Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

Capa

Programa Startout Brasil é indicado ao Prêmio da ONU

Publicados

em

O programa Startout Brasil concorre à 8ª edição do Prêmio da Cúpula da Sociedade da Informação (WSIS Prizes 2020) das Nações Unidas. A premiação reconhece iniciativas mundiais que utilizam as TICs (Tecnologias da Informação e Comunicação) para o desenvolvimento sustentável. Os vencedores serão escolhidos em votação online aberta ao público por meio do link https://bit.ly/2FD8lVz até o dia 24 de janeiro. A cerimônia de premiação será realizada durante o Fórum WSIS 2020 que ocorre entre os dias 6 e 9 de abril, em Genebra (Suíça).

Foram selecionados projetos em 18 categorias relacionadas à Agenda 2030 para o cumprimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). A iniciativa brasileira é um dos 20 projetos internacionais indicados na categoria (AL C1) – o papel dos governos e de todas as partes interessadas na promoção das TICs para o desenvolvimento.

De acordo com a analista de inovação do Sebrae, Natália Bertussi, a seleção do Startout Brasil para o prêmio demonstra um reconhecimento mundial do programa como política pública. Para ela, o grande diferencial da iniciativa é unir diversas instituições com o objetivo comum em prol da inovação, por meio do desenvolvimento das startups. O programa é correalizado pelo Sebrae, Apex-Brasil, Ministério das Relações Exteriores, Ministério da Economia e Associação Nacional das Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec). “Cada instituição desenvolve o seu papel, que no caso do Sebrae é preparar o empreendedor para o mercado internacional, com consultorias que ajudando-o a entender como o seu negócio se alinha ao país de destino e à internacionalização”, explicou a analista.

Leia Também:  Prevenção à prematuridade deve ser priorizada no Brasil

Startout Brasil

Lançado em 2017, o programa dá apoio à expansão de startups brasileiras para levar seus negócios aos principais centros de inovação no exterior por meio de missões internacionais. Entre os principais benefícios do programa está a oportunidade de gerar negócios para as startups no mercado internacional, favorecendo indiretamente a economia brasileira com a geração de emprego e renda no país.

Durante as imersões, as startups têm acesso, gratuitamente, à consultoria e mentoria especializada, treinamento de pitch, atividades voltadas para prospecção de clientes e investidores, entre outras. Além disso, recebem suporte e orientação para os próximos passos ao retornarem ao Brasil.

Até o momento, já foram selecionadas 145 startups para imersões em Buenos Aires, Paris, Berlim, Miami, Lisboa, Toronto, Boston e Xangai. Neste ano, o programa contará com três missões: Nova York (EUA), Bogotá (Colômbia) e Barcelona (Espanha). As inscrições para o ciclo NY estão abertas até o dia 20 de janeiro. Para participar é importante que as empresas tenham 100% da equipe dedicada ao negócio e estejam faturando, preferencialmente acima dos 500 mil, ou tenham recebido algum tipo de investimento.

Leia Também:  Especialistas comentam impactos do cenário externo no Brasil

Mais informações: https://www.startoutbrasil.com.br/

Assessoria de Imprensa Sebrae

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Capa

Liberados mais R$ 18,6 milhões para os hospitais filantrópicos em Mato Grosso

Publicados

em

Por

Senador Wellington Fagundes voltou a manifestar preocupação com a escalada de vítimas e óbitos da Covid-19

O Ministério da Saúde liberou nesta segunda-feira, 1, a segunda parcela do auxílio financeiro emergencial às santas casas e hospitais filantrópicos sem fins lucrativos. Os recursos fazem parte dos R$ 2 bilhões de ajuda aprovada pelo Congresso Nacional, destinados ao combate à pandemia do coronavírus. Ao todo, foram depositados R$ 18,6 milhões para 21 unidades hospitalares, beneficiando 18 municípios de Mato Grosso.

Ao todo são beneficiados com essa ação emergencial um total de 17 unidades sem fins lucrativos em 14 municípios do Estado, que participam de forma complementar do Sistema Único de Saúde (SUS). Na semana passada, o Ministério já havia liberado R$ 3,1 milhões para Mato Grosso. O projeto de lei que deu origem ao auxílio emergencial havia sido aprovado no Senado no dia 31 de março e 19 de abril pela Câmara.

“Com essa segunda parte da liberação, com certeza os hospitais e santas casas beneficiados poderão ter fôlego para trabalhar de forma articulada com o Ministério da Saúde e os gestores do SUS, oferecendo r mais serviços, principalmente leitos de terapia intensiva” – destacou o senador Wellington Fagundes (PL-MT), líder do Bloco Parlamentar Vanguarda.

Leia Também:  Prevenção à prematuridade deve ser priorizada no Brasil

Fagundes voltou a manifestar preocupação com a escalada de casos confirmados e de mortes ocasionadas pelo novo coronavírus. No Brasil, os últimos números oficiais, indicam 519.704 casos com 29.534. Em Mato Grosso são 2.429 e 61 óbitos. “Nossa prioridade continua sendo a de salvar vidas” – frisou.

Nesse segundo repasse, serão beneficiados em Cuiabá o Hospital Santa Helena, com R$ 1,8 milhão; Hospital do Câncer, com R$ 1,1 milhão; e Hospital Geral, com R$ 2,8 milhões. Em Rondonópolis serão duas unidades: Associação Beneficente Paulo de Tarso, com R$ 871 mil; e Santa Casa de Misericórdia, com R$ 2,1 milhões.

Outros beneficiados são: Hospital São Luiz, de Cáceres (R$ 1.127 milhão); Centro Hospitalar Parecis, de Campo Novo (R$ 953 mil); Hospital Municipal Coração de Jesus, de Campo Verde (R$ 433 mil), Hospital Nilza Oliveira Pipino, de Claudia (R$ 223 mil); Hospital São João Batista, de Diamantino (R$ 648 mil); Hospital Bom Jesus, de Dom Aquino (R$ 145 mil); Hospital de Jauru, em Jauru (R$ 94 mil); Hospital São Lucas, de Lucas do Rio Verde (R$ 1.132 mil), Hospital Evangélico, de Vila Bela (R$ 428 mil) e Hospital Municipal de Nova Mutum (R$ 586 mil).

Leia Também:  11th World Chambers Congress reunirá empresários de mais de 100 países no Brasil

Completam a lista: Hospital Geral de Poconé, R$ 594 mil; Hospital Vale do Guaporé, R$ 699 mil; Hospital São João Batista, de Poxoréu, R$ 485 mil; Hospital Amparo, de Rosário Oeste, R$ 677 mil; Hospital Santa Marcelina de Sapezal, R$ 578 mil; Hospital Santo Antônio de Sinop, R$ 1,013 milhão; Hospital e Assistência de Sorriso, R$ 10 mil.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA