Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

BASTIDORES DA REPÚBLICA

SALVO CONDUTO: Bolsonaro sanciona lei que libera candidatos com contas irregulares 

Publicados

em

Alívio  para muitos candidatos…O presidente Jair Bolsonaro sancionou, sem vetos, nesta quinta-feira (30),  mudança na lei da inelegibilidade que autoriza candidatura daqueles com contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas julgadas irregulares.A permissão vale para os casos de punição restrita ao pagamento de multa, sem dano ao erário. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU). De acordo com a Secretaria-Geral da Presidência da República, o novo texto será para “evitar sanções desproporcionais para quem foi punido por infrações meramente formais, com pequeno potencial ofensivo, que não tenham causado danos ao Erário nem enriquecimento ilícito aos agentes”.

 PALAVRA DE CAMPOS NETO

Roberto Campos Neto ganha espaço como conselheiro influente de Bolsonaro | VEJA

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, garantiu hoje  que a alta dos juros vai ser mantida até que a meta para a inflação seja alcançada.  “A Selic vai terminar onde ela tiver que terminar para que consigamos atingir a nossa meta.O mercado financeiro prevê o aumento da Selic até o patamar de 8,25% em 2021, e 8,5% em 2022. Segundo Campos Neto, não há previsão de prazo na estratégia de aumento dos juros. “A coleta de informações nos próximos meses será importante para determinar onde a Selic vai parar”, afirmou.

CRISE  HÍDRICA

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, em entrevista exclusiva à CNN nesta quinta-feira (30), que o governo federal “não acredita em racionamento” no Brasil.Segundo ele, o país foi “obrigado” a decretar uma bandeira acima da vermelha para “pagar a conta” devido à crise hídrica.“Pedimos a Deus que mande uma chuva para gente, porque a crise hídrica é a maior dos últimos 91 anos. Não acreditamos em racionamento, mas sempre pedimos à população que dá para apagar um ponto de luz aí na sua casa”, disse.Ainda na entrevista, Bolsonaro avaliou que a situação poderia estar pior caso o governo não agisse assim que assumiu a Presidência.

Leia Também:  Mapa registra 39 defensivos agrícolas genéricos, sendo 14 de baixo impacto

PASSAPORTE

E por falar em Bolsonaro, ele criticou nesta quinta-feira, a proposta adotada por alguns prefeitos para a implantação de um ‘passaporte da Covid’ que exigirá a apresentação do comprovante de vacinação em alguns locais.Discursando em Belo Horizonte, onde participou de evento alusivo aos 1000 dias de governo, Bolsonaro criticou a proposta e disse que a liberdade de quem não deseja se vacinar deve ser respeitada.— Cada vez mais nós nos vemos obrigados, juntamente com vocês, como demonstramos no 7 de setembro, a lutar para que cada um dos incisos do artigo 5º seja cumprido. Respeitar o direito de ir e vir. Respeitar o direito ao trabalho. À liberdade de culto. Não aceitar o passaporte da Covid — afirmou.

DEU NA MÍDIA

Moro volta ao Brasil para decidir destino político | VEJA

Ele é uma figura pública importante dos últimos anos, capas de revistas e presença garantida nos noticiários mais nobres. Mas nem os mais entusiastas apoiadores do ex-juiz da Lava Jato e ex-ministro da Justiça Sérgio Moro apostam que ele terá condições de rivalizar com Lula da Silva e Jair Bolsonaro como um candidato a presidente da terceira via em 2022 . Desgastado após o desembarque do Governo – com denúncia de que Bolsonaro tentou interferir na Polícia Federal – e pelos reveses que sofreu no Supremo Tribunal Federal, Moro está no Brasil desde a última semana e tem conversado com lideranças do Podemos.Ele pediu cautela, e o partido prepara pesquisas com seu nome para avaliar o desempenho em diferentes cenários: para a Presidência, ao Governo do Paraná e para o Senado.

TROCA DE COMANDO

Leia Também:  Padre e Associação responsável por Basílica são alvos de operação do MP

O presidente do Banco do Nordeste (BNB), Romildo Carneiro Rolim, foi exonerado do cargo nesta quinta-feira, 30, pelo Conselho de Administração da instituição, que é ligada ao governo federal. A saída se dá em meio à disputa política pela área que cuida do programa de microcrédito, uma referência dessa modalidade de financiamento em todo o País. A troca de comando ocorre poucos dias depois de o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, aliado de Jair Bolsonaro, ter pedido a demissão de toda a diretoria.

DECISÃO IMPACTANTE

Cuiabá pode ter chuvas e temporais após longo período de estiagem e temperatura permanece alta | Mato Grosso | G1

No momento em que o País vive a pior crise hídrica da história, o Sistema Nacional de Meteorologia (SNM) teve as operações suspensas pelo governo federal. O órgão reunia os principais institutos da área em três ministérios e nasceu há pouco mais de quatro meses para facilitar as previsões e dividir funções sobrepostas do setor na esfera pública. No entanto, a pedido do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), a Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República barrou a continuidade dos trabalhos e tenta colocar em operação no lugar do SNM uma comissão criada há 18 anos.

NOTÍCIA BOA

Palácio do Planalto – GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL

Na frente de todos os países das Américas, o Brasil foi reconhecido pelo Banco Mundial como 7º líder mundial em governo digital. A informação é do ranking GovTech Maturity Index 2020, que avaliou a transformação digital do serviço público em 198 países.Em governo digital, o Brasil perde para a Coreia do Sul, Estônia, França, Dinamarca, Áustria e Reino Unido. Atrás do país, mas ainda entre os top 10 estão Austrália, Noruega e Canadá.Segundo o Ministério da Economia, responsável pela digitalização da administração pública, a criação da plataforma Gov.br, que entrega serviços digitais, pesou na pontuação.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Bastidores da República

‘Não vou dizer que meu governo não tem corrupção’, admite Bolsonaro

Publicados

em

Ganhou grande espaço no noticiário político a fala do presidente Jair Bolsonaro (PL), no sentido de quer não há como afirmar 100% que seu governo não tem corrupção. Nesta segunda-feira (06) aos apoiadores no “cercadinho” do Palácio do Planalto, o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), afirmou que não há como afirmar 100% que seu governo não tem corrupção.
ASPAS DE BOLSONARO

Bolsonaro acena com filiação ainda neste ano | CNN Brasil
Bolsonaro disse que não consegue saber o que acontece com milhares de servidores, mas que a maioria é honesta. “Não vou dizer que no meu governo não tem corrupção. A gente não sabe o que acontece muitas vezes. Se tiver qualquer problema no meu governo a gente vai investigar aí. Não posso dar conta de mais de 20 mil servidores comissionados, ministérios com 300 mil funcionários. A grande maioria são (sic) pessoas honestas”, disse o presidente.
EVANGELICOS NO STF
Mais uma promessa… O presidente Jair Bolsonaro sinalizou nesta segunda-feira (6) que, se for reeleito em 2022, buscará emplacar mais dois ministros evangélicos para o STF (Supremo Tribunal Federal).A fala aconteceu em conversa com apoiadores na manhã de hoje, em Brasília, e foi captada pelo canal Foco do Brasil, no YouTube. “Se eu for candidato e for reeleito, a gente bota mais dois no início de 2023 lá [no Supremo]”, disse o presidente.
CATÒLICO DESDE CRIANCINHA

Apoiadores de Bolsonaro estão na Esplanada dos Ministérios para posse
A promessa foi feita após um apoiador, se referindo a Bolsonaro, dizer que sempre afirmava a outras pessoas que pressentia que, antes de morrer, veria uma pessoa evangélica no comando da República. O presidente, então, o corrigiu, afirmando não ser evangélico, mas católico – quem é declaradamente protestante, no caso, é a primeira-dama, Michelle Bolsonaro
BOLSOLÃO
Em meio à polêmica em torno das emendas de relator, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) busca pressionar o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), a criar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Orçamento Secreto. Além disso, Vieira busca “com urgência” assinaturas de outros senadores para engrossar o coro no pedido da “CPI do Bolsolão”..
MAIS UMA VÌTIMA
Ninguém escapa da violência que vem aumentando de forma significativa aqui em Brasília. A vítima desta vez foi o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Benjamin Zymler, que teve a casa invadida por dois bandidos, na tarde deste sábado (4). Um deles rendeu Zymler e colocou uma arma de fogo na cabeça do ministro. A residência fica no Lago Sul, área mais nobre de Brasília, formada apenas por casas, muitas delas mansões.
DEU NA MÍDIA
Os dois criminosos renderam também a mulher e a filha de Zymler. A informação é da coluna Grande Angular, do portal Metrópoles, que entrevistou o ministro. Ele disse que os homens pretendiam juntar a família e levá-la a um só cômodo, para roubar objetos de valor da residência .“Foi a primeira vez que colocaram uma arma na minha cabeça. Não levaram nada da casa, mas é uma situação bem chata”, contou Zymler.
CASTIGADO
Governador afastado do Tocantins joga pesado para reaver cargo no STJ | VEJA

Está inelegível o aliado do presidente Jair Bolsonaro (PL), o governador afastado, Mauro Carlesse (PSL), que usou recursos públicos para beneficiar a prefeita de Gurupi, Josi Nunes nas eleições de 2020. Segundo a sentença do juiz Nilson Afonso, o governador foi condenado por “abuso de poder político por meio da utilização de bens e servidores públicos, uso de veículos oficiais, pagamentos de sites de notícias e distribuição de cestas básicas sem critérios objetivos durante o ano eleitoral”.
IGUALDADE
O espaço para mulheres e negros em cargos de chefia dentro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) aumentou em 2021 sob a regra da paridade de gênero. Quatro estados elegeram mulheres pela primeira vez em 90 anos de OAB, por exemplo. No entanto, o caminho para a igualdade de gênero e racial dentro da entidade que representa os advogados brasileiros permanece estreito. A falta de diversidade e a hegemonia de homens brancos no poder se perpetuam por oito décadas. No Conselho Federal da OAB, por exemplo, desde 1933 nenhuma mulher ou negro ocupou a presidência.
ECONOMIA

Leia Também:  Padre e Associação responsável por Basílica são alvos de operação do MP

Mercado projeta inflação maior em 2021 | Brasil | Valor Econômico
O mercado financeiro prevê que a inflação oficial do país, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ficará acima de 5% em 2022. Caso a projeção seja confirmada, representará o estouro da meta pelo segundo ano consecutivo. A informação consta do relatório Focus, divulgado nesta segunda-feira (6) pelo Banco Central (BC). As projeções foram colhidas na semana passada com mais de 100 instituições financeiras. A meta central de inflação para o ano que vem, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), é de 3,5% e será considerada formalmente cumprida se ficar entre 2% e 5%. O mercado financeiro, porém, já projeta 5,02%.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA