Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

LEI

Lei que cria o Dia Nacional do Sanfoneiro é sancionada

Publicados

em

O Diário Oficial da União publica, nesta terça-feira (20), a Lei nº 14.140, de 19 de abril de 2021, que institui o Dia Nacional do Sanfoneiro, a ser comemorado anualmente, em todo território nacional, na data de nascimento do músico Severino Dias de Oliveira, conhecido como Sivuca, que morreu aos 76 anos, no dia 14 de dezembro de 2006.

Severino Dias de Oliveira nasceu em Itabaiana, na Paraíba e levou a cultura nordestina para o mundo. Como compositor, arranjador, instrumentista, o mestre da sanfona participou de mais de 200 discos de gêneros musicais diferentes como bossa nova, forró, choro, baião, maracatu, frevo, entre outros.

A socióloga Flávia Barreto, filha de Sivuca, escreveu um livro biográfico do pai, Magnífico Sivuca: maestro da sanfona, no qual detalha a infância, a carreira do músico no Brasil e no exterior, as parcerias musicais.

“Sivuca é música, sempre foi música, em casa, fora de casa. Sivuca estava sempre tocando, ouvindo. Ele sempre foi música, desde criança”, disse Flavia em entrevista para a Rádio Nacional de Brasília.

Leia Também:  Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em fevereiro

Edição: Aécio Amado

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ARTE & CULTURA

Mostra traz espetáculos multiplataformas produzidos na pandemia

Publicados

em

A Mostra Cênica Resistências traz até a próxima sexta-feira (30) espetáculos de dez estados brasileiros pensados para serem apresentados no período da pandemia. Essa é a primeira edição online do festival, que acontece desde 2014 em São José do Rio Preto, no interior paulista. Toda a programação é gratuita.

Hoje (25), sob a direção de Flávia Teixeira, será a vez do espetáculo Onde Você Estava Quando Eu Acordei?. As atrizes Diane Veloso e Giuliana Maria misturam a realidade e ficção para contar a história de um reencontro após 15 anos de distância. A obra mistura diversas linguagens, como teatro, cinema e performance.

As experimentações entre trabalhos cênicos e o mundo digital foram um critério da curadoria para trazer os espetáculos para a mostra. Um dos destaques é o Inimigos, do Coato Coletivo, de Salvador (BA) que apresenta uma pessoa em formato game para ser baixada no celular. Também nesse sentido, o recifense Grupo Magiluth apresenta Que Coube Numa VHS, que integra plataformas como WhatsApp e Instagram.

Há ainda uma programação musical no Cabaré da Madre, que recebe a rapper de Guarulhos Monna Brutal e a cantora e poetisa Bixarte, de João Pessoa. O coletivo poético Pretas PalaBRas recebe convidados para conversas sobre literatura brasileira e latino-americana, como a escritora e historiadora Camila Rocha, autora do livro O Sabá do Sertão.

A programação completa está disponível na página da mostra. Os ingressos e as inscrições podem ser feitos a partir do Sympla.

Leia Também:  Mato Grosso investe R$ 150 milhões em construção e reformas de 161 escolas

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

POLÍTICA

POLÍCIA

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA