Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

BASTIDORES DA REPÚBLICA

Chico Rodrigues pede afastamento do Senado, STF desiste de afastá-lo e o gabinete permanece em família

Publicados

em

DEU CERTO

Depois de ser aconselhado pela Comissão de Ética do Senado, da qual fez parte, o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) – flagrado pela PF com R$ 33 mil na cueca – pediu licença por 121 dias. A estratégia ocorreu horas antes de o Supremo Tribunal Federal (STF) julgar o pedido de afastamento do parlamentar. O pedido faz parte da estratégia da Comissão de Ética do Senado para evitar um desgaste entre a Casa de Leis e o Supremo Tribunal Federal. Logo após a busca e apreensão realizada na casa do parlamentar, o ministro do STF Luís Roberto Barroso havia determinado o afastamento de Chico Rodrigues das funções de senador.

BOMBA RELÓGIO

Com a licença do senador Chico Rodrigues quem assume a cadeira é o filho dele e primeiro suplente, Pedro Arthur Ferreira Rodrigues (DEM-RR). Chico foi alvo de uma operação da Polícia Federal, na semana passada, que investiga desvios de recursos destinados ao combate à pandemia de coronavírus em Roraima. Com o afastamento pedido por Chico, no Supremo a avaliação é de que o caso perde o objeto, ou seja, motivo de ser levado para análise do colegiado. Agora a “bomba” está nas mãos da Comissão de ética do Senado, da qual o presidente é o senador Jayme Campos (DEM-MT).

 QUASE MINISTRO

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal sabatina nesta quarta-feira, 21, o desembargador Kássio Nunes Marques, escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para a vaga aberta no Supremo Tribunal Federal (STF) com a aposentadoria do decano Celso de Mello. Os senadores poderão fazer perguntas ao indicado do presidente e, na sequência, decidem internamente, entre os membros da comissão e mediante votos secretos, se aprovam o nome. Se passar pelo crivo da CCJ, Kássio Nunes precisará da maioria absoluta dos votos dos senadores (41 dos 81) no plenário para que sua nomeação seja confirmada.

Leia Também:  Senador do dinheiro na cueca mancha governo, mas não derruba popularidade de Bolsonaro

IDP

A graduação no Brasil vem ganhando um novo patamar com o crescimento do Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa (IDP), que anunciou quatro novas graduações. A partir de 9 de novembro, será possível fazer a inscrição para os cursos de Administração, Economia, Jornalismo e Publicidade. O aluno tem três opções de ingresso: vestibular, transferência de outra instituição de ensino ou via Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A opção de segunda graduação também está disponível.

IDP (2)

O alto nível das graduações do IDP resultou na aprovação e recomendação pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Ministério da Educação (MEC). Quatro especialidades já possuíam cursos de pós-graduação e outras iniciativas. É o caso do mestrado profissional em economia, iniciado em 2019.  Essa abertura de novas graduações é um processo natural dentro do planejamento de crescimento da instituição, afirma Francisco Schertel, diretor-geral do IDP.

IDP (3)

Segundo Francisco Schertel, um dos principais diferenciais das graduações na instituição é a estrutura curricular moderna, que evita que o aluno apenas decore conteúdos, com pouca aplicação prática. “No IDP, temos a certeza de que o modelo tradicional de ensino não é capaz de preparar os estudantes para os desafios do mercado de trabalho contemporâneo. “Nosso objetivo é ensiná-los a analisar criticamente problemas do mundo real e empenhá-los na busca ativa de soluções”.

Leia Também:  CALOTE: Dívida previdenciária de empresas chega a 98 bilhões. Confira outras informações na coluna JPM desta sexta-feira (26)

TRAGÉDIA ANUNCIADA

É de assustar o crescimento do número de registros de armas de fogo no Brasil. O aumento foi 120% para caçadores, colecionadores e atiradores. O diretor-presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública aponta que aumento nos registros pode ser uma forma de burlar o Estatuto do Desarmamento, o que é bem possível. No ano passado, foram 225,3 mil registros, e neste ano, de janeiro a agosto, o número subiu para 496,2 mil. Os dados são do Anuário Brasileiro de Segurança Pública. No total, são 2,2 milhões de registros ativos no Sistema de Gerenciamento Militar de Armas (SIGMA), do Exército brasileiro.

TRAGÉDIA ANUNCIADA (2)

O Distrito Federal é a unidade da federação com mais registros de arma de fogo, conforme Anuário Brasileiro de Segurança Pública. O estudo revelou que, em 2019, houve um aumento de registros de armas em todos os estados brasileiros, e no caso do DF, de 2017 a 2019, esse número teve um crescimento de 538%, o maior do país. Isso representa aproximadamente uma arma a cada 13 habitantes, considerando a estimativa populacional do IBGE de 2019.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Bastidores da República

Governadores anunciam lockdown e Bolsonaro diz que estão na contramão

Publicados

em

LOCKDOWN NO DF

A volta do crescimento nos casos da Covid-19, aqui no Distrito Federal, fez o governo acender a luz vermelha.  O governador Ibaneis Rocha (MDB) determinou que a antecipação das medidas de contenção da pandemia e decreta lockdown total a partir da meia-noite desta sexta-feira (26). A ocupação de leitos de UTIs, na rede pública de saúde, chegou a 98,22%. De acordo com a Sala de Situação da Secretaria de Saúde, apenas um dos três leitos disponíveis é para adulto. Os outros são pediátricos e mais 11 estão bloqueados. Governadores do Sul e alguns do Nordeste também falam em lockdown.

CRÍTICAS AO LOCKDOWN

Quem não gostou “nadica de nada” dessa história de lockdown foi o presidente Jair Bolsonaro. Segundo ele, os governadores que “fecham tudo estão na contramão do que o povo quer”. “Vão para o meio do povo mesmo depois das eleições, porque durante as eleições é muito fácil. Eu quero ver é depois”, disparou Bolsonaro. A declaração ocorreu em Tianguá, no Ceará, durante a cerimônia de assinatura de ordens de serviço da Travessia local, das Variantes de Frios e Umirim e do Viaduto de Horizonte.

DESEMPREGO

Tudo parece conspirar para piorar a situação do emprego no país, que sofre com a pandemia da Covid-19. A taxa de desemprego avançou no Brasil em 2020 e encerrou o último trimestre do ano em 13,9%, percentual que corresponde a 13,9 milhões de desocupados no período. A análise da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), divulgada nesta sexta-feira (26) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), aponta para o aumento 13,5% na taxa média anual de brasileiros desocupados em 2020. Trata-se do maior percentual da série iniciada em 2012.

Leia Também:  Nota MT sorteia R$ 250 mil em prêmios na segunda-feira (21)

DIVERGÊNCIA

Pelo que parece, a população está dividida quanto à privatização da Caixa Econômica Federal. Novo levantamento, encomendado pela Confederação Nacional do Transporte, mostra que 59,8% dos entrevistados rejeitam venda do banco público. A Caixa lidera relação de empresas que sociedade menos quer que seja vendida. De acordo com os dados, divulgados esta semana, apenas 28,6% das pessoas disseram ser a favor da privatização de estatais; 11,6% não souberam opinar ou não responderam. A pesquisa CNT/MDA foi realizada com 2.002 entrevistados, em 137 cidades de 25 estados, entre os dias 18 e 20 deste mês.

PELA EDUCAÇÃO

As novas universidades federais ganharam uma injeção de recursos da ordem de R$ 200 milhões. A proposta apresentada pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT) foi uma das três acatadas pela Comissão de Educação do Senado na quinta-feira. Entre elas está a Universidade Federal de Rondonópolis, a UFR, no Sul de Mato Grosso. A emenda deve constar do Orçamento Geral da União para 2021, a ser votada ainda no mês de março pelo Congresso Nacional. As demais universidades beneficiadas estão nos estados de Tocantins, Goiás, Pernambuco e Piauí.

Leia Também:  Reserva remunerada poderá ser novo caminho para generais

NOVA POLÊMICA

Uma nova discussão promete esquentar os ânimos aqui em Brasília. É que a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 186, a PEC Emergencial, prevista para ser votada no Senado na terça-feira (02), pode representar um golpe fatal para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Ao menos é o que dizem alguns senadores. Sobretudo, em função do artigo quarto do relatório assinado pelo senador Márcio Bittar (MDB/AC) à PEC 186, pelo fim de importante fonte de financiamento (funding) para o BNDES, ou seja, as transferências das contribuições do PIS-PASEP. Sem estes repasses o BNDES deixará de cumprir seu papel em várias frentes de mercados e sociais.

NOTÍCIA BOA

Para quem não apostava na chegada da Internet 5G ao Brasil, pode anotar essa data: julho de 2022. Quem definiu essa data foi a própria Anatel, que anunciou um leilão para quatro faixas de frequência que serão usadas nas transmissões de dados ainda neste semestre. A partir de agora, o governo deverá definir o preço dos lances dos blocos que serão leiloados. Para isso, o Tribunal de Contas da União (TCU) precisa analisar a oferta em até 150 dias, e julgue em 50 dias.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA