha de veículos comerciais na Europa.

2 – Hilux Sport Rider

Toyota Hilux Sport Rider: SUV antecede o SW4 com carroceria fabricada pela empresa Thai Auto Works
Reprodução/Wikipedia

Toyota Hilux Sport Rider: SUV antecede o SW4 com carroceria fabricada pela empresa Thai Auto Works

Nunca oferecida no Brasil, a 6ª geração da Hilux servia de base na Tailândia para o SUV Hilux Sport Rider , modelo produzido especificamente para o mercado local.

Você viu?

Espécie de ancestral do atual SW4 , o modelo tinha uma carroceria construída pela empresa Thai Auto Works e era vendido como um produto oficial da marca japonesa em sua rede de concessionários.

3 – TRD Hilux 4000SL

Toyota TRD Hilux 4000SL: com apelo esportivo, picape vem com motor sobrealimentado, de 306 cavalos de potência
Reprodução/Grays.com

Toyota TRD Hilux 4000SL: com apelo esportivo, picape vem com motor sobrealimentado, de 306 cavalos de potência

A 7ª geração da Toyota Hilux era comercializada no mercado australiano na versão TRD Hilux 4000SL , que se destacava pelo visual e pelo conjunto mecânico inspirado nos carros esportivos.

Leia Também:  Mitos e verdades do limão: conheça os seus benefícios para a saúde

As modificações eram feitas pela filial australiana da Toyota em unidades importadas da Tailândia. O coração do modelo era o motor 4.0 V6 a gasolina, que recebia um compressor volumétrico para desenvolver 306 cv e fazer a picape acelerar de 0 a 100 km/h em 7,2 segundos.

4 – Hilux de suspensão baixa

Toyota Hilux Revo Z Edition: combina suspensão que deixa menor vão livre do solo com tração 4x2
Divulgação

Toyota Hilux Revo Z Edition: combina suspensão que deixa menor vão livre do solo com tração 4×2

Independente do sistema de tração escolhido, a Toyota Hilux de 8ª geração montada na fábrica de Zárate (Argentina) sempre tem o conjunto de suspensão mais alto, previsto inicialmente para as variações 4×4.

Mas na Tailândia, onde a picape atual é vendida como Hilux Revo, o consumidor pode optar pela variação Z Edition . Com cabine dupla ou estendida, combina a suspensão baixa e a tração 4×2 com um motor 2.4 turbodiesel de 150 cv.

5- Hilux Revo Rocco

Toyota Hilux Revo Rocco: feita na Tailândia, vem com uma série de itens exclusivos, com apelo aventureiro
Divulgação

Toyota Hilux Revo Rocco: feita na Tailândia, vem com uma série de itens exclusivos, com apelo aventureiro

Além do visual reestilizado lançado no Brasil no final do ano passado, a Hilux é oferecida na Tailândia numa variação que recebe o nome de Revo Rocco.

Versão de topo da Toyota Hilux no país asiático, traz dianteira com grade e para-choque diferentes do restante da linha, além de molduras nas laterais e rodas com visual exclusivo.

O motor pode ser o 2.4 diesel de 150 cv ou o mesmo 2.8 turbodiesel de 204 cv da picape argentina, com tração 4×2 ou 4×4 e câmbio automático de seis marchas.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA