Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

Capa

Startup cria solução para simplificar processos entre empresas e instituições públicas

Publicados

em

Na lista dos países mais burocráticos do mundo, conforme o Banco Mundial, o Brasil lidera o tempo gasto pelas empresas na preparação de documentos para o pagamento de impostos e contribuições. São em torno de 2 mil horas por ano dedicadas pelos empreendedores e gestores com questões burocráticas para o pagamento de impostos.

A startup Docato surgiu com a proposta de simplificar os processos burocráticos para empresas, otimizando tempo e os custos envolvidos. Com a utilização de robôs, inteligência artificial e especialistas, de forma presencial e digital – a ferramenta coleta dados e documentações dos mais diversos sistemas de instituições.

Por trás de toda a tecnologia aplicada, a Docato conta com mais de 40 colaboradores, lotados na sede da empresa em Ponta Grossa, no Paraná, como também nas filiais em Curitiba e São Paulo.

Com um cenário considerado promissor, o empresário conta que entrou no mercado em 2017, com a “lawtech” Minhas Audiências, com soluções tecnológicas para escritórios de advocacia e departamentos jurídicos.

“Em pouco tempo estávamos realizando serviços além do âmbito jurídico. Com isso, lançamos a Docato, com o objetivo de evoluir nossa missão de resolver a burocracia”, reforça o fundador da startup, Vicente Barbur Neto. Dentre os segmentos de atuação estão imobiliárias, construtoras, financiadoras e recuperadores de crédito.

Leia Também:  Feira no Quintal da Casa apresenta show de Caio Mattoso e mais de 20 opções entre comidas e artesanatos

A retirada de documentos como certidões, cópias de processos administrativos ou judiciais, além de atos, como protocolos, registros, audiências e averbações, em locais como tribunais/fóruns, prefeituras e cartórios figuram entre os mais demandados pelos clientes.

Para facilitar o acesso aos serviços, a Docato disponibiliza três planos, que possibilitam contratar robôs, especialistas ou então negociar diretamente com prestadores disponíveis. “Hoje são realizados mais de 2 mil serviços presenciais e retirados mais de 10 mil documentos digitais por dia. São em torno de 180 clientes que solicitam serviços em todas as cidades do país e que recorrem, diariamente, a nós”, conta. Segundo ele, em alguns casos, é possível reduzir em até 90% o tempo médio que seria despendido com a burocracia.

De acordo com o empresário, a jornada está sendo trilhada com o sonho de tornar a Docato unicórnio, ou seja, uma startup que possui avaliação de preço de mercado no valor de mais de US$ 1 bilhão. Hoje, o crescimento da empresa é de aproximadamente 10% ao mês, e a previsão é de receber uma rodada de investimento para acelerar o crescimento, em 2020.

Leia Também:  Empresários, advogados e deputados são maioria entre candidatos

A consultora do Sebrae/PR, Thaise Amaral, conta que relação de parceria entre a Docato e o Sebrae/PR é personalizada à demanda da startup. Segundo ela, o know how da empresa é importante também para outros empreendedores que estão entrando no mercado.

“Aproximamos a Docato de investidores e mentores, disponibilizamos consultorias específicas e geramos networking. Por outro lado, eles participam de programas do Sebrae/PR onde compartilham a trajetória, as experiências e aprendizados adquiridos. É o exemplo de uma empresa que entrou no mundo das startups para vencer e que temos um relacionamento histórico no seu desenvolvimento”, comenta.

Fonte: Assessoria de imprensa

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Capa

Quatro são presos pela Polícia Civil em ‘escritório do crime’

Publicados

em

Quatro pessoas foram na tarde desta sexta-feira, em Rondonópolis, depois que a Polícia Civil flagrou um grupo, no bairro Jardim Atlântico, que mantinha um ‘escritório do crime’ criado para a prática de golpes de estelionato.

Uma investigação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) apontou que na residência, diversas pessoas se reuniram para planejar e executar golpes, entre eles, de estelionato.

No local havia seis pessoas, todas com vários registros criminais, e quatro delas estavam com mandados de prisões decretados e em aberto por crimes como roubo, tráfico e organização criminosa.

A equipe da DERF apurou ainda que o grupo planejava cometer crimes neste final de semana, em Rondonópolis.

Com os suspeitos foram apreendidas anotações, documentos, chips lacrados de telefonia celular. Eles foram autuados em flagrante por associação criminosa e posse de drogas.

Fonte: PJC MT
COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Startup atrai milhares de comerciantes e promete colocar indústria de bens de consumo no mundo digital
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA