Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

BASTIDORES DA REPÚBLICA

Embaixador americano responde a Bolsonaro postando vídeo sobre forças dos EUA

Publicados

em

DIPLOMATA DA BALA

O embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman, publicou no Twitter um vídeo exaltando o poder bélico dos fuzileiros navais norte-americanos. A publicação ocorreu horas após o presidente Jair Bolsonaro falar em “usar pólvora”, ao se referir às críticas do presidente eleito dos EUA, Joe Biden, sobre queimadas na Amazônia. As imagens ressaltam que os “Marines” estão presentes nas embaixadas e consulados do país no exterior, inclusive no Brasil. O vídeo mostra militares desfilando em frente ao Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, e na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

COMITÊ CIBERNÉTICO

Diante de novas ameaças de hackers a presidência do Supremo Tribunal Federal decidiu criar o comitê cibernético para enfrentar crimes virtuais contra o Judiciário. O ministro Luiz Fux estabeleceu prazos para que seja fixada uma nova política de gerenciamento de crise para o enfrentamento de crimes virtuais. As medidas determinadas por Fux são uma resposta ao ataque hacker da semana passada que paralisou o STJ (Superior Tribunal de Justiça). Ação semelhante também aconteceu nos ministério da Saúde e da Educação.

EMPODERAMENTO

Um grupo de mulheres negras se reunirá, nesta quinta-feira (12), com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, para tratar da prática de racismo institucional enfrentada na Corte Suprema. O objetivo é reforçar o pedido de averiguação dos fatos e a adoção de providências para coibir novas situações por parte de profissionais da Casa.

Leia Também:  Globo tira do ar programas criados por Marcius Melhem, diz colunista

DEDO NA FERIDA

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, admitiu, nesta quarta-feira, que a questão relativa ao desenvolvimento das vacinas contra a covid-19 está politizada. “Infelizmente, vocês sabem bem, essa questão está toda politizada. Aí fica ‘é do lado A, é do lado B’. Acho que isso não é bom”, disse a jornalistas. Mourão ainda afirmou: “Na minha visão, a Anvisa tomou a atitude correta, dentro da responsabilidade dela. Uma vez que se esclarecer que realmente o rapaz que, infelizmente, veio a óbito era suicídio, e que o suicídio não tinha nada a ver com alguma consequência psicológica por causa da vacina, retoma-se os testes, como aconteceu com a outra de Oxford. O que não pode é politizar”.

NO COMANDO

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, retornou ao trabalho presencial nesta quarta-feira, 11, após enfrentar a covid-19, mas disse ainda sentir efeitos da doença. “Não estou completamente recuperado, é claro. É uma doença complicada. É difícil você voltar ao normal, mas a gente já consegue trabalhar um pouquinho. É o primeiro dia de atividade no trabalho”, disse Pazuello em cerimônia no ministério. A última aparição pública de Pazuello ocorreu 20 dias antes, quando participou de uma transmissão nas redes sociais ao lado do presidente Jair Bolsonaro.

Leia Também:  Estudo aponta profissões que costumam ter funcionários com mais perda auditiva

RACHADINHAS

Quem promete uma nova onda de polêmica é o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele enviou à Procuradoria Geral da República (PGR) uma notícia crime contra o presidente Jair Bolsonaro por suposto envolvimento do governo na defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), acusado de chefiar um esquema de rachadinha no Rio de Janeiro. O procedimento, que é padrão, pode resultar em responsabilização penal. A ação apresentada no Supremo contra Bolsonaro foi protocolada pela deputada Natália Bonavides (PT-RN).

SEGUNDA ONDA

Wilson Dias/Agência Brasil

A Covid-19 tem tirado o sono das autoridades aqui em Brasília. Com a taxa de infecção mais alta do país, o DF corre risco de enfrentar uma segunda onda da doença. Estudo divulgado na terça-feira aponta que 22% da população de Brasília foi invectada pelo novo coronavírus. Os pesquisadores analisam os registros de mortes por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), principal causa de falecimento da covid-19, comparam com anos anteriores e somam o excedente aos óbitos dentro da pandemia.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Bastidores da República

Bolsonaro diz que Lei de Improbidade Administrativa é ultrapassada

Publicados

em

VAI PRA CIMA

O presidente Jair Bolsonaro está cada vez mais disposto a entrar na discussão sobre mudanças na Lei de Improbidade Administrativa. Ele mesmo já disse ter conversado com o presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), sobre mudança nas regras. Um dos pontos debatidos pela Câmara é a permissão do nepotismo, a contratação de parentes pelo gestor público. “É muita burocracia. Tem muita lei do passado que realmente é para combater a corrupção, mas engessa o prefeito. Está ultrapassada. Muitos aí respondem por 20 anos de improbidade administrativa. Alguma coisa vai ser mudada, pode deixar”, afirmou Bolsonaro em conversa com apoiadores na tarde de terça-feira.

RICHA ANTIGA

No primeiro ano como presidente, em 2019, Jair Bolsonaro já fazia críticas à Lei de Improbidade Administrativa. Na época, ele chamou de “hipocrisia” as críticas de que seria “nepotismo” a indicação de seu filho, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para o cargo de embaixador nos Estados Unidos. O presidente chegou a criticar a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que proibiu contratações de parentes na administração pública.

TRANSPARÊNCIA

Em mato Grosso o governador Mauro Mendes (DEM) continua dando exemplos aos demais gestores públicos. Ele acabou de formalizar com o Tribunal de Contas do Estado (TCE) termo de cooperação para compartilhamento de informações entre os dois órgãos. É a primeira vez na história do Estado que se está dando transparência total sobre as receitas, respeitando o devido sigilo dos contribuintes. Segundo Mauro Mendes, a iniciativa tem como objetivo trazer mais eficácia ao trabalho de monitoramento e auditoria das contas públicas, e combater a sonegação fiscal.

Leia Também:  Bolsonaro enaltece comércio com árabes e americanos projetam novos investimentos no Brasil

INFRAESTRUTURA

Em discurso na tribuna do Senado, senador Jayme Campos (DEM-MT)

Outra boa notícia para Mato Grosso foi a indicação do senador Jayme Campos (DEM), por unanimidade, para a vice-presidência da Comissão de Infraestrutura, uma das mais importantes do Senado Federal por tratar de mais de R$ 500 bilhões em investimentos. O parlamentar já começou batendo duro. Disse querer contribuir com o Governo Federal, mas necessita de uma sinalização, pois todos têm contribuído, mesmo durante a pandemia da COVID 19. “Não é possível que em pleno ano de 2021, tenhamos alimentos perdidos por causa da qualidade das rodovias e falta de ferrovias”.

EM BLOCO

Governadores do Nordeste se juntaram contra o piso de gastos em saúde e educação. A desvinculação das receitas previstas para as duas áreas está prevista na PEC Emergencial, em análise no Senado Federal. A medida viabilizará a concessão de uma nova rodada do auxílio emergencial associada a medidas de compensação fiscal, modelo defendido pela equipe do Ministério da Economia. O texto traz a cláusula de calamidade, que abre espaço no Orçamento para o pagamento do benefício de março a junho, diante do recrudescimento da pandemia de covid-19.

Leia Também:  Para Maia, manutenção do congelamento de salários mostra compromisso

NA MORAL

O ex-presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) é o novo presidente da CCJ do Senado. O senador foi eleito por aclamação, quando não há votação. O senador Antonio Anastasia (PSD-MG) foi eleito vice-presidente. Alcolumbre trabalhou pela eleição de Rodrigo Pacheco (DEM-MG), candidato apoiado por Jair Bolsonaro, e especulou-se que assumiria uma pasta na Esplanada dos Ministérios ao deixar à presidência do Senado.

BICHO PAPÃO

A prévia da inflação oficial aponta para um avanço de 0,48% nos preços no mês de fevereiro. De acordo com o IBGE, o resultado foi puxado pela alta de 3,34% no preço dos combustíveis. Em janeiro, o índice registrou alta de 0,78%, maior resultado para o mês desde 2016. Com isso, agora o IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15) soma ganhos de 1,26% nos dois primeiros meses de 2021 e de 4,57% no acumulado dos últimos 12 meses.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA