Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

BASTIDORES DA REPÚBLICA

Bolsonaro solidariza, mas já avisa que o Auxilio Emergencial não será para sempre

Publicados

em

É POUCO, MAS É CARO!

Parece confusa a frase do presidente Jair Bolsonaro sobre o auxilio emergencial, mas faz sentido. Hoje, na cidade de Breves, no Pará, o presidente voltou a lembrar que o auxilio não será para sempre, é passageiro. Bolsonaro também solidarizou com quem recebe, mas afirmou que está custando muito caro à nação. “É até pouco para quem recebe, reconheço, mas caro demais para a União”, disse o presidente durante discurso. Nesta semana, o auxílio voltou a ser destaque com especulações sobre sua possível prorrogação. O ministro da Economia, Paulo Guedes, contudo, negou que o benefício possa ser estendido até o ano que vem.

ELEIÇÃO DISPUTADÍSSIMA

A eleição suplementar ao Senado está fervilhando em Mato Grosso. São onze candidatos disputando a vaga de senadora cassada Selma Arruda (Podemos). A Parlamentar, conhecida como a Moro de saia, teve seu mandato cassado por abuso de poder econômico e caixa dois na campanha eleitoral de 2018. O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, autorizou em julho a realização de nova eleição para o preenchimento da vaga. O novo pleito será realizado em 15 de novembro, data do primeiro turno das eleições municipais.

ISOLAMENTO FLEXÍVEL

Diante da flexibilização de serviços e do isolamento social, o número de pessoas que afirmaram ter reduzido o contato, mas continuam saindo ou recebendo visitas segue crescendo. Da segunda para a terceira semana de setembro, mais 2,4 milhões de pessoas passaram a integrar esse grupo, agora composto por 85,7 milhões de pessoas. Os dados são da última edição da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Covid-19, divulgada nesta sexta-feira (9), pelo IBGE.

Leia Também:  Bolsonaro ouve propostas de futuros ministros para estruturar equipe

QUEDA DE BRAÇO

O procurador da República e coordenador da Lava Jato no Paraná, Alessandro Oliveira, defendeu a força-tarefa e rebateu o discurso do presidente Jair Bolsonaro de que a operação tinha acabado porque “não tem corrupção no governo”. “A verdade é que ele propagou uma situação que não corresponde com a realidade. A Lava Jato está em andamento, as investigações estão a pleno vapor. Temos horizontes de continuidade”. Oliveira ressaltou que não trabalha com outra hipótese se não a prorrogação da Lava Jato por, pelo menos, mais dois ou três anos. Para Bolsonaro, a Lava Jato já deu até a última gota.

BATEU DE FRENTE

A eleição para novos reitores das universidades federais ganhou novo capítulo nesta sexta-feira. É que o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou favoravelmente pela ação direta de inconstitucionalidade que obriga o governo federal a nomear, na reitoria das universidades federais, os vencedores das eleições acadêmicas. A medida impetrada pelo Partido Verde (PV) começou a se analisada virtualmente pelos magistrados e seguirá até o próximo dia 19. A ação tenta coibir o Palácio do Planalto de nomear reitores em discordância com a vontade da comunidade universitária

BOI BOMBEIRO

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, voltou a polemizar sobre o desastre pelo qual passa o Pantanal. Segundo ela,  poderia ter sido menos drástico se houvesse mais gados no bioma. A fala foi dada em audiência da comissão que acompanha ações contra as queimadas, no Senado Federal. “Aconteceu o desastre porque nós tínhamos muita matéria orgânica seca que, talvez, se nós tivéssemos um pouco mais de gado no Pantanal, isso teria sido um desastre até menor do que nós tivemos este ano”, afirmou a ministra. A fala da ministra irritou ambientalistas e a polêmica não deve parar por ai.

Leia Também:  Mato Grosso dá a volta por cima e anuncia investimentos de R$ 9,5 bilhões

QUEM VAI ENCARAR?

Com mais de cinco milhões de infectados pelo novo coronavírus, o Ministério da Saúde promete estar próximo de garantir uma vacina contra a doença. Mais do que isso, ontem, a pasta estimou que terá 140 milhões de doses do imunizante disponíveis no primeiro semestre de 2021. O governo anunciou, em coletiva, que pagou a primeira parcela da iniciativa Covax Facility, no valor de R$ 830 milhões, de um total de R$ 2,5 bilhões. Resta saber se a população vai encarar a vacina, já que ainda existem dúvidas sobre a sua eficiência. Sei não, hem!

DE OLHO

A comissão que analisará a reforma administrativa deve ser instalada até o fim de outubro. O colegiado discutirá a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/2020, enviada pelo governo, em setembro, e propostas paralelas em andamento no Congresso. Se depender do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), os trabalhos começam ainda neste mês. O objetivo da reforma é mudar, entre outros pontos, regras de ingresso, avaliação e estabilidade no serviço público. Nem é preciso dizer que o Congresso vai tremer quando o funcionalismo chegar à porta para protestar caso haja perdas para a categoria.

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Bastidores da República

Governadores anunciam lockdown e Bolsonaro diz que estão na contramão

Publicados

em

LOCKDOWN NO DF

A volta do crescimento nos casos da Covid-19, aqui no Distrito Federal, fez o governo acender a luz vermelha.  O governador Ibaneis Rocha (MDB) determinou que a antecipação das medidas de contenção da pandemia e decreta lockdown total a partir da meia-noite desta sexta-feira (26). A ocupação de leitos de UTIs, na rede pública de saúde, chegou a 98,22%. De acordo com a Sala de Situação da Secretaria de Saúde, apenas um dos três leitos disponíveis é para adulto. Os outros são pediátricos e mais 11 estão bloqueados. Governadores do Sul e alguns do Nordeste também falam em lockdown.

CRÍTICAS AO LOCKDOWN

Quem não gostou “nadica de nada” dessa história de lockdown foi o presidente Jair Bolsonaro. Segundo ele, os governadores que “fecham tudo estão na contramão do que o povo quer”. “Vão para o meio do povo mesmo depois das eleições, porque durante as eleições é muito fácil. Eu quero ver é depois”, disparou Bolsonaro. A declaração ocorreu em Tianguá, no Ceará, durante a cerimônia de assinatura de ordens de serviço da Travessia local, das Variantes de Frios e Umirim e do Viaduto de Horizonte.

DESEMPREGO

Tudo parece conspirar para piorar a situação do emprego no país, que sofre com a pandemia da Covid-19. A taxa de desemprego avançou no Brasil em 2020 e encerrou o último trimestre do ano em 13,9%, percentual que corresponde a 13,9 milhões de desocupados no período. A análise da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), divulgada nesta sexta-feira (26) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), aponta para o aumento 13,5% na taxa média anual de brasileiros desocupados em 2020. Trata-se do maior percentual da série iniciada em 2012.

Leia Também:  Prefeitura define local onde funcionará Acolhimento Emergencial Provisório

DIVERGÊNCIA

Pelo que parece, a população está dividida quanto à privatização da Caixa Econômica Federal. Novo levantamento, encomendado pela Confederação Nacional do Transporte, mostra que 59,8% dos entrevistados rejeitam venda do banco público. A Caixa lidera relação de empresas que sociedade menos quer que seja vendida. De acordo com os dados, divulgados esta semana, apenas 28,6% das pessoas disseram ser a favor da privatização de estatais; 11,6% não souberam opinar ou não responderam. A pesquisa CNT/MDA foi realizada com 2.002 entrevistados, em 137 cidades de 25 estados, entre os dias 18 e 20 deste mês.

PELA EDUCAÇÃO

As novas universidades federais ganharam uma injeção de recursos da ordem de R$ 200 milhões. A proposta apresentada pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT) foi uma das três acatadas pela Comissão de Educação do Senado na quinta-feira. Entre elas está a Universidade Federal de Rondonópolis, a UFR, no Sul de Mato Grosso. A emenda deve constar do Orçamento Geral da União para 2021, a ser votada ainda no mês de março pelo Congresso Nacional. As demais universidades beneficiadas estão nos estados de Tocantins, Goiás, Pernambuco e Piauí.

Leia Também:  Arrependido, Eduardo Costa critica Bolsonaro e elogia esquerda

NOVA POLÊMICA

Uma nova discussão promete esquentar os ânimos aqui em Brasília. É que a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 186, a PEC Emergencial, prevista para ser votada no Senado na terça-feira (02), pode representar um golpe fatal para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Ao menos é o que dizem alguns senadores. Sobretudo, em função do artigo quarto do relatório assinado pelo senador Márcio Bittar (MDB/AC) à PEC 186, pelo fim de importante fonte de financiamento (funding) para o BNDES, ou seja, as transferências das contribuições do PIS-PASEP. Sem estes repasses o BNDES deixará de cumprir seu papel em várias frentes de mercados e sociais.

NOTÍCIA BOA

Para quem não apostava na chegada da Internet 5G ao Brasil, pode anotar essa data: julho de 2022. Quem definiu essa data foi a própria Anatel, que anunciou um leilão para quatro faixas de frequência que serão usadas nas transmissões de dados ainda neste semestre. A partir de agora, o governo deverá definir o preço dos lances dos blocos que serão leiloados. Para isso, o Tribunal de Contas da União (TCU) precisa analisar a oferta em até 150 dias, e julgue em 50 dias.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA