Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

LITERATURA

Márcio Vidal lança terceiro livro com base em experiências e inquietudes

Publicados

em

Márcio Vidal: “O livro reflete anos de dedicação ao Direito, na esfera acadêmica e na atuação no Judiciário”

A experiência de escrever um livro é algo inimaginável. Quando a obra retrata toda uma vivência profissional e vira exemplo à magistratura e ao magistério, coroa o prazer de tê-la feito ao bem da coletividade. Foi assim com o lançamento de ‘A Jurisdição Universal da Cidadania: Uma experiência na Justiça Eleitoral’, terceiro livro do desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Márcio Vidal.

Lançado pela Letras Jurídicas, o livro é o reflexo de tudo o que o magistrado vivenciou na Justiça Eleitoral de Mato Grosso, na qual foi Vice-Presidente e Corregedor Eleitoral no período entre julho de 2010 a fevereiro de 2011. Acumulou experiência também no Tribunal de Justiça onde, além de julgador, exerceu o Cargo de Corregedor Geral de Justiça no biênio de 2011/2013, e Vice-Presidente no período de 2013/2015. Ingressou na magistratura em 1985, tendo sido promovido ao cargo de Desembargador por merecimento em Janeiro de 2005. Uma trajetória invejável e exemplar pelos muitos resultados e contribuição à Justiça, ao Magistério e à literatura especializada.

Márcio Vidal destaca que o trabalho contido na obra reflete anos de dedicação ao Direito, na esfera acadêmica e na sua atuação no Judiciário. “Retrata uma experiência singular na Justiça Eleitoral, como também o diálogo estabelecido com os colegas de outras unidades da federação, em razão de minha gestão na presidência do COPTREL, que é o Colégio Permanente de Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais Brasileiros”, conta.

O livro traz a lume o relato de importantes experiências voltadas para consolidação da Democracia no Brasil, de forma mais ampla e na esfera internacional

Segundo ele, a obra descreve toda a sua experiência e inquietudes enquanto ser humano, assim como magistrado. “Por ela, externo a percepção da carência, no Brasil, de conhecimento na área política, e, com isso, procurei assegurar fidelidade às ideias e aos princípios, para compartilhá-los não só com os magistrados, mas, também, com a própria sociedade mato-grossense”, define.

Leia Também:  Pastor evangélico compra helicóptero, mas estaria devendo R$ 430 milhões

OBRA DIFERENCIADA

Em que pese à existência de um razoável número de obras, abordando temas ligados ao processo eleitoral e à consolidação da Democracia no Brasil, inclusive sob a perspectiva jurídica, o livro de Márcio Vidal traz a lume o relato de importantes experiências, voltadas para consolidação da Democracia, na realidade do Brasil contemporâneo, contextualizando-as, de forma mais ampla, na esfera internacional.

O livro traz uma seleção de textos que contempla as relações entre Democracia, Direitos Humanos, Liberdade, Cidadania, Eleições, Poder e Direito, bem divisíveis no âmbito interno dos Estados democráticos e não confinadas a tal esfera, no sentido de a Democracia não ficar condicionada a posicionamentos ideológicos ou partidários que poderiam comprometer-lhe o sentido e desrespeitaria seus fundamentos universais.

Dada sua recente tendência à judicialização, destaca-se um aspecto em especial, revelador de uma nova experiência que traz consigo sua ressignificação e implica a reinterpretação da Democracia, assegurada pela força coercitiva dos poderes judiciais. Tem-se, sob essa perspectiva, um regime político que não se sustenta adequadamente por si mesmo? Eis a questão! Sob o olhar do autor, as mudanças na sociedade propiciam um novo quadro de demandas submetidas ao Judiciário, que exige um novo modo de pensar e de agir do magistrado.

EXPERIÊNCIA REAL

O desembargador retrata, com a sua obra, que não adianta apenas discurso. É preciso conhecimento e princípios para uma carreira vitoriosa. “Palavras, dizia o professor Gabriel Rezende Filho, voam como vento. Só as ações concretas permanecem como monumento”, compara Vidal. Por conta dessa visão filosófica e, ao mesmo tempo concreta, Márcio Vidal encaminhou uma de suas iniciativas ao Ministério da Educação para a inserção da disciplina de Cidadania para o Ensino Médio. Da mesma forma fez com as faculdades de Direito para o estudo da Jurisdição Eleitoral. No mesmo sentido, enviou oficio ao presidente da Ordem dos Advogados do Brasil para que inserisse, também, no programa do Exame da Ordem, a disciplina Jurisdição Eleitoral.

Leia Também:  Marina Duque lança livro das memórias cuiabanas nesta sexta-feira

“Quando estive na Corregedoria do TRE, capitaneei a elaboração de um projeto, batizado de STJI – Sistema Tecnológico Judicial Integrado -, cujo conceito nuclear era, na primeira fase, promover a integração, de início, de todas as instituições do Sistema Judicial Mato-grossense. Na segunda fase, haveria uma integração de todos os Sistemas Judiciais de todos os Estados da Federação. Por fim, numa terceira etapa, ter-se-ia sua integração com os países que fazem fronteira com o Brasil”, completa o magistrado.

Para ele, tudo isso objetivando uma resposta rápida do Sistema Judicial, às infrações variáveis, como contrabando de pedras preciosas, tráfico de menores, tráfico de mulheres, tráfico de órgãos humanos, além de também proteger a fauna e a flora. Trata-se, pois, de um projeto que foi desenvolvido com essa ampla perspectiva.

Sobre a garra em continuar produzindo livros e trabalhando, Marcio Vidal diz que é preciso sonhar. “O que seria de ser humano se não tivesse sonhos? Que não pudesse se esforçar para revisar alguns erros? Por isso, é que me peguei envolvido, juntamente com a equipe, com a qual realizei muitos dos trabalhos, e com demais colegas, no afã de retratar, com a maior fidelidade possível, minha visão como magistrado, e como professor, mas, fundamentalmente, como ser humano, com a percepção de um mundo melhor, o desejo de bem-estar, de viver e não apenas sobreviver”. Por fim, deixa uma mensagem, principalmente aos jovens: “Nunca desistam dos seus sonhos. Persistam, acreditem neles, principalmente, quando têm os bons propósitos de servir ao próximo sem nenhum interesse pessoal”.

Os demais livros de Marcio Vidal são ‘Ações e Palavras’ e ‘Desafios e Perspectivas do Agronegócio em Mato Grosso’. A obra ‘A Jurisdição Universal da Cidadania: Uma experiência na Justiça Eleitoral’ pode ser adquirida por meio das livrarias digitais em todo o Brasil, assim como os demais livros do autor.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ARTE & CULTURA

Secel apresenta informações de editais que irão fomentar mais de 500 projetos culturais

Publicados

em

Nos próximos dias, a cultura mato-grossense terá acesso a variadas fontes de fomento que irão assegurar a retomada do setor. Com recursos da Lei Aldir Blanc, mais de 500 projetos poderão ser realizados por meio dos editais da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel). No total, serão investidos quase R$ 25 milhões.

O processo para abertura dos editais está em fase final. Devido ao caráter emergencial, haverá um curto prazo para inscrição após o lançamento, por isso a secretaria estadual orienta para que os interessados comecem a estruturar seus projetos.

“Pela urgência em minimizar o impacto da pandemia no setor cultural, tudo precisa ser muito rápido. Então, preparem-se. É importante que o projeto já tenha pelo menos a concepção inicial, com objetivo, motivo, duração, número de envolvidos e público que será atingido. Teremos editais para todas as ações culturais e artísticas. É uma oportunidade única que não pode ser perdida”, adianta o titular da Secel, Alberto Machado.

Serão cinco editais que abrangerão diferentes possibilidades de ações em cada um deles. Abrangendo todos os segmentos culturais, as seleções públicas preveem demanda livre para a maioria das propostas, ou seja, não será especificado formato definido de execução. Nesses casos, serão aceitos quaisquer projetos que tenham relação direta com a manifestação artística citada no referido edital.

Leia Também:  Marcio Garcia sofre acidente doméstico e faz cirurgia de emergência

O maior de todos os editais será o MT Nascentes, que contempla todas as áreas, segmentos e linguagens. Com investimento de mais de R$ 13 milhões, a publicação vai selecionar 390 projetos.  Artes cênicas e visuais, literatura, música, artesanato, patrimônio histórico e culturas de matrizes africanas, urbanas e LGBTIA+ estarão acolhidas no edital, que contará ainda com ações formativas, implantação e revitalização de bibliotecas comunitárias, além de produções audiovisuais.

Para homenagear personalidades culturais mato-grossenses, o edital Conexão Mestres da Cultura une pesquisa, registro histórico e conceito de transmídia. Serão selecionados 60 projetos que incluem o pagamento obrigatório ao mestre referenciado ou ao detentor de direitos quando In Memoriam.  A homenagem poderá ser contada em diversas plataformas com a produção do conteúdo em no mínimo duas mídias diferentes.

Na área de economia criativa haverá um edital específico que vai impulsionar projetos de criação e desenvolvimento de produtos, serviços e processos inovadores em Mato Grosso. Serão selecionados 30 projetos divididos em mundo das artes, negócios digitais e criações funcionais.

Leia Também:  Marcio Nucci e Delia Fischer anunciam "Samba sem Verão" para outubro

Já o edital Conexão Cultura Jovem visa fomentar práticas de educomunicação em comunidades. A seleção vai beneficiar cinco projetos de instalação e gestão de laboratórios de comunicação e cultura.

Mostras e festivais são contemplados no edital que vai selecionar 30 projetos de diferentes categorias.  Nessa seleção pública, o objetivo é promover festivais, mostras, exposições coletivas, seminários, festividades e atividades formativas, abrangendo ações com e sem edições passadas. A execução poderá ser online ou presencial.

Poderão se inscrever nas seleções públicas pessoas físicas e jurídicas com ou sem fins lucrativos, desde que domiciliados no estado nos últimos seis meses.

Os editais completos serão lançados até a próxima semana. Para oferecer mais informações que possam ajudar na estruturação antecipada dos projetos, a Secel realiza uma transmissão ao vivo pelo facebook nesta sexta-feira (23.10), às 16h.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA