Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

Capa

Salão do Imóvel 2019 abre oportunidades para bons negócios

Publicados

em

Cuiabá sedia de 27 a 29 de setembro o Salão do Imóvel 2019. As principais construtoras, incorporadoras e imobiliárias do estado estarão reunidas durante três dias, no Centro de Eventos do Senai Cuiabá, para oferecer imóveis novos e usados, além de lotes urbanos, terrenos em condomínios e sala comerciais. O evento é organizado pelo Sindicato das Indústrias da Construção no Estado de Mato Grosso (Sinduscon-MT) e Sindicato da Habitação de Mato Grosso (Secovi-MT), com o objetivo de facilitar a oferta e compra de imóveis a preços diferenciados e financiamentos acessíveis.

Segundo o presidente do Sindicato das Indústrias da Construção no Estado de Mato Grosso, Julio Flávio Campos de Miranda, após anos de crise, o mercado imobiliário se recupera e apresenta linhas de crédito mais atrativas, como a mais recente divulgada pela Caixa Econômica Federal. “Agora, os juros são corrigidos pelo IPCA, o índice oficial de inflação do país e não mais pela Taxa Referencial (TR). A linha poderá ser usada para novos contratos de imóveis, financiados pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH) e pelo Sistema Financeiro Imobiliário (SFI)”, explica.

Leia Também:  Governo estuda construção de seis usinas nucleares até 2050

Para quem deseja adquirir um imóvel, principalmente pronto para morar, este é o momento explica Julio Flávio. “O mercado reagiu e a tendência é de valorização nos próximos lançamentos”, acrescenta. Além das facilidades no financiamento, a economia estável e os juros baixos tornam o cenário mais favorável para investimentos de longo prazo. Além disso, a indústria da construção no estado está mais confiante em relação ao resto do país, de acordo com o Observatório da Indústria da Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt).

Quem for ao Salão do Imóvel encontrará imóveis de diferentes tipos, metragens e orçamentos. “Vamos oportunizar a aquisição da casa própria ou a troca do imóvel para moradia ou investimento, unindo diferentes empresas dos setores imobiliário e da construção”, diz Marco Pessoz, presidente do Secovi-MT e diretor da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso (Fecomércio-MT).

A edição de 2018, com 27 expositores, recebeu mais de 2 mil visitantes e gerou R$ 52,5 milhões em negócios. “A procura por casas foi bem maior, um total de 52%. Já a faixa de valor mais procurada dos empreendimentos ficou entre R$ 120 mil a R$ 300 mil”, explica Pessoz. O Salão do Imóvel tem entrada gratuita e estará aberto ao público das 14h às 21h. Os interessados podem se cadastrar antecipadamente aqui ou no local do evento

Leia Também:  Saques do FGTS podem servir para abrir negócio próprio

Fonte: Assessoria de Comunicação – Sistema Fiemt

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Capa

Liberados mais R$ 18,6 milhões para os hospitais filantrópicos em Mato Grosso

Publicados

em

Por

Senador Wellington Fagundes voltou a manifestar preocupação com a escalada de vítimas e óbitos da Covid-19

O Ministério da Saúde liberou nesta segunda-feira, 1, a segunda parcela do auxílio financeiro emergencial às santas casas e hospitais filantrópicos sem fins lucrativos. Os recursos fazem parte dos R$ 2 bilhões de ajuda aprovada pelo Congresso Nacional, destinados ao combate à pandemia do coronavírus. Ao todo, foram depositados R$ 18,6 milhões para 21 unidades hospitalares, beneficiando 18 municípios de Mato Grosso.

Ao todo são beneficiados com essa ação emergencial um total de 17 unidades sem fins lucrativos em 14 municípios do Estado, que participam de forma complementar do Sistema Único de Saúde (SUS). Na semana passada, o Ministério já havia liberado R$ 3,1 milhões para Mato Grosso. O projeto de lei que deu origem ao auxílio emergencial havia sido aprovado no Senado no dia 31 de março e 19 de abril pela Câmara.

“Com essa segunda parte da liberação, com certeza os hospitais e santas casas beneficiados poderão ter fôlego para trabalhar de forma articulada com o Ministério da Saúde e os gestores do SUS, oferecendo r mais serviços, principalmente leitos de terapia intensiva” – destacou o senador Wellington Fagundes (PL-MT), líder do Bloco Parlamentar Vanguarda.

Leia Também:  Reforma tributária: entenda as principais propostas

Fagundes voltou a manifestar preocupação com a escalada de casos confirmados e de mortes ocasionadas pelo novo coronavírus. No Brasil, os últimos números oficiais, indicam 519.704 casos com 29.534. Em Mato Grosso são 2.429 e 61 óbitos. “Nossa prioridade continua sendo a de salvar vidas” – frisou.

Nesse segundo repasse, serão beneficiados em Cuiabá o Hospital Santa Helena, com R$ 1,8 milhão; Hospital do Câncer, com R$ 1,1 milhão; e Hospital Geral, com R$ 2,8 milhões. Em Rondonópolis serão duas unidades: Associação Beneficente Paulo de Tarso, com R$ 871 mil; e Santa Casa de Misericórdia, com R$ 2,1 milhões.

Outros beneficiados são: Hospital São Luiz, de Cáceres (R$ 1.127 milhão); Centro Hospitalar Parecis, de Campo Novo (R$ 953 mil); Hospital Municipal Coração de Jesus, de Campo Verde (R$ 433 mil), Hospital Nilza Oliveira Pipino, de Claudia (R$ 223 mil); Hospital São João Batista, de Diamantino (R$ 648 mil); Hospital Bom Jesus, de Dom Aquino (R$ 145 mil); Hospital de Jauru, em Jauru (R$ 94 mil); Hospital São Lucas, de Lucas do Rio Verde (R$ 1.132 mil), Hospital Evangélico, de Vila Bela (R$ 428 mil) e Hospital Municipal de Nova Mutum (R$ 586 mil).

Leia Também:  Em dia de otimismo, Bolsa sobe e aproxima-se de recorde histórico

Completam a lista: Hospital Geral de Poconé, R$ 594 mil; Hospital Vale do Guaporé, R$ 699 mil; Hospital São João Batista, de Poxoréu, R$ 485 mil; Hospital Amparo, de Rosário Oeste, R$ 677 mil; Hospital Santa Marcelina de Sapezal, R$ 578 mil; Hospital Santo Antônio de Sinop, R$ 1,013 milhão; Hospital e Assistência de Sorriso, R$ 10 mil.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA